Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

UFSM-Detecta irá analisar as variantes do coronavírus na região de Palmeira das Missões

Projeto de pesquisa da UFSM-PM foi aprovado em edital da Fapergs



Foto colorida horizontal mostra em detalhe uma pessoa em laboratório, com luvas azuis e jaleco branco com detecta ufsm, manipulando instrumentos sobre uma bancada
Projeto pretende identificar as linhagens e variantes genéticas do SARS-CoV-2 circulantes na macrorregião Norte

O Programa de Extensão UFSM-Detecta, da UFSM Campus Palmeira das Missões, irá iniciar, em breve, uma pesquisa para rastreamento de variantes do coronavírus nas regiões Norte e Noroeste do Rio Grande do Sul. Após submissão da proposta à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do RS (Fapergs), referente ao Edital Auxílio Recém Doutor- ARD n.º10/2020, pela professora Ângela Batista, o projeto de pesquisa Vigilância Genômica de SARS-CoV-2 na Macrorregião Norte do Rio Grande do Sul, ou Detecta-Variantes, foi aprovado e receberá o valor de R$ 22.500,00 para custeio de materiais a serem utilizados para as análises.

A aprovação do projeto no edital Fapergs foi divulgada no dia 23 de abril e conta com a orientação compartilhada dos professores Daniel Graichen, Terimar Moresco, Ângela Batista e colaboração do pesquisador Gabriel da Luz Wallau, da FioCruz – Pernambuco. Além disso, participam efetivamente do projeto a mestre e doutoranda Jéssyca Schwantes, a mestre e graduanda Mariana Trevisan e o técnico-administrativo em educação Juliano Uczay, todos da UFSM-PM. O projeto pretende identificar as linhagens e variantes genéticas do SARS-CoV-2 circulantes na macrorregião Norte do Rio Grande do Sul e analisar o perfil genômico das linhagens identificadas.

Segundo a Fapergs, o edital foi muito concorrido, com mais de 420 propostas submetidas. Ao final, 148 projetos foram contemplados, sendo 26 da UFSM. De acordo com a professora Ângela Batista, o projeto Detecta-Variantes poderá trazer respostas importantes para o curso da pandemia no estado. “Algumas das consequências potenciais de variantes emergentes são a transmissibilidade aumentada, aumento da morbidade e da mortalidade, escape da detecção por testes de diagnóstico, suscetibilidade diminuída a medicamentos e a anticorpos neutralizantes e a capacidade de infectar indivíduos vacinados. Dessa maneira, as descobertas de novas variantes mais transmissíveis em combinação com detalhes genômicos são importantes para subsidiar medidas de prevenção da transmissão e tratamento da Covid-19”, afirma a pesquisadora.

Além do projeto financiado pela Fapergs, o UFSM-Detecta, em cooperação com o Hospital Universitário de Santa Maria (Husm), Universidade Regional do Noroeste do Estado do RS (Unijuí) e Universidade de Passo Fundo (UPF), pretende ampliar a amostragem para análises de variantes em portadores do vírus de outras regiões do estado.

Texto e foto: Assessoria de Comunicação da UFSM-PM

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes