Ir para o conteúdo Coronavírus - COVID-19 Ir para o menu Coronavírus - COVID-19 Ir para a busca no site Coronavírus - COVID-19 Ir para o rodapé Coronavírus - COVID-19
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Dicas de prevenção e combate ao Covid-19

Perguntas frequentes

Tendo contato com algum paciente infectado eu posso desenvolver a doença? De modo geral, a transmissão ocorre quando alguém entra em contato com as secreções de uma pessoa infectada, como gotículas na tosse, espirro ou aperto de mão. A exposição também acontece ao tocar em algo que uma pessoa infectada tocou e depois colocar a mão na boca, nariz ou olhos. Segundo estudos britânicos, cada paciente infectado por coronavírus pode transmitir a doença para até três pessoas.

O vírus pode ser transmitido sem contato físico? A transmissão do novo coronavírus ocorre não necessariamente pelo contato físico com uma pessoa infectada, mas sim, com a exposição ao vírus, que é transportado por gotículas expelidas pela fala, tosse ou espirro de pessoas doentes. A infecção se dá quando estas gotículas entram em contato com a mucosa dos olhos, nariz e boca.

Quem tem o vírus, mas ainda não sabe porque não tem sintomas contamina os demais da mesma forma? Sim, por isso é importante prevenir a sua vida e de outras pessoas que convivem com você. Então, evite aglomerações (se possível, fique em casa, de quarentena), lave bem as mãos e use álcool gel, evite tocar o rosto (principalmente olhos, boca e nariz), mantenha os ambientes bem ventilados, cubra nariz e boca quando espirrar ou tossir, e não compartilhe objetos de uso pessoal (como talheres, pratos, copos ou garrafas).

É transmitido através de lanches com tele entrega? Ainda não está claro se isso é possível, então não podemos descartar a possibilidade de transmissão ocasional por pessoas que manipulam e entregam alimentos. Assim, medidas preventivas como lavar as mãos com água e sabão após tocar embalagens são necessárias.

Qual é o ciclo do vírus? Quantos dias fica no corpo? Em média, as pessoas começam a desenvolver sintomas a partir de 5 dias de contágio. Pesquisadores aconselham as pessoas que podem estar infectadas a se isolar voluntariamente por 14 dias. Mas é preciso saber que é possível que uma pessoa passe os dias de isolamento sem desenvolver sintomas, mas ainda assim estar infectada.

Quanto tempo o vírus fica vivo em uma superfície de objeto? Os estudos apontam que o vírus pode sobreviver em gotículas por até três horas após ser expelido no ar. Quando depositado sobre papelão, o vírus pode sobreviver por até 24 horas, e de dois a três dias sobre superfícies de plástico e aço inoxidável, incluindo maçanetas de portas, bancadas e outras superfícies duras.

Álcool líquido também age como fator de proteção contra o coronavírus? O álcool líquido é mais recomendado para a limpeza de superfícies, e o gel para a assepsia das mãos. Nas duas opções, a porcentagem de 70% de álcool é a mais indicada no combate ao COVID-19, abaixo disso pode não ser efetivo e acima pode causar irritações na pele.

Durante o isolamento, devo manter a casa fechada ou aberta? Aberta, para que haja uma fonte de ventilação e entrada de luz solar, já que o COVID-19 é um vírus com pouca resistência e que fica na superfície dos objetos.

Sou diabético. Como devo proceder? Além de todas as medidas de prevenção já amplamente divulgadas, a pessoa com diabetes deve procurar manter o bom controle do diabetes, independente da medicação que está usando. Especialistas também recomendam deixar a carteira de vacinação em dia, principalmente com a vacina para Influenza (gripe), já disponível nos postos de saúde e clínicas de vacina. Mantenha a mediação utilizada e só suspenda ou troque por orientação do seu médico.

Como proceder em suspeita de algum caso de coronavírus? Ligue para o “Disque Covid UFSM” das 7h às 19h pelos telefones (55) 3320-8500 ou (55) 3213-1800. É um canal de atendimento à comunidade no combate ao novo coronavírus, voltada à comunidade interna e externa, disponível para esclarecer acerca dos procedimentos a serem adotados individualmente ou em relação a pessoas próximas em caso de qualquer suspeita. O principal objetivo é impedir o pânico generalizado, evitando a superlotação do sistema de saúde. O mais importante é ficar atento aos sintomas e fazer o auto-isolamento, se possível.

Onde posso fazer o exame para ver se tenho o vírus? Não tenho todos os sintomas mas tenho medo de estar transmitindo. Os testes para identificar o novo coronavírus existem na rede pública e privada, porém, não são aplicados para todos os interessados. A recomendação do Ministério da Saúde é que exames específicos sejam feitos apenas em pacientes com, ao menos, dois sintomas e histórico de viagem ao exterior. Antes de procurar um exame médico, avalie seu quadro clínico de outras formas, como no “Disque Covid UFSM”, por exemplo.

Se não estou com febre, mas com a respiração um pouco dificultosa, deveria me preocupar? Os sintomas mais comuns são tosse (seca ou com secreção) e febre (acima de 37º). Dificuldade respiratória aguda e insuficiência renal, entre outros, são sintomas que agravam o caso do novo coronavírus, mas que sem a presença de tosse e febre não indicam a doença.

Os laboratórios da UFSM já estão fazendo o teste para COVID-19? O Hospital Universitário está realizando testes e a Universidade está captando recursos para a aquisição de equipamentos e insumos necessários. Veja mais na notícia.

Dicas de Prevenção e combate
Post Como o coronavírus se espalha Ao estabelecer contato próximo com uma pessoa infectada ou que demonstra sintomas de tosse, espirro e etc. O vírus também dura, em média, 24h em objetos que foram contaminados como copos, lenços, botões de elevador, corrimão do ônibus, maçaneta da porta… Por isso, é importante sempre higienizar as mãos antes de levá-las à boca, nariz ou olhos.
Post Como prevenir o coronavírus Confira essas dicas do Departamento de Saúde Coletiva/CCS da UFSM!
– Higienize as mãos antes de consumir alimentos e sempre que tossir, espirrar ou entrar em contato com pessoas com sintomas respiratórios. Utilize álcool gel para limpar as mãos.
– Utilize lenço descartável para higiene nasal e jogue no lixo imediatamente após o uso. Cubra o nariz e a boca quando espirrar ou tossir!
– Evite tocar em mucosas dos olhos, nariz e boca.
– Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.
– Procure manter os ambientes bem ventilados.
Post Quais os sintomas do coronavírus Os sintomas iniciais da infecção pelo coronavírus são semelhantes aos causados por outros vírus, como o H1N1. Entre eles: Febre, tosse e dificuldade para respirar. Ao sentir os sintomas, procure um médico ou um posto de saúde.
Post Qual o ciclo do coronavírus Em média, as pessoas começam a desenvolver sintomas a partir de 5 dias de contágio. Pesquisadores aconselham as pessoas que podem estar infectadas a se isolar voluntariamente por 14 dias. Mas é preciso saber que é possível que uma pessoa passe os dias de isolamento sem desenvolver sintomas, mas ainda assim estar infectada.
POst Quanto tempo o vírus fica vivo em uma superfície Os estudos apontam que o vírus pode sobreviver em gotículas por até três horas após ser expelido no ar. Quando depositado sobre papelão o vírus pode sobreviver por  até 24 horas, e de dois a três dias sobre superfícies de plástico e aço inoxidável, incluindo maçanetas de portas, bancadas e outras superfícies duras.
Post Como proceder em suspeita de algum caso Ligue para o “Disque Covid UFSM” das 7h às 19h pelos telefones (55) 3320-8500 ou (55) 3213-1800. É um canal de atendimento à comunidade no combate ao novo coronavírus, voltada à comunidade interna e externa, disponível para esclarecer acerca dos procedimentos a serem adotados individualmente ou em relação a pessoas próximas em caso de qualquer suspeita. O principal objetivo é impedir o pânico generalizado, evitando a superlotação  do sistema de saúde. O mais importante é ficar atento aos sintomas e fazer o auto-isolamento, se possível.
Post Onde posso fazer o exame Os testes para identificar o novo coronavírus existem na rede pública e privada, porém, não são aplicados para todos os interessados. A recomendação do Ministério da Saúde é que exames específicos sejam feitos apenas em pacientes com ao menos dois sintomas e histórico de viagem ao exterior. Antes de procurar um exame médico, avalie seu quadro clínico de outras formas, como no “Disque Covid UFSM, por exemplo.
Post coronavírus Dique Covid 32208500 ou 32121800 O canal de comunicação é voltado à comunidade interna e externa e está disponível para esclarecer a comunidade acerca dos procedimentos a serem adotados individualmente ou em relação a pessoas próximas em caso de qualquer suspeita de #coronavirus.
Inicialmente a #UFSM consegue atender das 7h às 19h, mas estamos trabalhando para ampliar o atendimento para 24h por dia.
A central do “Disque Covid UFSM” está instalada em sala no térreo do Hospital Universitário (#HUSM).
Saiba mais em bit.ly/DisqueCovidUFSM
Tire suas dúvidas com especialistas
Orientações para profissionais da área da saúde