Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Reitor responde a questionamentos sobre adesão ao Sisu em entrevista coletiva



No início da tarde desta sexta-feira (23), o reitor da UFSM,
Paulo Burmann, recebeu órgãos de comunicação de Santa Maria em uma coletiva de
imprensa para tirar dúvidas a respeito da adesão da universidade ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) como forma de ingresso em 100% das vagas que
disponibiliza no ensino superior. A decisão de adotar o Sisu foi tomada pelo
Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepe) durante reunião extraordinária
realizada na quinta-feira (22).

O reitor respondeu às perguntas sentado à mesa principal da
sala dos conselhos superiores da UFSM, assessorado ao seu lado pelos
pró-reitores de Graduação, Albertinho Gallina, e de Assuntos Estudantis, João
Batista de Paiva, bem como pela coordenadora de Comunicação Social, Graziela
Braga.

Uma seleção dos principais trechos da entrevista coletiva do
reitor pode ser conferida abaixo, na ordem em que os assuntos surgiram na
ocasião:

Como surgiu a
proposta de aderir 100% ao Sisu

“A princípio qualquer proposta apresentada no plenário
do Cepe pode ser levantada durante os debates sobre o tema. A proposta que a
Administração Central encaminhou para este conselho teve um parecer contrário.”

“O debate estava aberto, esteve aberto sempre. Todas as
possibilidades, de 10%, de 20%, de 30%, de 50% ou de 100% sempre foram uma
possibilidade. “

Sobre a
reversibilidade da decisão

“Se tivermos algum argumento muito consistente, é
possível que o conselho volte a discutir. Tem que haver alguma justificativa e
uma demanda grande por esta discussão.”

“Não é qualquer decisão que pode ser revertida em
qualquer tempo. Esta é uma decisão que a instituição adotou a partir do Cepe.
Deve haver um fato muito novo para que este assunto volte à pauta daqui a 15
dias, daqui a um mês, daqui a 60 dias, daqui a dois anos, três anos ou um
ano.”

Sobre a inscrição no
Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)

“O Enem é um processo compulsório para todos os
estudantes do ensino médio. Afora isso, se nenhuma mudança tivesse acontecido,
a universidade tinha no seu projeto de vestibular a utilização de 20% das notas
do Enem. Portanto, isto não é novidade.”

“Há 20 dias, foi divulgado no site da Coperves e no
site da universidade um alerta para os estudantes/candidatos que iria abrir o
processo de inscrição para o Enem e que todos precisariam dessa nota. Neste
sentido, nós estamos entendendo que todos estavam conscientes. Até porque o
período de inscrição do Enem foi notícia nacional.”

Surpresa quanto à
decisão do Cepe

“As decisões tomadas neste conselho são soberanas em
relação a todas as outras vontades que a gestão possa ter em relação a qualquer
processo. É por isso que existe um conselho superior, que tem autonomia para
discutir, debater e deliberar sobre todos os temas que são do interesse da
instituição e da comunidade.”

“Na semana passada, nós tivemos aqui a reunião
ordinária do Cepe que debateu esse assunto e que foi tema de publicações dos
mais diferentes meios de comunicação da cidade e da região. Portanto, este
assunto da perspectiva de que poderia haver uma mudança foi notícia. Aqueles
que acompanharam o noticiário da mídia sabiam que alguma coisa iria
acontecer.”

“Discussão sobre o Enem, sobre cotas, no processo
seletivo, no ensino superior, não é nenhuma novidade para a comunidade que está
trabalhando com esse tema. Os estudantes do ensino médio, até os estudantes do
ensino fundamental, os professores, os cursinhos, a comunidade, os familiares
vêm tendo contato com essa realidade porque há pelo menos cinco anos esse tema
vem sendo debatido. E as universidades vêm aderindo gradualmente a esse
processo.”

O papel dos cursos
pré-vestibulares

“Os cursos pré-vestibulares estarão trabalhando em uma
outra direção, mas no sentido de continuar preparando os estudantes para o
ingresso no ensino superior.”

O desempenho dos
candidatos no Sisu e no vestibular

“O aluno que tem um desempenho bom no vestibular guarda
uma relação de desempenho nas provas do Enem muito semelhante. Talvez as
estratégias pedagógicas sejam diferentes, mas os resultados que são colhidos
têm se mostrado similares. E esse é um elemento que precisa ser levado também
ao conhecimento da comunidade: esse equilíbrio que se estabelece entre o
desempenho do aluno nas provas do Enem e o desempenho do aluno nas provas
tradicionais do vestibular.”

Condições para
receber os calouros 100% via Sisu

“Tão logo o Cepe decidiu pelos 100%, nós assumimos a
condição dos 100% porque temos condição de cumprir os 100%. Senão nós
estaríamos inclusive protestando em relação a essa situação e apresentando as
dificuldades que a universidade teria para cumprir os 100%. Isso não foi feito
até agora – e não vai ser feito – porque nós temos as condições de garantir o
acesso desses estudantes dentro do perfil que está estabelecido a partir do
Sisu.”

“Muda basicamente isso: o quanto adicionalmente de recursos
nós vamos precisar para garantir a assistência estudantil.”

“O impacto maior que nós observamos no que diz respeito à
assistência estudantil está na aprovação da reserva de vagas para cotistas.”

“Estima-se que esses 12,5% adicionais (em relação às cotas) que foram definidos pelo Cepe – em cumprimento
à lei 12.711 – não representarão um volume de recursos expressivo.”

Interferência do
governo federal na decisão

“Não foi nenhuma movimentação ou aceno financeiro do
Ministério da Educação, do governo federal ou de quem quer que seja em relação
às decisões que foram aqui tomadas que movimentaram os nossos conselheiros e
conselheiras a tomar essa decisão. Foi sim a possibilidade concreta de nós
ampliarmos a democracia no acesso ao ensino superior da UFSM.”

“O que poderá nos movimentar a reavaliar a questão do acesso
ao ensino superior no momento oportuno é a qualidade do estudante que nós
estamos trazendo para dentro da universidade, enquanto houver necessidade de
processo seletivo. Porque no nosso imaginário, o nosso ideal é que nós não
tenhamos essa necessidade, um dia, de fazer qualquer processo seletivo para o
acesso ao ensino superior.

Alunos de fora do Rio
Grande do Sul

“Se você observar os dados dos nossos estudantes
matriculados na universidade hoje, nós vamos ver que temos 29% de fora do
estado do Rio Grande do Sul. Da região de Santa Maria, nós temos 11%. Nós temos
24% que são do município de Santa Maria. E os outros 36% são das demais regiões
do Estado. Essa distribuição tem um certo equilíbrio.”

“Se nós formos somar esta informação com os dados
estatísticos daquelas universidades que já adotaram o Sisu como forma de
ingresso há pelos menos cinco anos, como é o caso da Universidade Federal do
Ceará (UFC), a realidade deles mostra
uma tendência contrária. Hoje, na UFC, 90% dos estudantes são da região e/ou do
estado do Ceará. Isso significa dizer que não houve uma migração, ou que houve
uma migração menor do que aquela que acontece hoje pelo processo vestibular da
UFSM.”

“Então esse argumento de que o Sisu poderia interferir no
processo de regionalização, e de que a universidade perderia essa
característica regional, não procede.”

Quanto ao caráter
regional da UFSM

“Eu vi algumas manifestações hoje nas redes sociais dizendo
que o nosso nobre, ilustre fundador estaria, se vivo, insatisfeito com a
decisão da universidade, porque a universidade estaria perdendo o seu caráter
regional. Talvez essas pessoas não conheçam exatamente qual era a ideia do Dr.
José Mariano da Rocha Filho quando fundou a UFSM, que era para ser uma
universidade de espectro macrorregional e inclusive internacional, com forte
apelo para as regiões do Conesul. Isso está muito bem explicitado nos
documentos de fundação desta universidade.”

“Em média nacional, nós temos uma avaliação de 85% a 95% da
manutenção do caráter regional.” (nas
universidades que aderiram ao Sisu
)

Experiências
anteriores da UFSM com o Sisu

“A questão de Silveira Martins é um pouco mais complexa. Nós
estamos enfrentando hoje em Silveira Martins dificuldades seríssimas de
preenchimento de vagas, seja pelo Sisu, seja pelo vestibular. (o campus de) Silveira Martins adotou
alternativas, experimentando a mudança no processo seletivo para ver se haveria
um preenchimento completo das suas vagas.”

Futuro da Comissão
Permanente do Vestibular (Coperves)

“A Coperves continua tendo um papel central no processo
seletivo para o ensino superior na nossa universidade. Talvez não venha a se
debruçar na análise pedagógica de testes e provas. Provavelmente vai fazer
isso, até como uma forma de acompanhamento daquilo que o Enem proporciona. Mas
o papel central ao qual eu me refiro – seja com a denominação de Coperves ou
alguma outra denominação – é o acompanhamento pedagógico das escolas de ensino
médio da região de Santa Maria, trazendo essa preocupação: como se estabelece a
interação da universidade? Como ela pode contribuir para o fortalecimento e a
qualificação do ensino médio?”

“Em hipótese alguma” (em
resposta a pergunta sobre a possibilidade de haver corte de pessoal na Coperves
)

Discordância quanto à
decisão do Cepe

“Nós não poderíamos concordar com essa decisão, porque a
Administração Central encaminhou uma proposta diferente para o conselho. E essa
proposta foi encaminhada por mim, a partir do pró-reitor de Graduação, que
encaminhou ao Gabinete do Reitor, e nós despachamos para o conselho, para análise
e manifestação. Se nós não concordássemos, certamente não teríamos enviado.”

Garantia para quem
está no processo seriado do Vestibular da UFSM

“Nós estamos garantindo àqueles estudantes que estão
inscritos no processo seriado a continuidade da utilização dos seus escores no
processo seletivo do Sisu. E, portanto, ninguém vai sofrer prejuízo com isso.”

Quanto à confiabilidade
do Enem

“Não há nenhum sistema 100% seguro. Quem organiza a prova do
Enem sabe disso. Estão tomando cuidados inclusive com o controle de
equipamentos eletrônicos. Isso pode ser uma realidade em qualquer processo, em
qualquer concurso onde o sigilo seja a base.”

“As questões que nós tivemos no passado recente, envolvendo
fraude no Enem, foram muito pontuais, e não comprometeram o sistema como um
todo.”

“Nós não estamos aqui dizendo, apregoando que o Enem é um
processo 100% seguro. Mas onde nós encontramos segurança hoje diante de tanta
tecnologia espalhada por aí?”


Publicações Recentes