Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano
Início do conteúdo

Professora e antropóloga da UFSM vai falar sobre Bolsonaro em universidades dos EUA

A San Diego State University, por meio do seu J. Keith Behner and Catherine M. Stiefel Program on Brazil, promove a partir de 26 de janeiro uma turnê acadêmica em 18 instituições de ensino norte-americanas para discutir o Brasil de Jair Bolsonaro. A antropóloga Rosana Pinheiro-Machado, professora do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da UFSM e colunista do site Intercept, vai debater, com base em sua pesquisa de 10 anos, a queda do lulismo, a ascensão do bolsonarismo e suas possíveis semelhanças com o governo de Donald Trump e a onda de direita global. As primeiras atividades serão na University of California – nos campi de Santa Cruz, no dia 29, e no de Davis, no dia 30 – e San Diego State University – no dia 31.

A ideia do giro acadêmico foi da professora Erika Larkins, diretora do J. Keith Behner and Catherine M. Stiefel Program on Brazil. A professora Rosana Pinheiro-Machado vai visitar universidades da costa oeste a leste dos Estados Unidos, entre o final deste mês e o início de março, financiada por uma rede de centros e departamentos acadêmicos, especialmente das áreas de ciências sociais e de América Latina.

A lista de universidades pelas quais a docente da UFSM vai passar inclui, até o momento, as seguintes instituições: San Diego State University, University of California-Santa Cruz, University of California-Irvine, University of California-Davis, University of California-Los Angeles, Arizona State University, University of Arizona, University of Wisconsin, University of Texas, University of Michigan, Rutgers University, Stony Brook University, Johns Hopkins University, Columbia University, Brown University, Penn State University, Howard University e Cornell University.