Ir para o conteúdo Artes Visuais Ir para o menu Artes Visuais Ir para a busca no site Artes Visuais Ir para o rodapé Artes Visuais
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Apresentação

O atual Curso de Desenho e Plástica, com mais de uma década de existência, tem se consolidado como uma das melhores experiências do gênero no País e despertado, inclusive, interesse internacional. Isso se deve à boa articulação de alguns fatores que consideramos fundamentais e que se alicerçam na filosofia que sustenta o Projeto Pedagógico de Curso, tais como a flexibilidade da estrutura, a interação da equipe docente, o percurso discente individualizado e o sistema de avaliação.

A interação da equipe docente, responsável pela longa maturação do Projeto Pedagógico de Curso, permite ações coordenadas junto ao futuro profissional, que se quer crítico e criativo, capaz de inserir-se como sujeito num contexto em permanente mudança e de também modificá-lo. A contribuição dos criadores ao mundo em que vivemos pode não se dar em termos pragmáticos, mas, de maneira crítica ou poética, o artista opera para o alargamento da consciência humana, da cidadania, da plenitude do ser opondo-se, por natureza, à violência e à barbárie.

Bacharelado

O percurso discente individualizado é o lugar das especificidades e decorre do necessário caráter flexível da estrutura curricular. Diz respeito, por outro lado, à diversidade de opções ao alcance do aluno, às diversas áreas expressivas do campo da criação plástica que, em inúmeras combinações, permitem ao acadêmico mover-se ao longo do curso de maneira peculiar, desenvolvendo suas melhores aptidões, superando deficiências e privilegiando ritmos pessoais. Este tipo de percurso propicia o aproveitamento das melhores tendências discentes individuais em projetos de pesquisa, extensão e outras ações junto à sociedade, no enfrentamento de desafios, na práxis solidária que exercita as conexões da arte com os contextos sociais.

Licenciatura

A estrutura curricular proposta tem sua gênese em princípios que objetivam um desenvolvimento cognitivo não dissociado de uma rede de interação maior. Potencializa momentos de planejamentos pedagógicos possíveis, gradativos, e objeto de serem alcançados por àqueles professores que saberão e querem fazer uso, no espaço escolar, da autonomia construída e necessária para a implementação de ações educativas no campo do ensino das artes plásticas. Uma estrutura, assim concebida, permite que o estudante em formação inicial se desenvolva ampliando as próprias possibilidades de sentir, pensar e agir em questões que envolvam o ensino das artes visuais.