Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Centro de Educação mobiliza estudantes para a Avaliação Docente pelo Discente



Foto colorida horizontal da fachada do prédio do CE em um dia de sol com uma faixa amarela onde se lê "Estamos em avaliação"
Ação é coordenada pela Comissão de Avaliação Institucional do CE

Desde o dia 7 de junho está disponível no Portal do Aluno da UFSM a Avaliação Docente pelo Discente do primeiro semestre letivo de 2019. Até 9 de agosto, estudantes de graduação e do ensino técnico da Universidade poderão responder ao questionário.

A pesquisa tem como objetivo avaliar o desempenho dos professores que ministraram aulas durante o primeiro semestre de 2019. Alunos regularmente matriculados podem deixar a sua opinião de acordo com a experiência durante o semestre, a partir das questões formuladas para a avaliação.

Como um método de valorizar a pesquisa e incentivar os alunos a avaliar seus professores, a Comissão de Avaliação Institucional do Centro de Educação (Caice), sob a coordenação da professora Glades Félix, passou a mobilizar os seus estudantes a partir de pequenos vídeos divulgados no seu Facebook, contabilizando dezenas de participações da comunidade acadêmica do CE.

De acordo com a comissão, a ação teve início com os professores e, posteriormente, passou a ter a participação dos alunos e de estudantes e professores juntos. Os cursos de graduação e pós-graduação também se mobilizaram. Nos vídeos publicados, alunos e professores convidam os estudantes para avaliar seus docentes e ressaltam a importância de participar dessa pesquisa.

Segundo a professora Glades, a avaliação estreita a relação entre professor e aluno. “Pensando em métodos de aproximar ainda mais o jovem de seus professores, pensamos na rede social como estratégia de aproximá-los, pois o jovem está sempre nas redes sociais, e com os vídeos no ambiente deles, pensamos que seria outra maneira de incentivar a avaliação e a compartilhar essa ideia entre eles”, explica.

As publicações também contaram com a participação de alunas do curso de Educação Especial, que contribuíram por meio da Língua Brasileira de Sinais (Libras), com a ajuda de professores intérpretes. A professora membro da Caice Tânia Miorando ressalta a participação destes alunos nos vídeos. “Dentro dos nossos limites não pudemos colocar legenda ou oferecer audiodescrição, mas acreditamos que foi importante já pensar a avaliação por esse lado da acessibilidade também, principalmente no que se refere à inclusão dessas pessoas”, pontua a professora.

Os conteúdos são produzidos de maneira simples. As gravações dos vídeos são realizadas através do celular da coordenadora e os participantes são voluntários que apoiam a ideia, junto com a comissão.

Para a estudante Luana Silva, do curso de Pedagogia, a avaliação é importante para o aluno poder dar a sua opinião sobre o que viveu ao longo do semestre. “Acredito que estudar em uma instituição pública e ainda poder opinar sobre a atuação dos nosso professores na nossa formação é algo que motiva ambos a fazer mais e melhor pela Universidade”, ressalta.

A professora Giovana Hautrive aponta a avaliação como um instrumento aliado ao docente. “A avaliação permite que eu me sinta uma agente em potencial para colaborar com uma universidade pública de qualidade, porque é um instrumento que nos mobiliza a pensar na nossa prática pedagógica dentro da sala de aula”, afirma.

A comissão esclarece que a resposta maior sobre essa mobilização se dará ao final do processo avaliativo, quando será possível realizar uma comparação com os anos anteriores, através do relatório que é gerado ao final de cada avaliação.

Há 20 anos a Comissão de Avaliação Institucional do Centro de Educação da UFSM trabalha com diversas formas de avaliar. Conforme Glades Félix, a comissão avalia não só os professores, indo além do que o Sistema Nacional de Avaliação determina, abrangendo também os gestores, os egressos, os técnico-administrativos, os estágios e a pós-graduação. “A Caice pensa a avaliação como uma ferramenta de transparência. A partir disso, queremos chamar a atenção da Universidade para essa questão que nós discutimos há 20 anos aqui no Centro de Educação”, afirma.

Texto e foto: Pablo Iglesias, acadêmico de Jornalismo, bolsista da Agência de Notícias

Edição: Ricardo Bonfanti


Publicações Recentes