Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Desatenção é a principal causa de acidentes no campus



Nos últimos meses, tem-se notado um aumento de acidentes de trânsito no campus da UFSM, o que é significativo, já que nos anos anteriores o número era praticamente nulo. A recorrência desses acidentes traz à tona a questão do trânsito dentro da Universidade e seus principais problemas, como por exemplo, a quantidade de veículos que passam pelo campus diariamente e a falta de atenção de alguns motoristas em relação às placas e sinalizações.

Desde o início do ano letivo, percebe-se uma crescente dificuldade em entrar e sair do campus em horários como o início da manhã e ao fim da tarde. Isso se deve ao fato de que a quantidade de carros aumentou significativamente no ano. Segundo o Coordenador de Obras e Planejamento Ambiental e Urbano, Edison da Rosa, o número de carros que passam diariamente pela Universidade não é menor que 9.500, sendo que 70% dos motoristas são alunos.

O aumento de veículos aliado à dificuldade nos acessos faz com que os motoristas procurem vias alternativas dentro do campus para fugir do engarrafamento, e é o que tem acarretado alguns acidentes. Na última terça-feira (9), ocorreu um acidente entre dois carros atrás do prédio 67, em uma estrada que vai até a faixa nova de Camobi. O acidente foi causado pela falta de atenção de um dos motoristas, que não viu a placa de “pare” posicionada na esquina. Ninguém ficou ferido, houve apenas danos materiais.

Outro problema recorrente dentro do campus é em relação aos estacionamentos. Edison da Rosa ressalta, “o principal problema nos estacionamentos é que os motoristas querem estacionar próximo de seus prédios, e muitas vezes acabam por estacionar em lugares impróprios ou em vagas preferenciais, desrespeitando a sinalização”. Ainda, segundo Edison, estão sendo feitos novos estacionamentos dentro da Universidade para melhorar essa situação. Um deles está localizado atrás da Biblioteca Central. Algumas ruas também foram alargadas para que mais carros possam estacionar e não atrapalhar o fluxo.

Segundo Edison, o trânsito dentro da Universidade é o reflexo do trânsito urbano, já que esses mesmos problemas também ocorrem frequentemente na cidade de Santa Maria. Porém, a diferença entre eles é que as infrações cometidas no interior do Campus não são punidas. Portanto, ele ressalta que “os motoristas devem estar conscientes de que apesar de não ter punições, as leis de trânsito são as mesmas e devem ser respeitadas para evitar que esses problemas acabem por atrapalhar o dia-a-dia dos frequentadores da Universidade”.

Fotos: Ítalo Padilha.

Repórter: Paula Bisio Mattos – Acadêmica de Jornalismo.

Edição: Lucas Durr Missau.


Publicações Recentes