Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano
Início do conteúdo

Pesquisadora do Departamento de Química recebe premiação nacional

Foto horizontal colorida mostrando as três premiadas e quatro organizadores da premiação
Na foto das premiadas e organizadores, Clarissa é a primeira a partir da direita

A pesquisadora Clarissa Piccinin Frizzo, do Departamento de Química da UFSM, é a vencedora do 1º Prêmio para Mulheres Brasileiras em Química e Ciências Relacionadas, categoria Líder Emergente. O prêmio foi entregue na terça-feira (11), no auditório da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), em São Paulo (SP).

O prêmio é uma iniciativa conjunta do Chemical Abstracts Service (CAS), divisão da American Chemical Society (ACS), e da revista Chemical  Engineering News (C&EN) para promover a igualdade de gênero nas áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática no Brasil. A premiação conta também com apoio da Sociedade Brasileira de Química (SBQ) e da Fapesp.

“Essa é a primeira premiação desse tipo que promovemos e vamos fazer mais. Realmente espero que chegue o dia em que não será mais necessário criar iniciativas para premiar mulheres na ciência, mas por enquanto é importante”, disse Bibiana Campos, editora-chefe da C&EN.

Para Clarissa, o prêmio serve como um incentivo não só para ela, mas também para outras mulheres. A categoria Líder Emergente “reconhece os feitos de uma notável jovem cientista na química e ciências relacionadas ou empreendedora” que tenha até 40 anos de idade e não tenha concluído o seu doutoramento há mais de 10 anos.

Além de Clarissa, foram premiadas outras duas pesquisadoras, uma da Unicamp e outra da USP.

Mais informações sobre a premiação no site da C&EN.

Foto: Divulgação