Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Grupo de estudos lança Campanha de Preservação dos Jornais da Imprensa Negra de Santa Maria



Arte com a programação do evento, com a foto de uma senhora negra e logos dos realizadores e apoiadoresO Grupo de Estudos sobre o Pós-Abolição (Gepa), vinculado ao curso de História da UFSM, promove uma programação especial neste mês de novembro, “130 anos da Abolição: Protagonismos Negros”, que inicia com o lançamento da Campanha de Preservação dos Jornais da Imprensa Negra de Santa Maria.

O lançamento oficial desta campanha acontece nesta quarta-feira (14), a partir das 10h, no prédio 74A do CCSH. Haverá apresentação dos materiais oficiais digitais e impressos, dos jornais da imprensa negra de Santa Maria e dos homenageados, colaboradores e descendentes da imprensa negra.

A partir das 14h, haverá exibição do premiado filme Pobre Preto Puto (2016), da produtora Pé de Coelho Filmes, que apresenta parte da história de Nei D’Ogum e apresentações de trabalhos de integrantes do Gepa.

Na quinta-feira (15), o Gepa estará participando do 2º Nei Day, promovido pela Associação Ará Dudu e, na sexta-feira (23), haverá uma palestra com Sherol dos Santos, professora doutoranda do Programa de Pós-Graduação em História da UFRGS e Atinuké. A programação detalhada pode ser conferida na página no Facebook.

Sobre a campanha dos jornais da imprensa negra

A campanha tem como intuito localizar os jornais negros que eram realizados pela e para a comunidade negra. Além de identificar seus sujeitos criadores, descendentes e guardiões da imprensa negra local, construindo uma rede de apoio para preservarmos estas importantes fontes, que ajudam a contar a História dos protagonismos negros na cidade. Até o momento se sabe da existência de, pelo menos, quatro periódicos: O Rebate (1919), O Succo (1921), a Voz do Treze (1965), O Tigre (1970). O grupo entende que, a partir da arrecadação e contato com estas pessoas, é possível colaborar com a visibilidade sobre a agência e os protagonismos negros na cidade de Santa Maria, sobretudo, no pós-Abolição.

Após o lançamento da Campanha de Preservação dos Jornais da Imprensa Negra de Santa Maria, quem possuir estes jornais pode fazer contatos para a doação das fontes ou para cópia das mesmas em diferentes locais na cidade: Arquivo Histórico Municipal de Santa Maria (Rua Appel, 300); ou nas secretarias da pós e da graduação em História e também na secretaria do curso de Arquivologia (Prédio 74A, no campus da UFSM). Os materiais da campanha serão distribuídos pela cidade (cartazes e folders com telefones, e-mails e endereços).

A iniciativa tem como realizadores e apoiadores o Gepa, Associação Ará Dudu, UFSM, Pró-Reitoria de Extensão, Departamento de História, Curso de História Licenciatura, Bacharelado em História, Programa de Pós-Graduação em História, Curso de Arquivologia e Arquivo Histórico Municipal de Santa Maria.


Publicações Recentes