Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano

Redes Sociais

Início do conteúdo

Roteiro para elaboração de Projeto de Ensino

 

Proposta para Modelo de Projeto de Ensino

 

  1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO

Nesta primeira parte serão apresentados os dados essenciais à identificação do projeto:

1.1. título

1.2. subunidade executora

1.3. população alvo

1.4. coordenador

1.5. local onde será desenvolvido

1.6. período de desenvolvimento

  1. OBJETIVOS

Nesta parte será indicado o que se pretende com o desenvolvimento do projeto e quais os resultados que se procura alcançar:

2.1 objetivos gerais

2.2. objetivos específicos

  1. JUSTIFICATIVA

A justificativa consiste na apresentação, de forma clara e sucinta, das razões de ordem teórica e/ou prática que justificam a realização do projeto. Tratando-se de projeto de ensino, deve ainda definir claramente a parcela da instituição envolvida.

  1. METODOLOGIA

Especificação da metodologia a ser utilizada, ou seja, de que forma será executado o projeto.

  1. CRONOGRAMA

Definir, a partir da metodologia apresentada, o tempo necessário ao desenvolvimento do projeto, de maneira que seus objetivos sejam alcançados. Em determinados casos, o cronograma poderá ser substituído pelo programa de atividades.

  1. RECURSOS HUMANOS

Indicar o nome, a titulação, a forma de participação e/ou a função no projeto, e a carga horária disponível de cada um dos participantes.

A Comissão de Ensino, com a finalidade de simplificação e padronização dos tipos de projetos a serem apresentados, sugere a seguinte classificação:

– Cursos de Especialização, com duração mínima de 360 (trezentas e sessenta) horas, com exigência de freqüência e de verificação de aproveitamento;

– Cursos de Aperfeiçoamento, com duração mínima de 180 (cento e oitenta) horas, com exigência de freqüência e de verificação de aproveitamento;

– Cursos de Atualização, com duração mínima de 40 (quarenta) horas, com exigência de freqüência;

– Seminários, Simpósios ou Jornadas, com a participação de mais de uma pessoa de fora da subunidade executora, e com exigência de freqüência;

– Mesas Redondas, com a participação de mais de uma pessoa de fora da subunidade executora e de um mediador;

– Painéis, Conferências ou Palestras, com duração mínima de 2 (duas) horas, e participação de, pelo menos, uma pessoa de fora da subunidade executora;

– Exposições Didáticas, mostras destinadas a exibir a produção acadêmica de uma determinada subunidade;

– Livros Didáticos, obras destinadas a favorecer as atividades de natureza didática e a aproximação entre ensino e pesquisa ou extensão. Os originais deverão possuir, no mínimo, 100 laudas;

– Cadernos Didáticos, obras destinadas a favorecer as atividades de ensino. Os originais deverão possuir, no mínimo 50 laudas e ficha bibliográfica elaborada por um bibliotecário;

– Tradução de Livro Didático, obras destinadas a favorecer as atividades de ensino, com autorização do autor;

– Viagens de Estudo, que envolvam, necessariamente, visitas a obras fundamentais, e/ou a cidades e/ou firmas, empresas, unidades de ensino ou de pesquisa, que ofereçam oportunidade de aprendizado e reflexão. Com exigência de apresentação de relatório crítico por parte dos alunos; e que sejam realizadas fora do município de Santa Maria;

– Visitas Técnicas a obras fundamentais e/ou firmas, empresas, unidades de ensino ou de pesquisa, que ofereçam oportunidade de aprendizado e reflexão. Com exigência de apresentação de relatório crítico por parte dos alunos que sejam realizadas dentro do município de Santa Maria;

– Docência Orientada, Programa Especial para participação de alunos de Pós-Graduação, “stricto sensun” conforme resolução 003/96-UFSM;

– Montagens de Kits Didáticos, para práticas de ensino;

– Atividades envolvendo alunos, que atendem solicitações da comunidade interna da UFSM;

– Monitoria Não-Subsidiada.

– Estágios Extracurriculares (até 30 horas): Estágio realizado em período anterior ao Estágio Supervisionado. A atividade deverá ser relacionada ao curso do acadêmico.

A Comissão de Ensino lembra, ainda, que segundo o Regimento Interno do CT, Art. 45, cabe aos Colegiados Departamentais “aprovar a realização de cursos não regulares, seminários, jornadas e atividades similares…”.

 

 Comissão de Ensino/CT