Ir para o conteúdo UFSM Ir para o menu UFSM Ir para a busca no portal Ir para o rodapé UFSM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Inteligência artificial e inovação pautam a última palestra plenária da 36ª edição da JAI

Palestra foi ministrada na manhã desta sexta-feira (26) pelo Secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia do RS



A 36ª Jornada Acadêmica Integrada (JAI) vai chegando ao fim. A última palestra plenária desta edição teve como tema “Inteligência artificial e inovação: impactos econômicos e sociais”, ministrada pelo secretário estadual de Inovação, Ciência e Tecnologia, Luis Lamb. A palestra foi mediada pelo professor e coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica da UFSM, Daniel Bernardon. A transmissão foi feita pelo Youtube.

Luís Lamb é PhD pelo Imperial College London e atual Secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia do RS

O professor Luis Lamb inicia sua fala ressaltando a importância do conhecimento, principalmente em um período conturbado como a pandemia. Além disso, Lamb pontuou a necessidade de entendermos a inovação tecnológica como algo sem fronteiras e as instituições como cooperativas. Após, o palestrante trouxe um contexto histórico sobre tecnologia, surgimento da internet e início do 5G.

A inovação tecnológica alterou nossa forma de pensar e nos relacionarmos. O exemplo apresentado pelo secretário é a diferença do setor financeiro antigo com o atual, as mudanças características de um banco acabam por alterar as relações e a economia do país e mundo. Ainda neste contexto, o palestrante ressalta a necessidade de atenção à questão ecológica e que as empresas neste momento passam a se preocupar também com a consciência ambiental.

Luis Lamb também elencou as 10 habilidades do futuro, pensando em um mundo hiperconectado, como é a ideia da internet das coisas. Seriam elas: pensamento analítico e inovação; aprendizagem ativa; resolução de problemas complexos; pensamento crítico; criatividade; liderança; uso de tecnologia e monitoramento; design de tecnologia e programação; tolerância ao estresse e flexibilidade; e ideação. Ao concluir a explanação, questionado sobre a possibilidade de substituição de pessoas por inteligência artificial em tarefas cotidianas e até mesmo no ensino, o professor pontuou que acredita que a capacidade de ensinar da humanidade, pelo menos a curto prazo, é muito superior à das máquinas.

A JAI encerra com a cerimônia de premiação dos 40 melhores trabalhos.

Reportagem: Letícia Klusener, bolsista da Agência de Notícias da UFSM

Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

Edição: Lucas Casali

Divulgue este conteúdo:
https://ufsm.br/r-1-57326

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes