Ir para o conteúdo Arquitetura e Urbanismo Ir para o menu Arquitetura e Urbanismo Ir para a busca no site Arquitetura e Urbanismo Ir para o rodapé Arquitetura e Urbanismo
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Publicados os Anais do II CNSPC !



Estão disponíveis as publicações do II Congresso Nacional para Salvaguarda do Patrimônio Cultural: Patrimônio cultural e globalização: as problemáticas da preservação do patrimônio cultural no século XXI

 (também disponibilizadas na homepage do evento):

Caderno de Resumos Expandidos

Anais: Volume 1

Além dos artigos “A autenticidade na reconstrução do patrimônio edificado” da Profa. Dra. Rosina Trevisan Martins Ribeiro, e “Problemas conceituais e práticos da restauração e preservação” do Prof. Dr. Nelson Pôrto Ribeiro, referentes às palestras ministradas no II CNSPC, este volume reúne vinte e um trabalhos do Eixo A – Intervenção no Patrimônio Cultural, eixo temático que envolve os assuntos relacionados com a intervenção no patrimônio cultural edificado (restauração, conservação, manutenção, reutilização, consolidação etc.), tanto do ponto de vista teórico, quanto através de estudos de caso.  As intervenções nos edifícios do patrimônio cultural são, por diversas vezes, indispensáveis para a sobrevivência física do edifício, seja pelo estado de degradação do bem ou pela inadequação – ou inexistência – de seu uso. Estas ações devem sempre considerar a preservação da autenticidade, material e imaterial, do edifício para a sua efetiva salvaguarda, que é o objetivo principal de se intervir fisicamente no patrimônio cultural edificado. Desta forma, também se enquadraram neste eixo os artigos que discorrem sobre temas práticos relacionados à intervenção em bens culturais, como as técnicas construtivas e materiais utilizados, as inovações científicas e tecnológicas e, ainda, a relação entre a teoria e a metodologia aplicada na reabilitação física do edifício considerado como um bem cultural.

Outros assuntos que envolvem este eixo são aqueles relacionados às problemáticas advindas da globalização, tema do evento. Está cada vez mais presente nas sociedades o consumo generalizado, a homogeneização das culturas em prejuízo das diferenças. Uma das questões a isso relacionadas é a deturpação do objetivo principal de intervir nos edifícios do patrimônio cultural: na atualidade, muitas das ações têm priorizado o Marketing, o turismo e o retorno econômico, desqualificando os valores culturais locais e a autenticidade destes bens.

Anais: Volume 2

Além da palestra “A Cidade Desejada” do Prof. Dr. Andrey Rosenthal Schlee, este volume reúne cinco trabalhos do Eixo B – Patrimônio Imaterial e Identidade e dezesseis do Eixo C – Políticas Públicas.

Os trabalhos vinculados ao eixo temático B – Patrimônio Imaterial e Identidade abordam a importância do Patrimônio Cultural Imaterial como fonte de diversidade cultural essencial para a identidade coletiva. Os bens culturais de natureza imaterial são formas de expressões artísticas, representações, celebrações, práticas sociais, rituais, atos festivos, conhecimentos, saberes, ofícios, modos de fazer, técnicas artesanais tradicionais e, também, lugares, como feiras, mercados, praças e locais de práticas culturais coletivas. A preservação e o reconhecimento estão relacionados ao respeito do patrimônio cultural imaterial vinculado às diversas comunidades, grupos e indivíduos, através do registro e também dos trabalhos de conscientização. Os artigos para este eixo poderiam apresentar discussões e análises tanto do ponto de vista teórico quanto através de estudos de caso.

Os trabalhos do eixo temático C – Políticas Públicas abordam as políticas públicas voltadas e/ou que interferem na preservação do patrimônio cultural, em suas variadas escalas e âmbitos legais. As políticas públicas podem influenciar diretamente nas ações práticas adotadas em intervenções nas paisagens, áreas, cidades, conjuntos e edifícios do patrimônio cultural; estas intervenções podem interferir, também, na permanência dos diversos grupos sociais e culturais e das diversas identidades culturais associadas a estes espaços. A alteração/destruição de espaços compreendidos como patrimônio cultural pode provocar perturbações sociais, por isso a apresentação e análise de políticas públicas são essenciais para a compreensão e o debate sobre a efetiva preservação material e imaterial do patrimônio cultural. As ameaças da globalização são também enquadradas neste eixo, ameaças que muitas vezes surgem sob pretexto de expansão ou de modernização das cidades, e que podem, ao influenciar as ações e políticas públicas, acabar deturpando o caráter social último da preservação do patrimônio cultural, causando efeitos socialmente indesejáveis como a gentrificação. 

Anais: Volume 3 

Além da palestra “A paisagem cultural rural e as dificuldades de sua preservação” do Prof. Dr. Vladimir Benincasa, este volume reúne vinte e um trabalhos do Eixo D – Paisagem em suas várias dimensões (Cultural, Rural e Patrimônio Urbano). Este eixo propôs a realização de análises não só das relações entre os bens culturais e as paisagens, mas, principalmente, da constituição destas paisagens enquanto bens culturais. Nesse sentido, quer sob a chancela de paisagem cultural quer por meio das diferentes paisagens “urbanas” (capitais e metrópoles, conjuntos urbanos de interesse, mas também pequenas cidades do interior) ou das paisagens “mistas” e “rurais” (zonas periurbanas, cinturões e áreas agrícolas), suas várias escalas e dimensões deveriam ser abordadas. Tanto do ponto de vista teórico quanto, fundamentalmente, através de estudos de caso, desde que sempre a partir de uma abordagem com foco em sua preservação, manutenção e desenvolvimento como valor para a sociedade. O debate internacional sobre a preservação das paisagens enfatiza seu caráter dinâmico. Nesse sentido, como crescer e transformar propondo alternativas para a eventual uniformização e despersonalização das paisagens que se manifestam fortemente no século XXI?


Publicações Recentes