Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Para relembrar tragédia da Kiss, “Fantástico” repercute projeto de alunas da UFSM



Para marcar a triste data de 27 de janeiro, que em 2019 lembrou os seis anos da tragédia da boate Kiss, o projeto “Conselheiros do Bem”, das alunas Andressa Menezes e Eduarda Marcuzzo, do curso de Relações Públicas da UFSM em parceria com a Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM), foi ao ar no programa Fantástico, da Rede Globo, no dia 17 de fevereiro.

O projeto surgiu como atividade para uma das disciplinas do curso. A ideia era de que os alunos vinculassem o projeto a uma associação da cidade. “No início eu e a Eduarda ficamos na dúvida sobre em que iríamos trabalhar e acabamos lembrando da associação das vítimas, que hoje em dia não é tão lembrada como há seis anos atrás”, Aponta Andressa Menezes.

Repórter Marcelo Canellas entrevista as estudantes Eduarda Marcuzzo (à esq) e Andressa Menezes para o “Fantástico”

A partir disso, as alunas entraram em contato com a entidade e passaram a desenvolver o projeto. De acordo com a associação, muitos acadêmicos procuram a instituição para desenvolver seus projetos, e na maioria das vezes não é obtido nenhum retorno do que foi realizado. “Com isso, vimos que precisávamos fazer algo que houvesse continuidade posteriormente”, explica Andressa.

Segundo as estudantes, a AVTSM tem dificuldade em se posicionar na cidade, tendo em vista que o único objetivo dos pais que constituem a associação é de que tragédias iguais à da boate Kiss não se repitam.

Eduarda Marcuzzo ressalta a importância de desenvolver esse projeto com a AVTSM. “Queríamos mudar a visão que a cidade tem perante os pais das vítimas. Pois nenhum deles quer que a cidade fique eternamente de luto. Ninguém quer que os jovens parem de ir em festas, nem qualquer coisa do tipo. A única luta travada por estes familiares é para que tragédias iguais não se repitam.”

Portanto, a ideia principal era ir ao encontro do público jovem, como forma de conscientizar sobre os riscos e os cuidados que a vida noturna oferece. Deste modo, por ser um órgão formado por familiares, o projeto “Conselheiros do Bem” foi inspirado na ação “Carona de Pai”, da Vida Urgente – Fundação Thiago de Moraes Gonzaga em parceria com o Departamento de Trânsito do Rio Grande do Sul (Detran/RS), que foi realizada em 2016.

Corridas – Para que o projeto não chegasse até os jovens de maneira invasiva, como em uma fila para entrar em uma boate, por exemplo, as acadêmicas pensaram em abordá-los do modo em que eles se deslocam até as festas, que é por meio de aplicativos ou táxis.

Os jovens, sem saber que se encontrariam com algum pai de vítima da boate Kiss, solicitavam a corrida pelo aplicativo e ao longo do trajeto conversavam sobre a vida noturna da cidade e também sobre a tragédia da boate Kiss, até que ao final da corrida o motorista se identificava como um pai de vítima da tragédia, surpreendendo os passageiros.

Fantástico – Após o término da edição do vídeo, o projeto foi apresentado em sala de aula e posteriormente à associação e, com isso, o jornalista santa-mariense Marcelo Canellas, que integra a equipe de reportagem do Fantástico, tomou conhecimento do material e propôs às acadêmicas e para a associação uma nova edição do projeto para transformá-lo em uma matéria para ir ao ar no programa a fim de lembrar os seis anos da tragédia.

Nos dias 17 e 18 de janeiro, a equipe do programa se deslocou até Santa Maria para as gravações, que contou com a parceria de um aplicativo de transporte de passageiros da cidade e de pais da associação que atuaram como motoristas.

Para as estudantes, ir ao ar no Fantástico era algo inimaginável. “Foi um susto, mas um susto bom”, relata Eduarda Marcuzzo. A estudante salienta a realização pessoal em ver o projeto tomar um rumo significativo e também de receber o reconhecimento de instituições de fora da universidade e de Santa Maria.

Repercussão – Após a reprodução da matéria no Fantástico, o trabalho ganhou reconhecimento de importantes instituições do ramo das relações públicas, como o Conselho Regional de Profissionais de Relações Públicas (Conrerp) e a Associação Brasileira de Relações Públicas (ABRP), que emitiram notas nas suas páginas do Facebook parabenizando as alunas pelo trabalho. Além disso, as alunas receberam um convite para apresentar o projeto para uma das turmas do curso de Publicidade e Propaganda da Universidade Franciscana (UFN). Elas ainda puderam compartilhar sua experiência com os calouros de Relações Públicas da UFSM de 2019 durante a programação de recepção organizada pela coordenação do curso.

Continuidade – Conforme as estudantes, a produção de um documentário com base no material produzido está sendo pensada como forma de investigar a atual situação das casas noturnas de Santa Maria e de que maneira elas ainda estão se adaptando após a tragédia. O projeto também será enviado para a Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação (Expocom) e servirá como temática para o trabalho de conclusão de curso da estudante Eduarda Marcuzzo.

A Tragédia – Na madrugada de 27 de janeiro de 2013 um incêndio em uma casa de festas no centro de Santa Maria causou 242 mortes e deixou cerca de 636 feridos. A tragédia foi considerada a segunda maior no Brasil em número de vítimas em um incêndio.

Após seis anos da tragédia da boate Kiss, o processo envolvendo os réus ainda corre na Justiça, sem data para o julgamento.

Texto: Pablo Iglesias, acadêmico de Jornalismo e bolsista da Agência de Notícias


Publicações Recentes