Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Cursos de Arquitetura e Urbanismo da UFSM foram premiados no Concurso de Ideias “Casa Saudável – Cidade Saudável” do CAU/RS



Os cursos de Arquitetura e Urbanismo da UFSM campus sede e UFSM campus Cachoeira do Sul foram premiados no Concurso de Ideias “Casa Saudável – Cidade Saudável”, do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul (CAU/RS). A iniciativa foi voltada a estudantes e profissionais de Arquitetura e Urbanismo, fazendo parte do pacote de medidas aprovado pelo CAU/RS como resposta à pandemia.

Reunindo cinco categorias, o concurso trouxe o desafio de propor soluções arquitetônicas com diferentes temáticas, apresentando inovações tanto para os novos tempos de convívio em quarentena quanto pós quarentena, em novas formas de vivência que se farão necessárias para a vida urbana.

Confira os projetos premiados!

Re-ver-ter a cidade e Bancho / UFSM-SM

Clique na imagem para ampliar

A equipe do curso Arquitetura e Urbanismo da UFSM-SM foi premiada em duas  categorias. Em Cidade Saudável foi com o projeto “Re-ver-ter a cidade”, onde foram propostas diretrizes de planejamento que resultem numa cidade interligada, efêmera, policêntrica, ecológica e de mobilidade ativa.

Ou seja, o projeto objetiva o uso público de tecnologias de forma inteligente, através do compartilhamento de informações, rotas de transporte público, dicas turísticas e de serviços, ao mesmo tempo em que a cidade esteja preparada para um provável aumento de desastres ambientais, com a disponibilização de espaços e equipamentos públicos de saúde, educação, cultura e infraestrutura pensados de forma prática e renovável. Outro ponto é o desenvolvimento de serviços descentralizados, para que os moradores possam diminuir deslocamentos e aglomerações, bem como serviços de mobilidade ativa, o que reduziria, também, o desequilíbrio ambiental e melhoraria a qualidade de vida. 

Clique na imagem para ampliar

A equipe ainda foi premiada na categoria Trabalho Saudável com o projeto “Bamcho“, que seriam módulos de empreendedorismo móveis que geram micro centros comerciais em bairros periféricos, com o objetivo de incentivar o negócio local e integrar a comunidade.

As diretrizes centrais do projeto são adaptabilidade, a partir de estruturas que podem ser utilizadas de diferentes formatos, tamanhos e necessidades;  sustentabilidade, com a reutilização de água da chuva e utilização de materiais que não sofram alterações químicas e possam voltar para a natureza e inclusão social, como alternativa a pessoas que estão desempregadas ou com limitações de deslocamentos.

Segundo uma das integrantes da equipe, Camila Rosa Durão, participar do concurso foi uma experiência muito boa. “Em um período de incertezas com as disciplinas e semestres na universidade, foi uma forma que encontramos de aplicar o conhecimento e de pensar na arquitetura e urbanismo como  solução para as problemáticas que nos foram passadas.” conta Camila.

Ambos os projetos foram elaborados pelas alunas Camila Rosa Durão, Bruna Albrecht da Motta, Giovanna Deltregia Martinelli, Nicole Alexandra Villacorta Cuadra, Laura Luiza Thomas, Jéssica dos Santos (todas acadêmicas de Arquitetura e Urbanismo da UFSM-SM) e Larissa Fouchy Schons (acadêmica de Arquitetura e Urbanismo do IFFar Santa Rosa).

MoBio / UFSM-CS

Clique na imagem para ampliar

A equipe do Tríade – Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo da UFSM-CS (EMAU – UFSM-CS), foi premiada no concurso também na categoria Trabalho Saudável.

A proposta apresentada pela equipe foi o “MoBio: Mobiliário Bio Integrativo”.  O conceito do projeto se baseia no Design Biofílico, que tem como objetivo a inserção da vegetação natural no ambiente construído, tornando-o mais saudável e proporcionando bem-estar. 

O MoBio foi projetado para se enquadrar no cenário atual e pós pandêmico, seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, Nova Agenda Urbana e dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU). 

Assim, a proposta utiliza-se da versatilidade, adaptabilidade e da modulação, para que sua forma se ajuste de acordo com as necessidades do ambiente, tanto em locais de trabalho quanto em espaços de educação, onde o usuário pode desenvolver suas atividades de forma saudável, eficaz e segura. Os materiais utilizados foram pensados para contemplar as questões de sustentabilidade, reduzindo custos e utilizando materiais recicláveis e com menos impacto ao meio ambiente.

Segundo a equipe, o principal objetivo desse projeto é utilizar a sustentabilidade como solução para os desafios de um ambiente saudável em uma pandemia mundial.

O projeto foi montado pelas alunas Helena Torres, Julia Braga, Karoline Falkemback, Larissa Rithieli, Luisa Tonet, Luiza Ribeiro e Lorena Colares e coordenado pela Professora Laline Cenci.

 

Texto: Laura Coelho de Almeida, bolsista da Assessoria de Comunicação do Gabinete do Reitor, com informações da Assessoria de Comunicação da UFSM-CS.
Edição: Mariana Henriques, jornalista da Assessoria de Comunicação do Gabinete do Reitor.


Publicações Recentes