Pular para o conteúdo
Imagem do brasão composta por quatro elementos: escudo, flor de lis, archotes e lema.
Português English Español Français Italiano
Início do conteúdo

Implantação do Plano de Gestão 2017-2021 busca integração entre pró-reitorias

Foto horizontal colorida mostrando pessoas sentadas em volta de uma mesa
Reunião com Progep e coordenações

Aprovado em junho deste ano  pelo Conselho Universitário, o Plano de Gestão para o período 2017-2021 vem sendo pauta de reuniões setorizadas desde o início de agosto. O Gabinete do Reitor vem realizando um conjunto de reuniões junto a gestores e coordenadores das pró-reitorias e unidades administrativas vinculadas ao Gabinete.

O reitor, Paulo Afonso Burmann, salienta a importância das reuniões para reforçar o compromisso dos órgãos da administração central para com as metas estabelecidas. “Com estas ações, buscamos reafirmar os compromissos assumidos pela nova gestão, reforçando a relação de confiança mútua entre todos os seus integrantes. Objetivamos, assim, congregar a atuação de toda a equipe para atingirmos as metas traçadas, fortalecendo nossa unidade”, destaca o reitor.

O fechamento da sequência de encontros será uma reunião geral de toda a Administração Central, que será realizada no próximo dia 6 de outubro, no Espaço de Pesquisa e Extensão em Silveira Martins. Na sequência, será realizada uma reunião ampliada com os conselhos de Centro, junto às unidades de Ensino (Centros de Ensino, Campi e Colégios), ainda com data a ser definida.

A sistemática da reunião geral está sendo organizada pela Pró-Reitoria de Planejamento (Proplan). “Diferentemente do que se costumava fazer, queremos aproximar o planejamento de cada pró-reitoria no sentido de construir estratégias integradas, com cada unidade colaborando com sua expertise para que a Universidade atinja seus objetivos”, afirma o pró-reitor de Planejamento, Frank Casado.

Plano de Gestão – O Plano, que norteia as ações para os próximos quatro anos, foi elaborado de modo colaborativo, com a participação de gestores e lideranças universitárias. O documento articula os desafios estabelecidos pelo Plano de Desenvolvimento Institucional da UFSM (PDI), para o período 2016-2026, às propostas apresentadas na plataforma de campanha de Burmann e Schuch. Fazem parte do plano um conjunto de 68 objetivos estratégicos, distribuídos entre os sete desafios institucionais previstos no PDI, e um plano de metas a ser alcançado até 2021, contemplando dez indicadores de acompanhamento.

A principal meta da gestão Burmann-Schuch é elevar o conceito máximo da Universidade junto ao Índice Geral de Cursos (IGC) do Ministério da Educação (MEC), da atual nota 4 para a nota 5, o que colocaria a UFSM entre as universidades de excelência do país. Para isso, o Plano de Gestão priorizou metas relacionadas a três dos sete desafios institucionais: Desafio 2 – Educação inovadora e transformadora com excelência acadêmica; Desafio 4 – Inovação, geração de conhecimento e transferência de tecnologia; e Desafio 5 – Modernização e desenvolvimento organizacional. Essenciais para a elevação dos índices da Universidade, os desafios e as metas estabelecidas concentram-se em indicadores acadêmicos relacionados, principalmente, à graduação, pós-graduação e também a aspectos financeiros da instituição.

Fonte: Assessoria de Comunicação Gabinete do Reitor

Foto: Mirian Quadros