Ir para o conteúdo Engenharia Sanitária e Ambiental Ir para o menu Engenharia Sanitária e Ambiental Ir para a busca no site Engenharia Sanitária e Ambiental Ir para o rodapé Engenharia Sanitária e Ambiental
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Sobre o curso

O CURSO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL

A proposta de criação de cursos de graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental no Brasil teve origem no final da década de 1970, como alusões da Política Nacional de Meio Ambiente (PNMA) e do Plano Nacional de Saneamento (Planasa), que advertiam sobre a necessidade de formação de profissionais nos setores de saneamento e meio ambiente, devido ao processo de urbanização e desenvolvimento acelerado no país.

O Governo Federal, através do Decreto no. 6096/2007, instituiu o Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI), com o objetivo de aumentar o número de vagas em universidades públicas e formação de recursos humanos qualificados em setores estratégicos para a economia do Brasil. Neste contexto, a UFSM, através de seu corpo docente e visualizando a necessidade do mercado e de desenvolvimento de pesquisas nas diversas áreas apresentou proposta de criação de diversos cursos e ampliação de vagas em outras, a qual foi aprovada pelo governo federal.

Em agosto de 2008, os Professores do Departamento de Hidráulica e Saneamento (HDS) da UFSM – atual Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental (DESA) apresentaram ao Conselho Universitário do Centro de Tecnologia a Proposta Curricular para a implantação do Curso de Graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental, dentro do Programa de Reestruturação e Expansão da UFSM. Após todos os trâmites legais, em 31 de outubro de 2008 o CONSUN (Parecer 148/08) aprovou a criação do curso. Em maio de 2009 a UFSM realizou um Vestibular Extraordinário para o preenchimento das vagas proporcionadas pelo Programa REUNI. Em 10 de agosto de 2009 iniciaram as atividades da primeira turma de Engenharia Sanitária e Ambiental da UFSM.

OBJETIVOS

Objetivo Geral

O Curso de Engenharia Sanitária e Ambiental da UFSM tem por objetivo  formar recursos humanos na área, habilitando-os em metodologias e tecnologias de projeto, construção, operação, manutenção e fiscalização de sistemas de Engenharia Ambiental e Sanitária para reparar, prevenir e minimizar danos ao meio ambiente e promover a saúde ambiental.

Objetivos Específicos

O Curso de Engenharia Sanitária e Ambiental da UFSM tem por objetivos específicos: 

  • formar profissionais de nível superior tendo como suporte um sólido aprendizado técnico-científico, gerencial e social, aptos a absorver e desenvolver novas tecnologias e atuar criativa e criticamente na identificação das demandas sociais, ambientais e de saúde pública em apoio ao  desenvolvimento sustentado da região e do país;
  • oportunizar conhecimentos e capacitar à vivência dos princípios éticos na sua atividade profissional; 
  • constituir profissionais conscientes da sua responsabilidade profissional e social;
  • capacitar seus egressos para elaborar, coordenar, implantar e operar projetos, fiscalizar e supervisionar as atividades profissionais referentes à geomática, hidrologia, hidráulica, geotécnica, construção civil, saneamento e meio ambiente;
  • capacitar seus egressos para o planejamento, gerenciamento e implementação de ações de diagnóstico e caracterização do meio ambiente, de monitoramento e controle da qualidade ambiental,  bem como,  de  projetos e ações de  recuperação do meio ambiente e que visem preservar a qualidade ambiental e a saúde pública; 
  • avaliar o impacto de projetos de engenharia no contexto social e meio ambiente.

 PERFIL DO ENGENHEIRO SANITARISTA E AMBIENTAL

O profissional em  Engenharia Sanitária e Ambiental deve ter capacidade de desenvolver ações de diagnóstico e caracterização do Meio Ambiente, de monitoramento e de controle de qualidade ambiental, além de planejar e projetar ações e obras adequadas ao meio físico e sócio-ambiental, com ênfase no saneamento ambiental. Estas ações estão baseadas no conceito de desenvolvimento sustentável, no qual os recursos naturais são o suporte para o futuro do planeta.

O Engenheiro Sanitarista e Ambiental, consciente de sua responsabilidade profissional e social, tem sua atuação profissional compromissada com o equilíbrio entre desenvolvimento sócio-econômico e a manutenção das adequadas condições do Meio Ambiente, utilizando-se da tecnologia adquirida, em prol do desenvolvimento da sociedade em que vive.

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES

Considerando o perfil desejado para o engenheiro  sanitarista e ambiental, o formando deverá desenvolver as seguintes competências e habilidades para o exercício das suas atividades profissionais:

  • aplicar os conhecimentos tradicionais da matemática, da química e das ciências físicas e biológicas aliados às técnicas e ferramentas modernas para o desempenho das atribuições profissionais da engenharia modalidade civil;
  • projetar e conduzir experimentos, assim como analisar e interpretar resultados;
  • projetar e executar sistemas, componentes e processos que os constituem, bem como outras atividades pertinentes de sua profissão;
  • atuar em equipes multidisciplinares;
  • diagnosticar, apresentar e executar soluções aos problemas de engenharia e de meio ambiente;
  • compreensão da ética e responsabilidade profissional;
  • comunicar-se efetivamente em suas diversas formas;
  • entender o impacto das soluções da engenharia no contexto socioeconômico e ambiental;
  • engajar-se no processo de aprendizagem permanente;
  • capacidade de pensamento sistêmico;
  • elaborar e executar planejamento ambiental de territórios.