Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Intercambista de Moçambique defende dissertação no PPG em Agronegócios



Ricardina Janeque é da Universidade Zambeze e ingressou há dois anos no PPG em Agronegócios da UFSM-PM

O campus da UFSM de Palmeira das Missões promoveu nesta terça-feira (26) a sua primeira defesa de mestrado de uma estudante estrangeira. Ricardina Janeque, da Universidade Zambeze de Moçambique, ingressou no Programa de Pós-Graduação em Agronegócios em 2017 e defendeu a dissertação “Análise da Competitividade da Cadeia Produtiva da Soja no Continente Africano: Moçambique, uma nova fronteira agrícola”.

Para Ricardina, a oportunidade de passar por essa experiência foi única. “Eu estudei a África, estudei Moçambique, em particular, e o que eu vou levar são os aprendizados e as técnicas que eu colhi aqui, além das nossas diferenças e o que pode melhorar lá no campo, em nível da estrutura produtiva do meu país”, comentou.

Ricardina pesquisou Moçambique enquanto nova fronteira agrícola e a cadeia produtiva do país africano.

A pesquisadora destaca o amadurecimento pessoal e profissional que adquiriu ao viver a realidade brasileira. “O intercâmbio te tira daquele teu mundo, porque quando estamos em um meio, acabamos pensando não com uma visão tão ampla. Por isso, essa experiência é muito boa. É muito desafiante, acima de tudo. Tem seus momentos difíceis em que você sente saudade de estar naquele seio que é seu, pois é uma mudança de drástica na vivência e na academia também. Embora tratamos do mesmo tema, algumas questões são diferentes na medida que encontramos pessoas com outra cultura, nova visão, novos pensamentos, novos argumentos e isso é muito bom”, explica.

Para o orientador da dissertação e coordenador do PPG, professor Nilson Luiz Costa, essa defesa marca uma fase importante para a Pós-Graduação stricto sensu da UFSM Palmeira das Missões. “A defesa da Ricardina representa um avanço no processo de internacionalização do Programa de Pós-Graduação em Agronegócios. Também é simbólico, pois levará consigo um pouco do conhecimento de cada professor, professora, TAE e estudante e também deixará um pouco de sua experiência e cultura. É o Agro da UFSM que contribui e aprende com estas experiências internacionais e também nacionais”, complementa.

Texto e fotos: Assessoria de Comunicação da UFSM-Palmeira das Missões


Publicações Recentes