Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

UFSM registra aumento na aplicação de exames RT-PCR para coronavírus em junho



Exames foram viabilizados por uma força-tarefa integrada por UFSM e Husm

A Universidade Federal de Santa Maria e o Hospital Universitário de Santa Maria (Husm/EBSERH) seguem realizando testes moleculares (RT-PCR) para detectar a Covid-19, viabilizados por uma força-tarefa. No mês de junho, foram feitos, em Santa Maria, 1.117 exames para SARS-CoV-2, dos quais 149 resultaram positivos (13,34%) e 968, negativos (86,66%). Houve um aumento em relação ao mês anterior: de 30 de abril até 31 de maio, tinham sido realizados 960 testes moleculares, sendo 41 (4,27%) positivos e 919 (95,73%), negativos. A UFSM também aplica testes RT-PCR no campus de Palmeira das Missões.

A prioridade para aplicação dos testes moleculares são os pacientes e profissionais de saúde sintomáticos e contatos de casos positivos. Em relação aos sintomas, muitos pacientes atendidos no Husm iniciam o quadro com dor de garganta, dor no corpo, tosse e, às vezes, febre.

A médica infectologista do Husm Liliane Pacheco afirma que todas as pessoas com síndrome gripal devem ser testadas, ou pelo menos imediatamente afastadas, isto é, devem entrar em isolamento. “Quando muitos casos acontecem ao mesmo tempo, devemos priorizar os casos mais graves, que precisam de internação, e as pessoas que precisam atender estes casos, ou seja, os profissionais da saúde. De qualquer forma, a primeira medida é o isolamento e distanciamento social, para evitar a disseminação para outras pessoas, e posteriormente testagem, conforme prioridade”, destaca.

O farmacêutico bioquímico Elehu Oliveira, chefe do Setor de Apoio Diagnóstico do Husm, explica que, para realizar o procedimento, é necessário ter solicitação médica. A coleta pode ser feita a partir do 3º dia após o início dos sintomas e até o 10º dia, pois, ao final desse período, a quantidade de RNA tende a diminuir. “O teste RT-PCR identifica o vírus no período em que está ativo no organismo, tornando possível aplicar a conduta médica apropriada: internação, isolamento social ou outro procedimento pertinente para o caso em questão”, afirma.

Em caso de sintomas gripais, orientação é ligar para o Disque Covid UFSM 

Com a chegada do inverno e dos dias frios, a tendência é de que mais pessoas apresentem sintomas gripais. A orientação, nestes casos, é ligar para o serviço Disque Covid UFSM para receber orientações. O atendente e o preceptor médico irão avaliar a necessidade ou não de um encaminhamento presencial a um pronto-atendimento. Na maioria dos casos, segundo Liliane, são indicados isolamento domiciliar, cuidados básicos de higiene e uso de medicação analgésica. Porém, em alguns casos, com características de gravidade, há orientação para encaminhamento presencial a um pronto-atendimento.

O Disque Covid UFSM iniciou seu atendimento em 18 de março e, desde então, funciona ininterruptamente, de domingo a domingo, inclusive feriados, das 8h às 19h. O atendimento é somente por telefone. Os números são (55) 3213-1800 e 3220-8500. Também é possível contato por chat.

Testes rápidos

Quem não se enquadra nos critérios para a realização do exame molecular médico pode optar por testes rápidos e sorológicos, que identificam se a pessoa já teve ou não contato com o vírus. A metodologia utilizada no teste rápido é chamada de imunocromatografia, que é a geração de cor a partir de uma reação química entre antígeno (substância estranha ao organismo) e anticorpo (elemento de defesa do organismo). Os resultados obtidos são chamados de IgM e IgG, que são as defesas do organismo a um agente externo, como o vírus que provoca a Covid-19. No entanto, o organismo demanda um tempo para a produção desses anticorpos (janela imunológica) a partir do contágio.

Conforme Elehu, a maioria dos testes rápidos existentes possui sensibilidade e especificidade muito reduzidas em comparação às outras metodologias, como a RT-PCR, com altos índices de resultados falsos negativos e falsos positivos. A indicação destes testes seria para obtenção de resultados rápidos para decisão de conduta, testagem em massa e estudos epidemiológicos.

De acordo com o farmacêutico, uma nova geração de testes está sendo disponibilizada, os testes sorológicos, por metodologia de quimioluminescência e eletroquimioluminescência. São testes exclusivamente de laboratórios, nos quais processos de lavagem automatizados eliminam muitos interferentes com alta sensibilidade e especificidade – mais de 98%, a partir do 10º dia de contato.

Texto: Agência de Notícias da UFSM
Fotos: Assessoria de Comunicação do Husm/Arquivo

 


Publicações Recentes