Ir para o conteúdo Guia Mídias Sociais Ir para o menu Guia Mídias Sociais Ir para a busca no site Guia Mídias Sociais Ir para o rodapé Guia Mídias Sociais
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Guia de orientações editoriais para período eleitoral 2020

O presente guia tem como objetivo trazer orientações para a atuação dos servidores da comunicação social e de áreas afins durante duas situações: consultas à comunidade no âmbito da própria Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e eleições municipais e federais.

A elaboração deste documento surgiu na iminência da consulta à comunidade para diretor do campus Frederico Westphalen em 2020 e serve como base para os processos vindouros.

O guia se destina ao cuidado com:

  • mídias institucionais (site, emissoras de rádio e televisão);
  • páginas e perfis em redes sociais de unidades de ensino, departamentos, cursos de graduação e pós, campi, Pró-Reitorias, Unidades Acadêmicos, setores administrativos e projetos ligados à UFSM.


1)Princípios: publicidade e impessoalidade


As restrições na divulgação ocorrem todos os anos, mas sobretudo em períodos eleitorais, cujo início se dá três meses antes do primeiro turno das eleições, podendo se estender até o segundo turno, quando houver. Dois conceitos são centrais nesses períodos: o de
publicidade e o de impessoalidade.

De acordo com anteriores Instruções Normativas elaboradas a partir da Legislação Eleitoral, a publicidade engloba toda ação de difusão de informação inclusive os conteúdos noticiosos.

Quanto à impessoalidade , a comunicação dos órgãos de estado deverá priorizar conteúdos de interesse geral vinculados à prestação de serviços públicos. Ficam vedadas as publicações com nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades ou servidores públicos, bem como conteúdos ou análises com juízo de valor sobre ações, políticas públicas e programas sociais e comparações entre gestões de governo.

Além disso, durante o período eleitoral, em materiais visuais, são permitidas apenas marcas das instituições estatais, mas vedadas as marcas de programas pertencentes ao Governo Federal.


2) Consulta à comunidade


Considera-se como consulta à comunidade qualquer processo de indicação e escolha de diretores das unidades de ensino (campi, centros de ensino, colégio), coordenador de curso e reitores, que pressupõem algum tipo de candidatura, campanha e votação.


2.1) Diretrizes para produção e circulação de conteúdo DURANTE O PERÍODO DA CONSULTA À COMUNIDADE

Impessoalidade – Evitar personalização em qualquer tipo de conteúdo. Neste sentido, sugere-se que não sejam usados nomes de servidores, de alunos e egressos em títulos de matérias e posts.

Imagens – Também é recomendado que não se publiquem imagens estáticas ou em movimento de pessoas que sejam pré-candidatas, candidatas ou diretamente ligadas às candidaturas em qualquer tipo de conteúdo. Exceção para conteúdos específicos sobre as consultas e que deverão observar as diretrizes 2.2. e 2.3.

Notícias e publicações – Não divulgar em nenhuma mídia institucional durante o período eleitoral homenagens, premiações, inaugurações, mensagens de agradecimento ou conteúdos opinativos relacionados direta ou indiretamente aos candidatos ou às gestões.

Participação e Monitoramento – Espaços destinados à participação dos usuários, em especial os comentários públicos, devem ser monitorados com frequência e cautela para evitar autopromoção, manifestações político-partidárias, ataques, ameaças, promoção do discurso de ódio ou cibercrimes (a exemplo do dano moral e dos crimes contra a honra na ambiência digital).

Entre as sugestões deste guia estão:

(1) desativar publicações de visitantes;

(2) alterar marcação de fotos e vídeos por outras páginas;

(3) desativar marcação de localização;

(4) mudança para filtro FORTE de linguagem ofensiva;

(5) inclusão de palavras bloqueadas nos comentários relacionadas aos nomes dos candidatos, das chapas, dos slogans;

(6) produção e publicação de respostas prontas;

(7) publicação de mensagem com aviso sobre as alterações na gestão das redes sociais durante o período eleitoral.

Se os gestores das páginas nas redes sociais não tiverem como manter o monitoramento, recomenda-se que os comentários sejam restritos.

2.2) Diretrizes para produção de conteúdo SOBRE A CONSULTA À COMUNIDADE:

Impessoalidade – Os títulos dos conteúdos pré-eleitorais devem usar prioritariamente os nomes das chapas a fim de evitar a personalização de candidaturas.

Imagens em destaque – Os destaques no site e nas redes sociais devem evitar fotos dos candidatos.

Fotografia – Cabe aos responsáveis pelas campanhas encaminharem fotos de divulgação dos candidatos individuais ou da chapa. As imagens devem seguir padrões de tamanho e resolução definidos e informados pelos servidores da comunicação em conformidade com os usos.

Equidade – Os candidatos terão oportunidades iguais para apresentar suas ideias em mídias institucionais, como site e redes sociais. Para isso, serão solicitadas que as respostas tenham a mesmo limite de linhas, o mesmo tipo de foto, a mesma disposição dos elementos gráficos no site e as mesmas tags.

2.3) Diretrizes para debates em rádio e televisão COM AS CANDIDATAS E OS CANDIDATOS participantes das consultas à comunidade:

Sistematização de normas – Antes da realização de qualquer debate com os candidatos, os promotores devem estabelecer normas de como se dará o processo e apresentá-las em tempo hábil para os responsáveis pelas campanhas. Com a finalidade de dar transparência e lisura, as principais regras devem ser comunicadas aos ouvintes ou aos telespectadores durante a transmissão ou veiculação do debate.

Equidade – Um dos princípios do debate deve ser a equidade de oportunidades para que os candidatos apresentem suas ideias. É preciso que seja oferecido o mesmo tempo e o mesmo espaço para cada candidatura.

Alternância – Sempre que possível sugere-se que ocorra alternância na ordem de apresentação, resposta e encerramento entre os candidatos. O critério utilizado para estabelecer a alternância deve ser especificado nas normas do debate.

Moderação – Além de apresentar os candidatos, de encaminhar os questionamentos e de controlar o tempo, o moderador cumpre o papel de garantir que o debate ocorra de forma equilibrada e sem ataques pessoais.

2.4) Calendário do Consulta em Frederico Westphalen

10 de agosto – Início da campanha
21 de agosto – Debate realizado pela comissão eleitoral em conjunto com o Núcleo de Divulgação Institucional de Frederico Westphalen e apoio da Coordenadoria de Comunicação
25 e 26 de agosto – Realização da consulta

3) Eleições municipais, estaduais e federais

As eleições municipais compreendem escolhas de cargos ao Executivo (prefeito e vice-prefeito) e ao Legislativo (vereadores) a cada quatro anos. As estaduais e federais abrangem escolhas de cargos ao Executivo (presidente e vice-presidente, governador e vice-governador) e ao Legislativo (senadores e deputados estaduais e federais) e também ocorrem a cada quatro anos.

Observações gerais

Por mais que as eleições não ocorram no ambiente universitário, a instituição e os servidores de comunicação e áreas afins precisam atentar que professores e técnico-administrativos ativos ou inativos, bem como acadêmicos e egressos são livres para se candidatarem;

A universidade deve estimular o debate público, mas não pode permitir o uso das mídias institucionais para a promoção pessoal ou para a propaganda eleitoral ou partidária.

3.1) Diretrizes para produção e circulação de conteúdo em geral durante período de eleições municipais, estaduais e federais

Impessoalidade – Evitar personalização em qualquer tipo de conteúdo. Neste sentido, sugere-se que não sejam usados nomes de servidores, de alunos e egressos em títulos de matérias e posts.

Imagens – Também é recomendado que não se publiquem imagens estáticas ou em movimento de pessoas que sejam pré-candidatas, candidatas ou diretamente ligadas às candidaturas em qualquer tipo de conteúdo.

Notícias e publicações – Não divulgar em nenhuma mídia institucional durante o período eleitoral homenagens, premiações, inaugurações, mensagens de agradecimento ou conteúdos opinativos relacionados direta ou indiretamente aos candidatos ou às gestões.

Participação e Monitoramento – Espaços destinados à participação dos usuários, em especial os comentários públicos, devem ser monitorados com frequência e cautela para evitar autopromoção, manifestações político-partidárias, ataques, ameaças, promoção do discurso de ódio ou cibercrimes (a exemplo do dano moral e dos crimes contra a honra na ambiência digital). Entre as sugestões deste guia estão:

(1) desativar publicações de visitantes;

(2) alterar marcação de fotos e vídeos por outras páginas;

(3) desativar marcação de localização;

(4) mudança para filtro FORTE de linguagem ofensiva;

(5) inclusão de palavras bloqueadas nos comentários relacionadas aos nomes dos candidatos, das chapas, dos slogans;

(6) produção e publicação de respostas prontas;

(7) publicação de mensagem com aviso sobre as alterações na gestão das redes sociais durante o período eleitoral.

Se os gestores das páginas nas redes sociais não tiverem como manter o monitoramento, recomenda-se que os comentários sejam restritos.

3.2) Calendário do Pleito Municipal 2020

27 de setembro – Início da Propaganda Eleitoral
9 de outubro – Início da Propaganda Eleitoral em rádio e televisão
15 de novembro – Primeiro Turno
29 de novembro – Segundo Turno

Referências

Para a construção do guia, consideram-se os seguintes documentos: