Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano
Início do conteúdo

Restaurante Universitário recebe performance de um ano sem Marielle nesta quinta (14)

Cinco artistas apresentam nesta quinta-feira (14) a performance #ParemDeNosMatar no Restaurante Universitário da UFSM, às 11h45. A obra discute os feminicídios ocorridos no Brasil, no dia em que se completa um ano da morte da vereadora Marielle Franco.

De acordo com a Lei 13.104, de 2015, feminicídio é o crime cometido contra uma mulher pela sua condição de gênero e envolve violência doméstica e familiar ou discriminação ou menosprezo à condição de ser mulher.

Para a professora idealizadora da ação, Neila Baldi, do curso de Dança-Licenciatura, o que ocorreu com Marielle Franco pode ser considerado um feminicídio político, uma vez que a vereadora foi executada por sua atuação política, mas também por sua condição de gênero e orientação sexual. “Durante todo o seu mandato e após a sua morte, Marielle foi violentada: com ameaças, executada, com difamações. Que outro político sofreu isso?”

A performance #ParemDeNosMatar irá discutir o alarmante número de feminicídios no Brasil: segundo a Comissão Interamericana de Direitos Humanos, apenas nos dois primeiros meses de 2019 foram 126 mulheres.

O grupo de artistas, formado pela professora e acadêmicas dos cursos de Dança Licenciatura e Bacharelado, mapeou mais de 50 das mulheres assassinadas, com nome, sobrenome, cidade e situação em que foram assassinadas.

A performance #ParemDeNosMatar conta com o poema “Mulheres do Rubro”, da poeta Y, e com poema sem nome de Germana Zanettini, e será apresentada pelas artistas Esther Avila, Giovana Domingos, Géssica Leal, Marina Ortiz e Neila Baldi.