Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Live esclarece dúvidas sobre o retorno das atividades presenciais administrativas e perspectivas futuras na UFSM



A reitoria da UFSM realizou nesta quarta-feira (29), a live tira-dúvidas sobre o retorno das atividades presenciais administrativas e as perspectivas futuras para a universidade. O retorno presencial das atividades administrativas foi definido através da com a portaria normativa N. 032 de 22 de setembro de 2021, que estabelece a retomada das atividades presenciais administrativas escalonadas no âmbito da Universidade a partir desta sexta-feira (1).

Participaram da live o reitor da UFSM, Paulo Afonso Burmann, o vice-reitor Luciano Schuch e a pró-reitora de Gestão de Pessoas, Márcia Lorentz. A reitoria respondeu questionamentos separados em dois grandes tópicos: o retorno das atividades administrativas presenciais e o retorno das atividades acadêmicas presenciais.

Sobre a retomada dos trabalhos administrativos na UFSM, a reitoria destaca que a normativa publicada na última semana considera o acesso à vacina contra a Covid-19, que foi disponibilizada para 100% dos servidores TAEs e docentes da Instituição. O retorno dos servidores às atividades no campus já estava em discussão desde a aplicação da segunda dose da vacina, no dia 31 de agosto, observando o prazo de 15 dias, período necessário para completa imunização. O trabalho escalonado será observado pela comissão de Biossegurança durante um período inicial de quinze dias. O objetivo é que as atividades administrativas sejam plenamente retomadas após uma rigorosa avaliação.

O trabalho presencial será escalonado, com divisão das equipes dos setores da universidade em turnos de no mínimo 4 horas. A reitoria destaca que os espaços de trabalho da universidade estão adequados em termos de distanciamento entre servidores, ventilação e outros parâmetros sanitários importantes contra a disseminação da Covid-19. Espaços que não atendam às necessidades previstas não serão utilizados, com o remanejamento dos servidores que trabalham nestes locais para um espaço adequado. O vice-reitor Luciano Schuch lembrou que a universidade investiu entre 2020 e 2021 mais de R$ 24 milhões em Tecnologia da Informação, equipando a estrutura da universidade com o objetivo de atender e adaptar-se às novas demandas pós-pandemia.

A reitoria também tirou dúvidas a respeito de temas como: servidores em grupo de risco, não-vacinados ou que estejam passando por problemas de saúde física e mental; esclarecimento sobre o que a normativa 32 estabelece sobre o retorno dos docentes às atividades no campus; servidores com filhos em idade escolar cujas escolas ainda não retomaram atividades presenciais; estudos sobre o teletrabalho na UFSM, entre outros assuntos.

Já sobre o retorno das atividades acadêmicas, a reitoria esclarece que as aulas presenciais só poderão ser retomadas observando a imunização completa dos estudantes. Grande parte dos jovens estudantes está vacinada com a primeira dose, mas estes também deverão tomar a segunda dose e obedecer ao período de quinze dias recomendados para completa imunização. O segundo semestre letivo da UFSM iniciará no dia 13 de outubro com atividades em REDE, conforme calendário acadêmico já estabelecido pelo Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE). Entretanto, a universidade considera que a pandemia causou perdas significativas no processo de formação dos estudantes e está trabalhando para o estabelecimento de um cronograma de recuperação das atividades prejudicadas pela suspensão das atividades presenciais neste quase um ano e meio.

Cursos já estão pleiteando junto ao Centro de Operações de Emergência em Saúde para Educação (COE-E ) para a retomada de atividades práticas presenciais. Entretanto, o reitor afirmou que dificilmente as atividades teóricas presenciais serão retomadas antes de 2022. Um retorno anterior só será estabelecido mediante deliberação do COE-E e do próprio CEPE, órgãos que são responsáveis por estas questões desde o início da crise da Covid-19. Burmann lembra que é preciso que a universidade dê garantias e zele pela saude dos mais de 28 mil estudantes, sendo a maior parte deles oriundos de diferentes locais do estado e do Brasil, nos três campi da UFSM. A instituição considera que a movimentação dos estudantes para o campus gera concentração de pessoas em salas de aula, no transporte urbano, na Casa do Estudante, entre outros espaços com potencial de propagação do vírus. Portanto, as decisões serão tomadas com responsabilidade e a partir do princípio do bem-estar e da saúde do coletivo.

Com as atividades em REDE ainda em vigor, os espaços e a infraestrutura da UFSM estarão à disposição dos docentes, que poderão montar suas estruturas de transmissão de aulas a partir do campus. A reitoria também trouxe atualizações importantes sobre as obras de reestruturação completa do Restaurante Universitário, considerado fundamental para a retomada das atividades acadêmicas presenciais. Segundo a reitoria, as obras sofreram um atraso significativo, reflexo do impacto da pandemia em todo o setor da construção civil, como por exemplo, na demanda por materiais de construção. Porém, a previsão é de que os trabalhos sejam finalizados em 45 dias.

Confira no vídeo da transmissão as informações completas:

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes