Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Campanha do Agasalho da UFSM deve superar doações do ano anterior



Aconchego. Segundo a definição do dicionário, significa abrigo, conforto. É o ato ou efeito de aconchegar, um amparo físico, abraço, acomodação confortável e acolhedora.

Esse significado da palavra nos remete a uma das estações mais bonitas do ano, o inverno, com suas temperaturas extremamente baixas, o embelezamento da vegetação, coberta por uma fina camada de gelo e, mais importante, pelo carinho com que as pessoas tratam umas as outras. Assim, a sensação de aconchego pode ser sentida através do contato com as pessoas ou até mesmo em um gesto de carinho, como doar roupas.

Com a proximidade do inverno, que entra em vigor no dia 21 de junho, a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) iniciou, neste mês de abril, a segunda edição da Campanha do Agasalho, com o slogan “doe carinho”.

De acordo com a coordenadora da campanha, Danusa Frazzon da Cunha, a ideia surgiu em 2018. “Fomos provocados por um jornal local ver se iríamos fazer alguma ação de campanha do agasalho. A partir disso, entrei em contato com todos os núcleos de divulgação institucional e assessorias das unidades para saber se estavam fazendo algo do tipo. Como a maioria não estava, decidimos fazer uma campanha institucional e conseguimos articular com todas as unidades para fazer de forma única. Foi a primeira vez que uma ação totalmente integrada na UFSM foi feita”, comenta Danusa.

A campanha iniciou bastante tímida e modesta, sem muita expectativa. Mas, no decorrer do tempo, devido ao fato de a ação ser integrada, as doações tornaram-se volumosas, atingindo a marca de três mil peças, entre roupas e calçados. E, a ideia era entregar o material arrecadado somente no final da campanha.

“Em princípio, faríamos as doações somente no final da campanha e para entidades carentes. Aí, a Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Prae), entrou em contato conosco e nos falou do grande número de alunos refugiados e em vulnerabilidade social aqui na UFSM. Assim, atendemos primeiro a comunidade interna por meio de um brechó, na Pró-Reitoria de Extensão mesmo. Foi uma experiência maravilhosa, pois atendemos uma demanda que é só nossa e moldou o formato para a campanha deste ano”, explica.

Assim, para este ano, a expectativa é de que o número de doações supere o de 2018. Além disso, 70% das doações arrecadadas serão destinadas para o Brechó da Casa do Estudante Universitário (CEU), justamente para suprir essa demanda existente dentro da Universidade, de estudantes em vulnerabilidade social e refugiados. O restante será doado para entidades carentes e, todas as roupinhas de bebê serão destinadas para a campanha Bebê Quentinho do Hospital Universitário de Santa Maria (Husm).

A campanha encerra dia 14 de junho, data escolhida estrategicamente antes do início do inverno, para que já tenham agasalhado aqueles que não tem condições.

Como as roupas devem ser

As peças devem estar condição de uso. Portanto, não devem ser roupas de descarte, que estão inutilizáveis. “São roupas que estão boas, porém não tem mais utilidade para o guarda-roupa das pessoas”, explica a coordenadora da campanha Danusa Frazzon da Cunha.

Pontos de coleta:

Reitoria
Antiga reitoria
Biblioteca Central
Planetário
Restaurante Universitário
Todas as unidades de ensino
Todos os campi

Toda semana as doações serão recolhidas nos pontos para, posteriormente, ser feita uma triagem e dividir por gênero.

Texto: Andréa Ortis, bolsista do Núcleo de Divulgação Institucional da Pró-Reitoria de Extensão


Publicações Recentes