Ir para o conteúdo Engenharia de Controle e Automação Ir para o menu Engenharia de Controle e Automação Ir para a busca no site Engenharia de Controle e Automação Ir para o rodapé Engenharia de Controle e Automação
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Sobre o Curso

Objetivo geral do curso

O Curso de Engenharia de Controle e Automação tem por objetivo a formação de um Engenheiro capaz de dominar todas as etapas do desenvolvimento de sistemas de controle e automação de processos e manufaturas, bem como aplicar padrões de engenharia para especificação, dimensionamento e desenho funcional de dispositivos de controle automático de sistemas e unidades de produção. Ao lado da formação técnico-científica, enseja-se a composição de uma visão de mundo que ressalte o valor humano e a qualidade de vida.

O Curso envolve conhecimentos das áreas de Engenharia Elétrica/Eletrônica, Mecânica e de Computação.

Perfil do egresso

Visa formar engenheiro com potencialidade para atuar tanto nas empresas de engenharia e nas indústrias de produção de equipamentos e software para automação industrial, e também, capacitados para atuarem nos setores usuários da Automação, podendo sua intervenção acontecer em diversos níveis tais como:

  • automação de processos e sistemas em setores industriais, comerciais e de serviços;
  • projeto e integração de sistemas de automação industrial em empresas de engenharia;
  • concepção e fabricação em unidades de produção automatizada;
  • concepção e instalação de unidades de produção automatizada;
  • modernização, otimização do funcionamento e manutenção de unidades de produção automatizada;
  • desenvolvimento de sistemas de instrumentação, controle, operação e supervisão de processos industriais;
  • treinamento de recursos humanos em indústrias e instituições de ensino;
  • pesquisa científica e tecnológica.

Além disso, espera-se que o profissional formado possa também se dedicar ao desenvolvimento e gerência do próprio negócio, tornando-se um empresário. Para tanto, o engenheiro formado deverá ter sólida formação técnica, científica e profissional geral, que o capacite a absorver e desenvolver novas tecnologias, estimulando a sua atuação crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, considerando seus aspectos políticos, econômicos, sociais, ambientais e culturais, com visão ética e humanística, em atendimento às demandas da sociedade. Alicerçado numa formação abrangente, ele estará capacitado para exercer ação integradora, podendo ser considerado como um Engenheiro de Sistemas orientado à concepção, implementação, uso e manutenção de sistemas automatizados. Sua formação diferencia-se, assim, daquela do engenheiro de processo (mecânico, químico, elétrico etc.). Deve-se ressaltar, entretanto, que a formação a ser adquirida nas diferentes áreas de interesse do curso deverá ser suficientemente profunda para que a sua participação na solução dos problemas que se apresentem seja ativa, não se limitando apenas aos aspectos de integração.

Atribuições profissionais

Em sua atuação, o profissional estará habilitado, conforme Resolução 427, de 5 de março de 1999 do Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CONFEA), a atuar nas áreas conforme o programa cumprido pelo estudante durante o curso.

Destaca-se que a estrutura do Curso foi concebida para que o aluno recebe atribuição profissional básica semelhante aos Engenheiros Eletricistas, com ênfase nas seguintes áreas de atuação:

  • controle e automação de processos;
  • informática industrial;
  • engenharia de sistemas e produtos;

Nessas áreas, o Engenheiro de Controle e Automação recebe atribuições para exercer 18 tipos de atividades:

  • supervisão, coordenação e orientação técnica;
  • estudo, planejamento, projeto e especificações;
  • estudo de viabilidade técnico-econômica;
  • assistência, assessoria e consultoria;
  • direção de obra e serviço técnico;
  • vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico;
  • desempenho de cargo e função técnica;
  • ensino, pesquisa, análise, experimentação, ensaio e divulgação técnica; extensão;
  • elaboração de orçamento;
  • padronização, mensuração e controle de qualidade;
  • execução de obra e serviço técnico;
  • fiscalização de obra e serviço técnico;
  • produção técnica e especializada;
  • condução de trabalho técnico;
  • condução de equipe de instalação, montagem, operação, reparo ou manutenção;
  • execução de instalação, montagem e reparo;
  • operação e manutenção de equipamento e instalação;
  • execução de desenho técnico.

Mercado de Trabalho

O mercado de trabalho para o Engenheiro de Controle e Automação é amplo e possui boa demanda por profissionais. Suas áreas de conhecimento são demandadas pela indústria em geral (metalúrgica, metal-mecânica, química, automobilística, etc), por empresas especializadas em automação de processos, por empresas de desenvolvimento de produtos, sistemas e equipamentos automatizados, entre outros.