Ir para o conteúdo Física Ir para o menu Física Ir para a busca no site Física Ir para o rodapé Física
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Como varia a pressão atmosférica com a altitude?




A densidade da atmosfera não é constante, mas diminui com a altitude.

A pressão atmosférica sobre uma dada superfície horizontal colocada a certa altura h acima da superfície da Terra depende da quantidade de ar na coluna que se estende desta superfície horizontal até o topo da atmodsfera. Então, a pressão atmosférica também diminui com a altitude.

Coluna na Atmosfera

Considerando a atmosfera como um gás ideal em equilíbrio, com a mesma temperatura em todos os pontos, e também que h é muito menor do que o raio da Terra, de modo que g, o módulo da aceleração gravitacional, pode ser considerado constante, temos:

P(h) = PA e−kgh

com:

k = ρ/PA

em que ρ e PA representam a densidade do ar e a pressão atmosférica ao nível do mar.

A pressão atmosférica, portanto, diminui exponencialmente com a altitude.

A 25 oC:

  • ρ ≈ 1,18 kg/m3
  • PA ≈ 1,01 x 105 N/m2

de modo que:

kg ≈ 1,15 x 10−4 m−1

No topo do monte Everest, por exemplo, a cerca de 8,84 x 103 m de altitude, a pressão atmosférica é:

P(8,84 x 103 m) ≈ PA e−(1,15 x 10−4 m−1)(8,84 x 103 m) ≈ 0,36 PA

Portanto, no topo do monte Everest, o valor da pressão atmosférica é aproximadamente 36% do seu valor ao nível do mar.


Notícia vinculada a


Publicações Recentes