Ir para o conteúdo Música Ir para o menu Música Ir para a busca no site Música Ir para o rodapé Música
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Projetos de Extensão

Momento Musical

Coordenação:  Julien Bertoldo de Melo

Link para o Projeto

Resumo: Projeto de Extensão que propicia aos acadêmicos do Curso de Música (Licenciatura, Bacharelado e Música e Tecnologia) a oportunidade de demonstrar o trabalho desenvolvido em sala de aula à comunidade universitária e ao público em geral por meio dos recitais e concertos. Neste sentido, o projeto promove: 1) oportunidades para a prática da performance musical dos alunos dos cursos da Música; 2) atividades culturais no Campus, por meio de concertos e recitais onde se pode apreciar música de diferentes estilos e gêneros.

Local: as apresentações ocorrem na própria universidade, geralmente no Hall do Centro de Artes Letras (Prédio 40), no Anfiteatro Caixa Preta (Prédio 40), no Hall da Escola de Música da UFSM (Prédio 40B), ou ainda na sala Sebastian Benda (sala 1202, Prédio 40B).

Horário das apresentações: entre 12h e 13h30min.

Encontro de Violoncelos

Coordenação: Profa. Dra. Ângela Maria Ferrari

Link para o Projeto

Resumo: Encontro de violoncelos com participantes de projetos sociais que utilizam a música como ferramenta para inclusão social. Os acadêmicos do Bacharelado em Violoncelo da UFSM e a professora orientadora, por dois dias darão aulas para os alunos do projetos sociais. Será feita uma orquestra de violoncelos. Nos dois dias haverá apresentações dos alunos e no concerto final.

MusiCuriosos: Ciclo de Palestras e Debates sobre Música

Coordenação: Prof. Dr. Arthur Rinaldi

Link para o Projeto

Resumo: Há uma grande demanda por conhecimentos relativos à Cultura e Arte em nossa sociedade, incluindo a demanda por conhecimentos musicais. Contudo, há uma baixa oferta de cursos de formação musical de qualidade no Brasil, assim como há uma enorme oferta de informações de baixa qualidade disponíveis via internet. O projeto visa a realização de palestras e debates sobre temáticas relativas à Música e áreas afins. Os eventos serão abertos ao público interno e externo à UFSM e contribuirão para a difusão de conhecimentos musicais práticos e teóricos à comunidade de Santa Maria. Os palestrantes serão profissionais da área musical prática e/ou acadêmica, membros da UFSM como convidados externos, os quais partilharão conhecimentos relativos à sua área de formação e atuação profissional, ou sobre os resultados de suas pesquisas acadêmicas. Espera-se que o presente projeto contribua para o desenvolvimento cultural e artístico da sociedade brasileira, especificamente de Santa Maria, ao propiciar a oportunidade para que membros internos e externos da UFSM aprofundem seus conhecimentos sobre Música e áreas afins. Além disso, espera-se que a ação de extensão promova um ambiente propício para discussões e reflexões sobre conhecimentos musicais, estimulando o desenvolvimento de novas propostas de pesquisa e/ou extensão. Este projeto é parte integrante do Programa de Extensão MusiCuriosos: Programa para a Difusão de Conhecimentos Musicais e uma ação do grupo de pesquisa Música: Criação, Recepção e Compreensão.

Encontros sobre Pedagogia do Piano

Coordenação: Profa. Dra. Cláudia Fernanda Deltrégia

Link para o Projeto

Resumo: O projeto “Encontros sobre Pedagogia do Piano – ETAPA II” é a continuação do projeto anterior, de mesmo nome e que acontece desde 2012. O mesmo organiza uma série de ações – “Oficina de Piano”, recitais , masterclasses e eventos com a finalidade de dar suporte à promoção de atividades voltadas à formação inicial e continuada de professores de piano. Essa série de ações culmina com a realização do “Encontro sobre Pedagogia do Piano”, evento bianual e que é realizado durante três ou quatro dias consecutivo. Entre essa série de ações programadas, destacamos: a) A “Oficina de Piano”, voltada ao ensino de crianças, a qual envolve aulas individuais e em grupo. A gravação dessas experiências práticas se constituem de materiais utilizados na disciplina “Introdução à Pedagogia do Piano”, ministrada pela coordenadora do projeto e minicursos de extensão para professores. Salienta-se que crianças em tratamento de câncer ou doenças do sangue recebem aulas gratuitas, assim como algumas crianças em vulnerabilidade social vinculadas ao projeto “Orquestrando Arte”. b) troca de ideias com profissionais como professores de piano que desenvolvem atividades didáticas em escolas de música da região ou que trabalham como autônomos. Estes recebem assistência da coordenadora do projeto em reuniões informais, criando um ambiente de cooperação mútua que valorize e dê apoio para profissionais que atuam no mercado. Com essas ações, pretende-se também criar uma conexão entre as escolas e os alunos que se matriculam na disciplina “Introdução à Pedagogia do Piano” para que estes possam receber noções de empreendedorismo na área musical. c) conforme dito anteriormente, o clímax dessas ações é o Encontro sobre Pedagogia do Piano evento que inclui debates, palestras, workshops, recitais e masterclasses de professores de piano que desenvolvem intensa e efetiva prática pedagógica, assim como pesquisas dentro da área de ensino do piano. Durante o evento, são abordadas diversas temáticas relacionadas à área de pedagogia do piano. Esses “Encontros” acontecem desde 2012 e devido à repercussão e à dimensão que o evento teve em 2014, passaram a acontecer a cada dois anos. A intenção é que o mesmo, através de parcerias interinstitucionais, se consolide como um evento itinerante nacional.

Programa de Educação Musical do LEM: tocar, cantar e formar

Coordenação: Profa. Dra. Cláudia Ribeiro Bellochio

Link para o Projeto

Resumo: O “PROGRAMA DE EDUCAÇÃO MUSICAL do LEM: tocar, cantar e formar” é uma ação do Laboratório de Educação Musical – LEM/CE/UFSM que tem atuado pela e para a formação potencial de práticas musicais e pedagógico-musicais de professores e licenciandos. Tem como objetivo o desenvolvimento de ações formativas em música e educação musical, através de oficinas e cursos, que passam pelo aprendizado de música, ações formativas e debates acerca da educação musical. Também preocupa-se com a formação através de cursos, palestras e discussões com professores que tem docência com música, sejam licenciados na área ou não. É um trabalho desenvolvido de forma compartilhada entre estudantes de graduação, com destaque aos licenciandos em música e Pedagogia, mestrandos e doutorandos em Educação (LP4 – educação musical) e a comunidade de Santa Maria.

Programa LEM: Tocar e Cantar III – Ações formativas para o desenvolvimento musical e pedagógico-musical

Coordenação: Profa. Dra. Cláudia Ribeiro Bellochio

Link para o Projeto

Resumo: O “Programa LEM: Tocar e Cantar III” é um projeto de extensão, com atividades conjuntas de ensino e de pesquisa, do Laboratório de Educação Musical – LEM/CE/UFSM. Tem como objetivo o desenvolvimento de ações formativas em música e educação musical, que passam pelo aprendizado de música, ações formativas e diálogos acerca da educação musical. É um Programa desenvolvido de forma compartilhada entre professores e acadêmicos dos cursos de Pedagogia e Licenciatura em Música, mestrandos e doutorandos em Educação (LP4 – educação musical) e a comunidade de Santa Maria. O Programa articula ações que envolvem alunos de graduação e pós-graduação com a comunidade externa à UFSM, principalmente escolas e outros espaços educacionais. Tem como meta interrelacionar atividades musicais e pedagógico-musicais no processo de formação e de práticas educativas de professores, salientando a importância da música na vida das pessoas e de sua relevância em contextos sociais e educacionais de ensino e de aprendizagem. Ao longo de sua implementação o “Programa LEM: Tocar e Cantar”, agora na fase III, tem demonstrado sua viabilidade na formação musical e pedagógico musical no contexto da formação de professores. Além disto, recitais musicais decorrentes das oficinas inserem-se na comunidade santamariense promovendo a cultura produzida pela UFSM. A partir de 2020, o Programa dará continuidade a realização de oficinas de música, cursos de educação musical e diálogos sobre educação musical.

Laboratório de Canto Coral dos Cursos de Música (LCC): Coral UFSM e Coro de Câmara da UFSM

Coordenação: Prof. Dr. Cláudio António Esteves

Link para o Projeto

Resumo: A atividade coral no Rio Grande do Sul sempre foi marcante pela qualidade, devido a características socioculturais do estado e sua tradição musical. Sua colonização italiana e alemã proporcionou pródigo impulso cultural e de modo diverso de outros estados, o canto coral tem se desenvolvido principalmente devido à importância que lhe tem sido dada pelos diversos grupos étnicos que compõem a sociedade atual. Contribui para a estruturação de sua atividade coral, além da tradição, a Federação de Coros do Rio Grande do Sul (FECORS), uma das poucas entidades no Brasil de seu tipo que congrega, apoia e fomenta toda e qualquer iniciativa nas áreas de regência e canto coral. Fundada na década de 60 do séc. XX, contribui com palestras, encontros e mesmo partituras para a difusão e crescimento do movimento coral. O Rio Grande do Sul, portanto, é estado reconhecido na atividade coral do país. Esta convergência de fatores que englobam características socioculturais, tradição e estruturada organização da atividade coral, sedimentaram seu lugar entre as diversas atividades artísticas de expressão brasileira. A atividade coral é, por suas características, uma das expressões artísticas mais disponível a qualquer grupo de indivíduos, não importando sua inserção social. Serve, portanto, a inúmeros fins de acordo com sua função específica. Além inserção social e no caso de serem desenvolvidas as atividades corais a partir de uma visão didática progressiva, divide-se estruturalmente os grupos a partir de faixas etárias. Cada faixa recebe deste modo a devida atenção e um repertório que condiz com suas aspirações e necessidades. Coro Infantil, Coro Infanto-juvenil, Coro Juvenil, Coro Adulto e Coro de Terceira Idade são os possíveis grupos que recebem atenção de acordo com sua especificidade. Há também grupos vocais que se estruturam de modo mais rígido em relação a experiência de seus integrantes, como acontece com o Coro de Câmara da UFSM. Este grupo exige que seus membros passem por uma seleção que avalia leitura, solfejo, possibilidade vocal e potencial junto ao trabalho proposto. A adequação de um indivíduo a este trabalho é o que norteia sua seleção para o grupo. Inseridos neste painel, estão os Coros Universitários, que cumprem fundamentalmente a função didática de laboratório de formação profissional e instrumento de expressão. Devido ao suporte institucional e infraestrutura desenvolve-se um trabalho de acordo com a possibilidade do grupo estudantil, sendo este dinâmico, pois o grupo se renova de com certa regularidade de acordo com a progressão acadêmica de seus componentes. Este é, portanto, o grande problema intrínseco à atividade coral universitária: sua sazonalidade. Formado primariamente por jovens dos Cursos de Música da UFSM, o Coral UFSM e o Coro de Câmara da UFSM têm trabalhado continuamente para a manutenção da atividade musical vocal na instituição desde seus inícios. O Coral UFSM foi reestruturado no ano de 1995 depois de mais de um ano de abandono e inatividade. A partir deste reinício, a atividade coral se torna parte integral e completa na formação do estudante de música. A atividade do Coral UFSM se integra aos Cursos como uma disciplina curricular tanto obrigatória, o que dá as bases de trabalho e performance em grupo, quanto como DCG (Disciplina Complementar de Graduação) na qual os estudantes podem escolher voluntariamente participar. Outros grupos vocais foram criados posteriormente para possibilitar trabalhos distintos. Recebem também apoio deste projeto os Corais de localidades cujo regentes forem acadêmicos ou formados dos Cursos de Música da UFSM que procuram auxílio junto. Tamanha atividade tem tido a articulação necessária para propiciar seu melhor desenvolvimento. O presente projeto visa a continuação do Laboratório de Canto Coral dos Cursos de Música da UFSM como agente estruturador do movimento coral dentro do âmbito da Universidade Federal de Santa Maria e região, dando também suporte aos egressos do curso que se dedicam à atividade. Grupos já atuantes ou em formação serão articulados por este laboratório a partir do trabalho desenvolvido na instituição. O Coral UFSM tem sido um dos grupos artísticos de expressão cultural da UFSM mais consistentes em nossa universidade desde sua reativação em 1995, numa nova proposta que oportuniza aos estudantes o contato com a atividade coral e a realização musical de qualidade. Como é de sua natureza, o trabalho se realiza por projetos semestrais e o grupo se modifica em cada período, sempre oportunizando um trabalho de formação profissional que envolve Ensino, Pesquisa e Extensão. Em seus ensaios os estudantes experimentam as diversas áreas musicais em contexto no repertório proposto, desde a técnica vocal, técnicas de trabalho em grupo, desenvolvimento de leitura e experiência sonora como bases iniciais e o conhecimento musical aplicado vindo das áreas musicais, Percepção Musical, História da Música, Harmonia e Análise Musical. Através a abordagem por repertório de nível profissional, busca-se auxiliar os estudantes dos cursos de música em seus desenvolvimentos artísticos. O grupo enfrenta desafios de peças de variados estilos, sejam “a cappella” ou com acompanhamento e obras coro-sinfônicas. Como uma etapa do processo de aprendizado há um Concerto ao final do trabalho do semestre, o que se configura uma ação de extensão ininterrupta, oferecendo à Santa Maria e região a oportunidade de contato com realizações musicais que enriquecem a vida cultural. O Coro de Câmara da UFSM tem como proposta proporcionar aos seus participantes o contato com obras corais de nível médio e acima primariamente de compositores contemporâneos, mas também de autores de obras referenciais do repertório coral. Para tanto possui uma estrutura de funcionamento diferenciada. O grupo é constituído por membros selecionados por três testes: vocal, percepção e leitura. Deste modo cria-se um grupo de alto nível que se coloca como uma meta aos coralistas que procuram um trabalho mais especializado e uma oportunidade de enfrentar um repertório mais exigente. Os participantes integram um grupo que pode se classificar como semiprofissional, preparando-os e encaminhando-os para carreira profissional. Deste modo o Coral UFSM e o Coro de Câmara da UFSM pretendem estreitar os laços com a comunidade extra-acadêmica, através de concertos e programações artísticas, divulgando o trabalho musical de qualidade da UFSM.

Estúdio de Trompete

Coordenação: Prof. Dr. Clayton Juliano Rodrigues Miranda

Link para o Projeto

Resumo: As atividades do Estúdio de Trompete da Universidade Federal de Santa Maria estão voltadas não somente para membros docentes e discentes do curso de música e outros cursos, mas também para membros da comunidade local. Os participantes possuem objetivos semelhantes em que através do desenvolvimento de técnicas e musicalidade são direcionados ao alcance do mais alto nível de performance e pedagogia do instrumento. O projeto de extensão do Estúdio de Trompete engloba três pontos característicos: a formação do jovem trompetista; o levantamento e preservação do repertório brasileiro para trompete; e a disseminação das obras para trompete. Através destas ações, o nosso objetivo é de promover o intercâmbio entre a universidade e a comunidade local, além de descobrir e lapidar jovens artistas/trompetistas e futuros alunos de graduação. I. Impacto quantitativo- O presente projeto pretende atingir diretamente cerca de 100 alunos do ensino fundamental e de bandas de músicas da região, além de indiretamente atingir seus familiares e sua comunidade. O projeto também atinge a comunidade acadêmica através da publicação dos resultados das ações. II. Impacto qualitativo- Evidenciar a importância da educação musical do jovem trompetista e os benefícios que ela pode trazer na formação do indivíduo e da sociedade.

Encontros de Oboé e Fagote da UFSM

Coordenação: Prof. Me. Glaubert Gleizes Faber Nüske

Link para o Projeto

Resumo: O Encontro de Oboé e Fagote da UFSM tem por objetivo difundir os cursos de bacharelado de oboé e fagote da UFSM através de palestras, máster-classes e recitais dos professores de Departamento de Música da UFSM bem como outros professores participantes do Encontro.

Oficinas para instrumentistas de bandas de música

Coordenação: Prof. Dr. Guilherme Sampaio Garbosa

Link para o Projeto

Resumo: Este projeto de ensino e extensão vem sendo desenvolvido desde 2005 e tem como objetivo orientar e assessorar os instrumentistas de banda de música em processos de ensino e aprendizagem nos instrumentos de sopro e percussão. As bandas de música constituem-se em núcleos de educação musical com grande potencial na formação de suas comunidades. O presente projeto é centrado em duas linhas de atuação: através da oferta de oficinas de instrumentos em diversos espaços, palestras, cursos de curta duração e dos recitais didáticos Ouvir para Crescer. Entre os principais resultados estão: articulação entre a UFSM e as bandas de música; conexão da Universidade com a escola pública e projetos sociais; criação de espaços para oficinas de instrumentos de sopro e percussão; desenvolvimento da educação musical; oportunidades de apreciação musical; qualificação no ensino instrumental; reflexão sobre a prática de ensino do instrumento; prática pedagógica par ao graduando em música; divulgação dos instrumentos e possibilidades de novos praticantes.

Círculos formativos em Música: formação de professores e práticas musicais

Coordenação: Profa. Dra. Luciane Wilke Freitas Garbosa

Link para o Projeto

Resumo: Círculos formativos em Música: formação de professores e práticas musicais, vinculado ao Laboratório de Educação Musical – LEM/CE se constitui em um projeto de extensão englobando as áreas de Música e Educação, o qual incide diretamente na formação de professores, acadêmicos e comunidades escolares e não-escolares. As ações idealizadas constituem propostas que integram professores e acadêmicos dos cursos de Música – Licenciatura e Bacharelado e a comunidade de Santa Maria, com repercussões para diferentes públicos e contextos. O projeto congrega ações independentes que se articulam e complementam em torno da educação musical, organizando-se em três linhas, (a) formação musical e pedagógico-musical de professores em serviço e futuros docentes, (b) concertos didáticos; e (c) oficinas de música para instrumentistas de bandas. Como projeto vinculado ao LEM/CE, o projeto vem intensificar e diversificar as ações de formação desenvolvidas nesse espaço, implementando propostas de formação continuada para profissionais da educação básica, bem como de formação complementar para acadêmicos. Além disso, o projeto oferece formação musical a comunidades escolares e não-escolares de Santa Maria e região a partir de concertos didáticos, oficinas para instrumentistas de bandas e práticas musicais diversas. Salienta-se que projetos dessa natureza, realizados em parceria entre Universidade e escolas, são de relevância para o sistema educativo, tendo em vista a troca de saberes que decorrem do processo. Por fim, ações voltadas à música nas escolas são pertinentes no atual momento, tendo em vista a implementação da Lei 13.278/2016, que inclui a música, juntamente com as artes visuais, a dança e o teatro, nos currículos dos diversos níveis da educação básica, estabelecendo o prazo de cinco anos para que os sistemas de ensino promovam a formação de professores. Neste sentido, o projeto vem impactar positivamente na comunidade, contribuindo com a implementação de políticas na área de Arte, promovendo espaços voltados à formação, reflexão, trocas e aprendizagens através de oficinas, concertos, seminários, encontros e palestras.

Música e Comunidades

Coordenação: Prof. Dr. Lúcius Batista Mota

Link para o Projeto

Resumo: O presente projeto busca integrar ações de ensino de música e difusão artística junto a comunidades em Santa Maria, Cachoeira do Sul e outras cidades que porventura venham a se integrar no projeto. As ações de ensino se concentram em escolas públicas em Santa Maria e Cachoeira do Sul. As ações de difusão artística ocorrem por meio de recitais e concertos de alunos e professores do departamento de música da UFSM através de conjuntos camerísticos e dos Encontros de Oboé e Fagote da UFSM.

Masterclass e recital violonista vencedor concurso “José Tomás”- Espanha

Coordenação: Prof. Dr. Jaime Renato Serrano Muñoz

Link para o Projeto

Resumo: Este projeto visa sustentar a visita anual a nossa universidade do violonista vencedor do “Concurso Internacional de Violão José Tomás”, realizado na Espanha na cidade de Petrer, Alicante, o qual é um dos eventos artísticos vinculados ao violão erudito mais importantes na Europa. O vencedor do concurso realizará um recital aberto à comunidade de Santa Maria e ministrará masterclass (aulas coletivas) aos alunos do curso de música UFSM. A projeção do projeto que vem acontecendo há já dois anos, pretende consolidar a parceria entre o Concurso Internacional de Violão “José Tomás” e a área de cultura pública da cidade de Santa Maria, através do Núcleo de Violão da UFSM. O artista ganhador do concurso recebe como parte do seu primeiro premio uma turnê pelo Brasil, México e Europa. A intenção desse projeto tem sido adicionar a Santa Maria como mais um lugar para que o violonista ganhador ministre masterclass com alunos UFSM e ofereça um recital dentro de sua turnê pelo Brasil. Exemplos de vencedores anteriores que têm visitado Santa Maria são o italiano Andrea Roberto (2017) e o francês Raphael Feuillâtre (2018). Para esse ano se projeta a visita de a italiana Giulia Ballaré. A coordenação geral das atividades e a supervisão do trabalho dos artistas será feita pelo Prof. Dr. Renato Serrano, docente do Curso de Música da UFSM. Com este projeto se espera desenvolver a vinculação do Curso de Música da Universidade Federal de Santa Maria com um dos eventos mais relevantes do ambiente musical europeu de uma maneira benéfica para todos, tanto abrindo possibilidades de contatos culturais, pedagógicos e artísticos para os alunos do Curso de Música UFSM e a comunidade de Santa Maria em geral, quanto outorgando uma possibilidade de expandir os cenários que já fazem parte da turnê do ganhador do concurso “José Tomás”, estabelecendo assim uma relação participativa e simbiôntica de todos os sujeitos envolvidos no projeto.

Primeiro Festival Internacional de Violão de Santa Maria

Coordenação: Prof. Dr. Jaime Renato Serrano Muñoz

Link para o Projeto

Resumo: Durante a última semana de novembro, se realizará a primeira versão do Festival Internacional de Violão de Santa Maria, reunindo artistas e palestrantes de diversos países em torno à temática do violão clássico: seu desenvolvimento técnico, musicológico e de repertório. As atividades estão planejadas para atingir à comunidade desde diversas perspectivas, incluindo intuitos de ensino e formação profissional para alunos e docentes da UFSM através de palestras e mesas redondas, assim como também objetivos de impacto artístico, beneficiando assim á comunidade em geral através de recitais abertos que visam seu desenvolvimento cultural.

MusiCuriosos: Um PodCast Interativo de Informações e Conhecimentos Musicais

Coordenação: Profa. Dra. Nayana Di Giuseppe Germano

Website oficial

Link para o Projeto

Resumo: Devido ao crescimento do interesse de jovens e adultos por canais interativos, este projeto tem como proposta a criação de um PodCast nomeado MusiCuriosos. O principal objetivo do projeto de extensão é promover um meio no qual interessados em música, internos e externos à UFSM, encontrem espaço para usufruir de um material informativo, de qualidade e com um linguajar acessível. O projeto será composto de mesas redondas gravadas em áudio, cujos temas escolhidos serão sempre relacionados com algum viés musical, seja ele acadêmico, prático, de curiosidades gerais ou, até mesmo, relativo à interação da música com outras áreas de pesquisa, como Neurologia ou Acústica. Cada episódio contará com convidados especialistas nas áreas dos temas escolhidos. Além dos convidados da UFSM, estão também previstas colaborações externas, advindas de pesquisadores e alunos dos Departamentos de Música da UNESP/SP e da UFMS/MS. Os temas, roteiros e convidados serão pré-estabelecidos e elaborados pelo coordenador do projeto com o auxílio e sugestões dos alunos bolsistas e voluntários dos cursos do Bacharelado em Música, Música e Tecnologia e da Licenciatura em Música da UFSM. Os alunos terão participação ativa nas edições de áudios, na pesquisa sobre os temas propostos, na elaboração e manutenção do site, no estudo sobre a elaboração de PodCasts, na divulgação por meio digital e também poderão participar durante os episódios, seja como técnicos de som ou como convidados. Este projeto é parte integrante do Programa de Extensão MusiCuriosos: Programa para a Difusão de Conhecimentos Musicais e uma ação do grupo de pesquisa Música: Criação, Recepção e Compreensão.

Oficina de Música

Coordenação: Prof. Dr. Oscar Daniel Morales Mello

Link para o Projeto

Resumo: A “Oficina de Música da UFSM” completou seu 25º aniversário em 2016, é um Projeto de Extensão do Curso de Música da UFSM que têm como foco do seu trabalho, a música popular latinoamericana. As ações desenvolvidas abrangem desde recitais didáticos, interpretação, gravações, construção de arranjos e releitura de obras e gêneros musicais mais representativos da identidade latinoamericana, até aquelas que correspondem ao ensino e pesquisa dos mesmos. Devemos destacar que os recitais didáticos acontecem, nos mais variados espaços do estado, (mais de 20 municípios do RS, já receberam a “Oficina”), do país, (Santa Catarina e Goiás), inclusive em outros países como Uruguay e Argentina. A “Oficina” realiza apresentações nos mais variados eventos, priorizando aqueles que acontecem em escolas, na UFSM e outras universidades, objetivando assim o permanente contato com a comunidade. Forman parte da “Oficina”, docentes e discentes da UFSM, porém ocasionalmente, recebemos a colaboração de artistas de outras comunidades. Consideramos que a Oficina, nestes anos de atividade, colaborou para construir conhecimentos e conceitos sobre música e identidade latinoamericana, embasados cientificamente e diferenciados daqueles do senso comum. Nesse sentido destacamos a oferta da DCG, Música Popular Latinoamericana e trabalhos, ensaios, etc. apresentados em eventos de Ensino, Pesquisa e preferencialmente Extensão, pelos participantes da “Oficina”.

Recitais de Música Popular

Coordenação: Prof. Dr. Oscar Daniel Morales Mello

Link para o Projeto

Resumo: No intuito de divulgar a música popular o grupo de alunos das disciplinas de Música Popular e Recital de Conclusão de Curso, coordenados pelo professor Oscar Daniel Morales, aceitaram o convite para participar das ações do projeto “Outubro Rosa”, do setor de Quimioterapia do Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM). Foram realizadas apresentações musicais com repertório de música popular latino-americana na sala de espera dos pacientes. Objetivamos desta maneira a troca de experiências de realidades diferentes entre acadêmicos, pacientes e funcionários do HUSM. Para atingir esses objetivos trabalhamos com gêneros musicais de diferentes regiões e identidades. A avaliação positiva dos sujeitos envolvidos nessas ações, trouxe como resultado a realização de apresentação no Laboratório de Análises Clínicas (LACHEM), e a estruturação do grupo de música popular que continuará as apresentações em diversas comunidades em próximos semestres. A avaliação posterior realizada pelos sujeitos envolvidos, (acadêmicos, pacientes e funcionários do HUSM), realizada através de depoimentos, nos deram a certeza de que os objetivos estavam sendo atingidos e deveremos continuar essas ações em próximos semestres.

Iniciação ao piano colaborativo: princípios fundamentais e instruções práticas

Coordenação: Taiur Agnoletto Fontana

Link para o Projeto

Resumo: Atualmente, com a expansão do acesso ao curso de Música nas universidades, tem crescido o número de estudantes instrumentistas de nível superior e, com isso, cresce também o número de pianistas nesse meio. Porém, muitas vezes, os pianistas não estão preparados para acompanhar os colegas de outros instrumentos, pois não tiveram acesso à pratica de piano colaborativo; alguns, dessa área de atuação se quer ouviram falar. Sendo assim, salta-nos à vista o seguinte problema: os alunos que estão iniciando o estudo do piano necessitam, como parte do aprendizado, ter acesso a uma prática de correpetição mais aprofundada, preferencialmente já no início de sua trajetória pianística.

Acervo Artístico da UFSM: Preservação e Valorização

Coordenação: Profa. Dra. Vera Lúcia Portinho Vianna

Link para o Projeto

Resumo: A Universidade Federal de Santa Maria possui um grande acervo de obras de arte que estão distribuídas pelo campus-sede. Essas obras, além do seu valor estético, carregam um significado afetivo importante para a Instituição e retratam um pouco de sua história. Todavia, com exceção do acervo do CAL, não há registro da localização das obras, autores ou datas. O projeto deverá contar com a colaboração de professores do Departamento de Artes Visuais e abrigará todas as iniciativas alinhadas com seus objetivos.

Aportes Administrativo e Financeiro para o Apoio à Manutenção da Infraestrutura Física da Coordenadoria de Cultura e Eventos em Ações de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFSM

Coordenação: Profa. Dra. Vera Lúcia Portinho Vianna

Link para o Projeto

Resumo: Este Projeto Técnico apresenta uma proposta de gestão administrativa e financeira das estruturas existentes nos Centros de Convenções e de Eventos da UFSM, voltado à manutenção de sua estrutura física e para o apoio a eventos e projetos das áreas do ensino, da pesquisa e da extensão universitária. Justifica-se a ação administrativa com foco na área da de Desenvolvimento Institucional em função das diferentes demandas que se apresentam para utilização dos espaços físicos dos Centros de Convenções e Eventos da UFSM, tanto da comunidade universitária quanto da comunidade externa. Mas, em especial, àquelas que tratam dos eventos e atividades de interesse do ensino, da pesquisa e da extensão universitária, isto é, aportes internos e externos dos fazeres acadêmicos. A arrecadação prevista em Regimento Interno dos Centros de Convenções e de Eventos da UFSM, conforme o aprovado pelo Conselho Universitário, visa atender expectativas de solução de pequenos problemas na infraestrutura e atividades de manutenção. Dentre essas, prédios existentes no Centro de Convenções e Centro de Eventos, áreas externas, áreas de circulação interna e externa cuja dimensão e complexidade dos espaços e das edificações exige da Coordenadoria de Cultura e Eventos atividades de gestão imediata. Também, atender plenamente apoio as atividades institucionais e da comunidade externa sob orientação do Gabinete do Reitor, preservando-se os princípios de qualidade e segurança dos serviços. Do mesmo modo, os recursos arrecadados serão aplicados em apoio às ações demandadas pela UFSM na implementação, desenvolvimento, ampliação e consolidação de atividades para apoio ao desenvolvimento institucional, ao ensino, a pesquisa e a extensão desde que, sejam ações complementares aquelas atividades planejadas e em execução.

Arte e Cultura na UFSM

Coordenação: Profa. Dra. Vera Lúcia Portinho Vianna

Link para o Projeto

Resumo: A UFSM tem, em seu campus sede, espaços disponíveis para realização de atividades acadêmicas, artísticas e culturais que atendam tanto a comunidade acadêmica como a comunidade externa. Alguns desses espaços estão sob a responsabilidade da Pró-Reitoria de Extensão, através da Coordenadoria de Cultura e Arte, sendo eles o Centro de Convenções, Espaço Multiuso, Hall da Reitoria, Salão Imembuí, Sala do Acervo Artístico da UFSM e Sala 218 (Reitoria). Cada um desses espaços tem características específicas e podem atender atividades diferenciadas. Para tanto é necessário o constante fomento à extensão universitária em cultura, a melhoria de equipamentos culturais de universidades, o estímulo e promoção de eventos e ações culturais, a formação de equipe, manutenção do espaço físico, atualização dos equipamentos, aquisição de móveis e gerenciamento das atividades que ocorrerão nessas instalações.