Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

UFSM assina termos de cooperação para o desenvolvimento de parcerias conjuntas com a China



 

Imagem mostra reitor assinando documento e outros cinco homens, todos em pé. Ao fundo é possível ler cartaz com o seguinte texto "Frente Parlamentar Brasil-China"
Reitor Paulo Burmann assina convênio com a China. Foto: Solange Prediger (Ascom Gabinete do Reitor)

Na tarde desta segunda-feira, 12, o reitor da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Paulo Burmann, esteve presente no Seminário “Construção da Estratégia Brasil-China no Rio Grande do Sul”, que aconteceu na Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul (ALERGS). O evento reuniu deputados, reitores, prefeitos, vereadores e representantes de diversas entidades do Estado. A iniciativa é da Frente Parlamentar Brasil-China no Rio Grande do Sul, presidida pelo deputado Estadual Jeferson Fernandes.

Após sua fala de abertura, o deputado, em nome da ALERGS, entregou a Medalha da 54ª Legislatura a Fabio Hu, presidente da Câmara de Comércio de Desenvolvimento Internacional Brasil-China. Na sequência, ocorreu a assinatura de Termos de Cooperação da UFSM, com a ALERGS, com a Prefeitura de Santiago, com o Hospital Santo Antônio de Tenente Portela e com a Cresol. 

O reitor Paulo Burmann destacou a importância da parceria que está se estabelecendo entre o RS e a China, em especial a relação criada com a Universidade. “Nossa visita à China, neste ano de 2019, abriu horizontes para a nossa instituição. Uma dessas possibilidades, que já vem sendo desenvolvida na UFSM e que é muito forte na China, é realizar parcerias com empresas, de maneira que as universidades possam fomentar o mercado em que estão inseridas, atuando na geração de ciência e tecnologia, que são a base dos processos de desenvolvimento. Nesse sentido, a UFSM tem um interesse muito forte no que se refere a criação de núcleos de pesquisa e desenvolvimento de ações que possam fomentar o comércio do Brasil com a China. E existe grande potencial para isso”, salientou Burmann.

O reitor destacou a importância das universidades no desenvolvimento da pesquisa brasileira. “Hoje, 95% da pesquisa do país são desenvolvidas dentro das universidades federais. Por isso falamos tanto no conhecimento, na educação, na ciência e na tecnologia e de sua importância para a soberania nacional. Temos absoluta consciência do papel das universidades nesse processo. Sabemos que podemos fazer mais, mas precisamos de parceiros para isso. E nesse sentido, destaco a importância das lideranças políticas. A UFSM é um elo nesse processo, mas nada seríamos sem o apoio das nossas lideranças políticas”, destaca.

Burmann apresentou como projeto principal decorrente da parceria Brasil-China e que envolve a UFSM, a criação de um campus da Universidade em uma cidade chinesa. “Estamos trabalhando para isso, sem deixar de lado a soberania de cada país. Mas nosso maior interesse é o desenvolvimento de um grande projeto de cooperação do Estado com o China, respeitando particularidades regionais. Estamos pensando em projetos conjuntos, nos quais possamos andar juntos e avançar para o desenvolvimento do RS. Por isso, acreditamos no sucesso dos acordos aqui firmados”, finalizou.

O Seminário “Construção da Estratégia Brasil-China no Rio Grande do Sul” aconteceu na Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul (ALERGS).

O representante chinês no seminário, Fabio Hu, sinalizou interesse na parceria com o Brasil. Hu destacou que, diante da ruptura das relações entre a China e os Estados Unidos, o Brasil pode ganhar espaço. “Queremos fazer negócios com o Brasil e o Rio Grande do Sul. Estamos considerando o que é estratégico. E o Brasil pode suprir uma grande necessidade da China, que é o fornecimento de alimentos com valor agregado. Além disso, a China é a terra da parceria. Temos muito interesse em fazer intercâmbios e por isso temos que trabalhar juntos, com uma agenda concreta. Temos muita experiência em projetos e estou certo que este evento vai evoluir muito. Temos que sair daqui com uma nova agenda para abrir novos caminhos e fechar novos contratos”, destacou Hu.

Após a manifestação de diferentes lideranças políticas, a proposta colocada pelo deputado Jeferson Fernandes é de levar o projeto discutido nesta tarde para o interior do Rio Grande do Sul, difundindo a ideia e buscando novos interessados.

Texto e fotos: Solange Prediger/ Assessoria de Comunicação do Gabinete do Reitor

 



Publicações Recentes