Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Mulheres que fazem a UFSM: conheça a história da primeira mulher a se tornar chefe do Núcleo de Transporte



Foto vertical colorida mostra Priscila em sua mesa de trabalho, posando para a foto, de pernas cruzadas. Ela está sentada mas aparece de corpo inteiro. Usa calça vermelha e sorri
Priscila Marques Julio administra um setor com cerca de 70 funcionários

Às vésperas do Dia Internacional da Mulher, comemorado no próximo domingo (8), a servidora da UFSM Priscila Marques Julio, 27 anos, abriu as portas do Núcleo de Transporte da Instituição para contar como enfrentou e ainda enfrenta os desafios de trabalhar em uma área com predominância masculina. Ela, que há menos de um ano assumiu a chefia do núcleo, se tornando a primeira mulher no cargo, destaca a importância de conquistar ambientes de trabalho normalmente dominados por homens.

“Estou sempre em busca de novos desafios, não consigo ficar estagnada”, comenta Priscila. Natural de Cachoeira do Sul, ela cursou Engenharia Química na Instituição, formando-se em 2015. “Desde criança meu sonho era fazer faculdade na UFSM. Como sempre gostei de calcular e tinha certa afinidade com a matemática, escolhi cursar Engenharia”, explica ela, que é pós-graduada em Segurança do Trabalho.

Com o objetivo de trabalhar no serviço público, depois de formada começou a estudar para concursos. Aprovada no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), realizou viagens pela região, conhecendo um pouco mais sobre a legislação do uso de veículos oficiais – conhecimento este importante para o cargo que ocupa hoje. Em outubro de 2018 ela ingressou na UFSM como assistente em administração. Em pouco tempo, em abril de 2019, assumiu a chefia do Núcleo de Transporte.

O cargo de chefia

O setor de transporte da UFSM conta com aproximadamente 70 funcionários. Deste número, apenas 10% são mulheres. Priscila comenta que sentiu certa resistência por parte dos colegas de trabalho, devido às chefias anteriores terem sido sempre homens – a maioria motoristas. “Como o setor ficou muito tempo sendo chefiado por motoristas, não havia a parte da visão mais gerencial, tinha muitas coisas que precisavam ser modificadas para que andasse de forma certa. Foram várias mudanças que aconteceram e até hoje ainda tem aquela resistência”, relata.

Dentro do núcleo, a servidora desempenha atividades administrativas e faz o gerenciamento das escalas dos motoristas, organizando viagens internas e externas. Além disso, acompanha a lavagem de veículos, autoriza ordens de trânsito, entre outras atuações. “É um desafio diário”, comenta Priscila. “Por desafios me motivarem, me sinto realizada nesta função. A cada dia surgem novas ideias para a melhoria do setor, e muitas delas partem dos funcionários. Essa cooperação é fundamental”, completa.

O principal objetivo da servidora é conseguir manter e organizar o setor da melhor forma. “Quando somos alunos temos uma visão completamente diferente de quando viramos servidores. Quero que consigamos prestar serviços para comunidade acadêmica da melhor forma possível”, afirma.

Sobre episódios de assédio e machismo no local de trabalho, a funcionária diz que já passou por situações desagradáveis, mas que sempre mantém o foco nos seus objetivos. “Eu me mantenho calma. É algo que acaba chateando no momento, porém, foco nas coisas boas que já me aconteceram e em tudo o que eu já conquistei para me manter motivada”, destaca.

Aos olhos dos colegas de trabalho, em pouco tempo e com tão pouca idade, Priscila está realizando um trabalho de muita competência. “Ela vem desempenhando um trabalho exemplar e, além de toda a competência técnica, tem demonstrado uma solidez e maturidade impressionantes para a sua idade e pouco tempo de UFSM”, comenta o coordenador de Serviços Gerais da UFSM, Jonas Carniel de Macedo.

Inspirações e objetivos para o futuro

Além de ser inspiração, a funcionária comenta que também se sente inspirada por outras pessoas. “Minha mãe. Ela é muito guerreira. Passou por muitas coisas na vida dela muito nova. E meu pai. Ele é meu modelo de líder, persistente, organizado, responsável. Sou quem sou hoje graças à forma como fui criada”, ressalta.

Priscila enaltece também o apoio constante do coordenador de Serviços Gerais e dos pró-reitores de Infraestrutura. “A gente tem o total apoio deles. É fundamental, pois algumas batalhas aqui dentro são grandes e se não tivéssemos esse apoio, não conseguiríamos seguir lutando e modificando coisas aqui dentro”, explicou.

Sobre os planos para o futuro, a servidora comenta que, enquanto sentir que está fazendo a diferença, pretende continuar trabalhando no setor. Caso algo mude, buscará novos desafios. “Acho importantíssimo a mulher conseguir buscar seu espaço. Devemos buscar espaços que antigamente somente o homem ocupava. Eu ser a primeira mulher chefe do setor é importantíssimo”, destaca.

Mulheres na UFSM

Priscila Marques faz parte das 2.641 servidoras da UFSM, tanto docentes quanto técnico-administrativas, segundo dados do UFSM em Números. Além destas, a Sulclean soma 650 funcionárias terceirizadas. No Husm, são 654 servidoras através da Ebserh. Confira outras histórias de mulheres inspiradoras e que “fazem a UFSM” na página da UFSM no Facebook.

Texto: Eloíze Moraes, acadêmica de Jornalismo, bolsista da Agência de Notícias
Edição: Ricardo Bonfanti, jornalista da Agência de Notícias
Foto: Divulgação


Publicações Recentes