Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Cursos de Dança da UFSM promovem ações para celebrar o Dia Internacional da Dança nesta quinta (29)

Estão previstas ações nas redes sociais, live e reapresentação de audiovisuais



Os cursos de Dança-Bacharelado e Dança-Licenciatura da UFSM promovem nesta quinta-feira (29) uma série de ações para comemorar o Dia Internacional da Dança. Todas as atividades serão desenvolvidas nas redes sociais. 

A programação começa com #TBTs no Instagram dos cursos (@dancaufsm). Serão postadas, ao longo do dia, fotos de professores e estudantes dançando em atividades desenvolvidas na UFSM. 

Às 11h, ocorre a live “Desafios da Dança na pandemia”, com a presidenta da Associação Gaúcha de Dança (Asgadan), Samanta Medina, também no Instagram dos cursos. A coordenadora do curso de Dança-Licenciatura, Neila Baldi, explica que a ideia não é apenas celebrar, mas pensar na data como um dia de luta, por isso a necessidade da discussão sobre o momento atual e como a Dança tem atuado diante do distanciamento social e da necessidade do trabalho online. 

Às 18h, no canal do YouTube do CEFD, ocorre mostra artística com a reapresentação de algumas obras que compuseram os últimos trabalhos de conclusão de curso (TCCs) dos dois cursos. A mostra começa com os audiovisuais produzidos pela Dança-Licenciatura: “Nossa dança é nossa voz: sobre prendas, flores e pedras”; “Las dos Samaras” e “A última chuva”. Posteriormente serão apresentados dois trabalhos da Dança-Bacharelado: “Por todas as vezes que não falei” e “Flores para as deusas: o feminino nas sombras”. 

O primeiro vídeo, “Nossa dança é nossa voz: sobre prendas, flores e pedras”, de Luiza Barbosa, discute a presença feminina no contexto do tradicionalismo.  A videodança “Las dos Samaras”, de Samara Schmidt, investiga a dança a partir das experiências e trajetórias artísticas que constituem a autora como artista-docente, tendo como referências a pintora mexicana Frida Kahlo e a coreógrafa estadunidense Trisha Brown. Por sua vez, “A última chuva” é produto de uma pesquisa que pensa uma dramaturgia de corpo e de processo na dança, a partir de memórias e da obra da pintora mexicana Frida Kahlo. A obra “Por todas as vezes que não falei”, de Clarissa Iensen, discute o lesbianismo. Por sua vez, Tainara Alecia apresenta a videodança “Flores para as deusas: o feminino nas sombras”.

Além destas atividades, os cursos de Dança da UFSM convidam a todos e todas a tirar um minuto do Dia Internacional da Dança para dançar e postar um vídeo dançando com a @dancaufsm. 

O dia 29 de abril foi instituído como o Dia Mundial da Dança, em 1982, pelo Comitê Internacional da Dança (CID) da Unesco. A escolha deste dia se deu por se tratar do dia do nascimento de Jean-Georges Noverre (1727-1810), bailarino e coreógrafo francês. No Brasil, esta data coincide e também é comemorada em função do aniversário da bailarina húngara radicada no Brasil Marika Gidali (1937), cofundadora do Ballet Stagium, em 1971, em São Paulo.

Os cursos de Dança-Bacharelado (CAL) e Dança-Licenciatura (CEFD) foram criados na UFSM no ano de 2013. 

Programação 

9h – TBTs no Instagram

11h – Live: “Desafios da Dança na pandemia”

18h –  Mostra artística, com as seguintes obras: 

18h – “Nossa dança é nossa voz: sobre prendas, flores e pedras”, de Luiza Barbosa

18h25 – “Las dos Samaras”, de Samara Schmidt

18h35 – “A última chuva”, de Estela Mesquita

18h45 – “Por todas as vezes que não falei”, de Clarissa Iensen 

18h55 – “Flores para as deusas: o feminino nas sombras”, de Tainara Alecia

Fonte: Núcleo de Divulgação Institucional do CEFD

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes