Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Nota sobre a moradia estudantil



A Reitoria da UFSM comunica que está articulando o máximo de esforços no sentido de proporcionar o melhor em termos de moradia aos estudantes que necessitam desse auxílio. Mesmo em caráter provisório, as moradias devem oferecer segurança dos estudantes.

Apesar do expressivo volume de vagas ofertadas (mais de 2.300), a procura tem sido maior do que a capacidade da instituição. Em 17 de janeiro de 2019, a UFSM informou para a comunidade a existência de vagas limitadas para moradia provisória, distribuídas em salões coletivos na União Universitária, nas Casas do Estudante I, II e III. O ingresso na moradia provisória estava previsto para o dia 11 de março, com 330 vagas.

Ainda na noite do dia 8 de março, um grupo de cerca de 60 estudantes ocupou o prédio da União Universitária, à revelia, inclusive, de seus próprios colegas. No dia 10, foram distribuídas senhas para que os estudantes da ocupação regularizassem sua situação no dia seguinte.

No dia 11 de março, a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE) cadastrou 380 estudantes, dos quais 330 foram imediatamente acomodados nas moradias provisórias. Cerca de 50 acabaram ficando na lista de espera.

Ainda na noite do dia 11, um grupo de 16 estudantes ocupou dois prédios do Centro de Eventos da UFSM. A ocupação causou imediata preocupação por parte da gestão da UFSM, pois se tratam de espaços inadequados e que não oferecem segurança aos estudantes. Desde então, a gestão esteve em permanente diálogo com o grupo responsável pelo ato, visando a desocupação imediata do local.

Na terça-feira, 12, em reunião com o Diretório Central dos Estudantes (DCE) e direção da CEU II, foi acordada a saída dos estudantes remanescentes da ocupação e sua transferência para o auditório do DCE na CEU I, no Centro. A instituição se comprometeu a garantir alimentação e auxílio-transporte ao grupo.

No entanto, um pequeno grupo ignorou as negociações e permanece na ocupação. Em função disso, a UFSM tomou as medidas necessárias nesta quarta-feira (13), registrando boletim de ocorrência na Polícia Federal e encaminhando pedido à Procuradoria Geral Federal.

Há a expectativa de liberação de até 150 vagas de moradia provisória nos próximos 30 dias no Campus Sede, na medida em que os universitários sejam encaminhados para os apartamentos liberados na Casa do Estudante. Solicita-se, portanto, a paciência e compreensão por parte dos estudantes, familiares e toda a comunidade universitária, para que, em breve, tenhamos a solução adequada à questão.

Por outro lado, a UFSM irá intensificar a fiscalização para evitar possíveis distorções e ilegalidades na moradia estudantil, buscando que as vagas sejam ocupadas de forma justa e em acordo com a legislação existente. A ouvidoria da UFSM recebe manifestações sobre este e sobre quaisquer outros temas que digam respeito à instituição e seus procedimentos.

Santa Maria, 13 de março de 2019.


Publicações Recentes