Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Projeto Inspira realizou última atividade do ano no Presídio Municipal




Mães e crianças participaram da festa de Natal

Na sexta-feira (14), o Projeto Inspira realizou a última atividade do ano.  O projeto, que é liderado pela UFSM em conjunto com a Polícia Federal e Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe), visa aproximar famílias separadas pelas condenações das mães, que cumprem pena no Presídio Municipal de Santa Maria, através de ações educativas, pedagógicas, atendimento psicossocial e de saúde, auxiliando as crianças a manterem o vínculo com suas mães.

Por meio de ações articuladas junto à Pró-Reitoria de Extensão, acadêmicos dos cursos de Dança, Pedagogia, Educação Especial e Odontologia e a equipe da Residência Multiprofissional em Saúde do Husm acompanham as crianças com atendimento especializado, e proporcionam uma série de atividades durante os encontros com as mães, com brincadeiras, apresentações artísticas e interatividade. Além dos encontros, realizados duas vezes ao ano, e também com festa de Natal, a UFSM presta acompanhamento escolar e de saúde às crianças, junto às famílias substitutas.

Nesse último encontro, a festa de Natal, participaram 15 mães e 35 crianças, e o local foi a sede do Presídio. A prioridade desses eventos é o contato direto das mães com os filhos, no entanto, muitas vezes, pela falta de convívio diário, essa relação é complicada. Para facilitar esse processo, alunas do curso de Pedagogia trabalham com atividades orientadas, que facilitem a interação entre mães e filhos através de brincadeiras e desenhos.

De acordo com o delegado da Polícia Federal Getúlio Jorge de Vargas, “aos 37 anos de Polícia, quase 60 anos idade, calejados das intempéries do tempo, das injustiças e das incompreensões, tinha comigo que estava preparado para tudo…mas hoje à tarde, durante a realização do evento do Inspira, sentei em um banco de madeira que ficava de frente para as janelas das celas, onde apareciam de soslaio inúmeras mulheres, muitas ainda muito jovens, com o olhar assustado, um sorriso estranho…aquela situação me abateu, me incomodou. Me envergonho como sociedade, mas me deu a absoluta convicção que a nossa parte, uma pequena parcela, daquilo que dever ser feito, nós, todos nós do Inspira estamos tentando fazer”.

Para Jaciele Carine Sell, representante da PRE, “nem de longe me aproximo da experiência do delegado Getúlio, mas hoje compartilhei (e ainda compartilho) da mesma inquietação e da mesma vergonha de ver aquelas pessoas naquelas condições (por favor, não entendam isso como uma crítica às pessoas que trabalham ali e que eu muito respeito e admiro). Definitivamente, a nossa sociedade não deu certo. Sei que já fizemos uma parte generosa no inspira, mas eu ainda acho que podemos fazer mais, institucional e pessoalmente falando. Seguimos!”.

O desenvolvimento do projeto é viabilizado através de destinação de verbas oriundas de penas alternativas (acordos e multas judiciais) por parte da Vara das Execuções Criminais de SM (VEC). A VEC também tem sua participação autorizando a saída temporária das detentas, e tem apoio da Brigada Militar, Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal, Exército, Receita Federal e Prefeitura de Santa Maria, quando os encontros acontecem fora do Presídio.

O último encontro havia acontecido no dia 8 de junho, alusivo ao dia das mães, quando oito detentas e 20 crianças entre 2 e 14 anos se encontraram para compartilhar a data. Para o ano de 2019 outros três encontros já estão previstos: para o dia das mães, dia das crianças e Natal.

Texto: Mariana Nogueira Henriques, do Núcleo de Divulgação Institucional da PRE

Foto: Jaciele Sell


Publicações Recentes