Ir para o conteúdo Química Industrial Ir para o menu Química Industrial Ir para a busca no site Química Industrial Ir para o rodapé Química Industrial
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Dúvidas frequentes

INGRESSO

Atualmente existem 5 formas de ingressar no curso:

1. Ingresso regular: através da inscrição no SiSU (utilizando a nota obtida na prova do ENEM).
2. Reingresso: para pessoas que tenham abandonado o curso antes de integralizá-lo.
3. Ingresso por transferência interna: para alunos de outros cursos da UFSM.
4. Ingresso por transferência externa: para alunos de outras instituições de ensino.
5. Ingresso como portador de diploma: para diplomados em cursos de nível superior.

As modalidades de ingresso descritas nos itens 2 a 5 são regulamentadas por edital específico de “Ingresso/Reingresso”, publicado semestralmente pelo DERCA. A previsão das datas de publicação podem ser consultadas no Calendário Acadêmico da UFSM.

Nesse caso, você deve ficar de olho na publicação do DERCA, onde constarão as vagas disponíveis para a modalidade de ingresso por transferência interna, bem como os requisitos para inscrição.

A previsão das datas de publicação deste edital podem ser consultadas no Calendário Acadêmico da UFSM.

Nesse caso, você deve ficar de olho na publicação do edital de “Ingresso/Reingresso” pelo DERCA, onde constarão as vagas disponíveis para a modalidade de ingresso por transferência externa, bem como os requisitos para inscrição.

A previsão das datas de publicação deste edital podem ser consultadas no Calendário Acadêmico da UFSM.

MATRÍCULAS

A carga horária mínima semestral para matrícula é de 285 h.

A matrícula por “resolução” se refere ao Regime Especial de Avaliação. Nessa modalidade, o aluno realiza somente as avaliações da disciplina, sem precisar frequentar as aulas e sem contabilizar carga horária em seu semestre. O plano de atividades (datas de avaliações e divisão dos conteúdos) deve ser tratado diretamente com o docente responsável pela disciplina.

O direito do aluno ao Regime Especial de Avaliação fica condicionado ao fato de que ele tenha sofrido uma única reprovação por NOTA na disciplina em questão e que o regime especial seja requerido no semestre imediatamente subsequente à reprovação por nota.

 As disciplinas que possuem oferta pelo Regime Especial de Avaliação são as que possuem turmas de nome T50REA ou de número 50.

As disciplinas do 1º semestre ficam ocultas no Portal do Aluno durante o período de solicitação de matrículas. Isso é feito para garantir que os calouros tenham as suas vagas reservadas após a finalização do processo de ingresso na UFSM.

O aluno é responsável por conferir sua matrícula após o processamento das solicitações de matrícula pelo CPD. Os principais motivos para indeferimento da solicitação são: choque de horários, falta de vagasfalta de pré-requisitos e extrapolação de carga horária máxima. Em qualquer um desses casos, compareça à Coordenação do curso durante o período de ajuste presencial de matrículas para regularizar sua situação.

Compareça à Coordenação do curso durante a semana de ajuste de matricula presencial e solicite uma autorização de quebra de pré-requisitos. Você deverá conversar com o professor que ministrará a disciplina a qual exige os pré-requisitos que você não possui, explicando seu caso, e solicitar a autorização para ele. Com a autorização concedida, retorne à Coordenação do curso para que seja efetivada a sua matrícula na disciplina.

Sim. Podem ser cursadas disciplinas extracurriculares tanto como disciplinas complementares, como disciplinas que pertencem ao currículo do seu curso, mas que estão ofertadas com horários mais atrativos em outros cursos de graduação da UFSM.

Para solicitar matrícula em disciplinas de outros cursos, compareça à Coordenação do seu curso no período que consta em Calendário Acadêmico para realizar tal solicitação. O coordenador avaliará seu pedido e, após aprovação, você pode encaminhar a autorização assinada para a Coordenação do curso que está ofertando a disciplina que você tem interesse em cursar.

Sim, a depender da disciplina. Se for uma disciplina que compõe o currículo obrigatório de seu curso, ela poderá ser validada como disciplina pertencente ao seu currículo. No caso de ser uma disciplina externa ao currículo obrigatório de seu curso, ela poderá ser validada como Disciplina Complementar de Graduação (DCG), respeitando as regras vigentes e decisões do Colegiado do Curso.

Depende do código da disciplina cursada. Se a disciplina feita em outro curso tem o mesmo código da disciplina obrigatória do currículo do seu curso, não é necessário solicitar a dispensa, pois ela será contabilizada automaticamente no seu histórico escolar.

Entretanto, se a disciplina cursada tem um código diferente da disciplina obrigatória do seu curso, será necessário solicitar a dispensa da disciplina para que se verifique a equivalência entre elas.

ESTÁGIO

Sim, o Estágio Supervisionado em Química Industrial é componente curricular obrigatório do curso de Química Industrial, compondo o elenco de disciplinas obrigatórias do Projeto Pedagógico do Curso (PPC).

A carga horária prevista para o estágio obrigatório é de 225 horas, o que compõe o 8º semestre da sequência aconselhada de disciplinas do curso.

O estágio obrigatório deve ser realizado em empresas (privadas ou estatais) que atuem na área de Química, em geral, ou que apresentem setores que se enquadrem como atividade referente a esta área. O estágio também pode ser realizado em laboratórios da UFSM, desde que acreditados na norma ABNT NBR ISO/IEC 17025:2017, onde o estagiário deverá atuar nas rotinas de prestação de serviço do laboratório (e não na pesquisa acadêmica).

Antes de se iniciar o desenvolvimento do estágio, é necessário a formalização de um Termo de Compromisso, a ser firmado entre a Instituição de Ensino (UFSM), a empresa concedente do estágio e o próprio acadêmico. Para tal, o aluno deve buscar a orientação adequada junto à Coordenação do Curso com uma certa antecedência.

Todo aluno matriculado em Estágio Supervisionado em Química Industrial deve indicar (com um semestre de antecedência) um professor para que seja seu orientador de estágio. Este professor deve pertencer ao quadro de docentes da UFSM, estando lotado preferencialmente no Departamento de Química. Professores de outros departamentos também podem ser indicados como orientadores, desde que a área de conhecimento destes esteja relacionada intimamente com a área de execução do estágio curricular. 

Após a conclusão do estágio, de acordo com o estabelecido no Termo de Compromisso inicialmente firmado entre as partes envolvidas, o acadêmico deve se submeter à defesa de seu Relatório de Estágio. A Coordenação do Curso agendará previamente uma data para que todos os alunos que realizaram estágio no semestre façam uma explanação oral tratando a respeito de seus relatos ao longo do período de estágio curricular. Nessa data, uma banca de avaliação composta pelo professor orientador, pelo supervisor da empresa e por mais um membro (a ser definido) terão o papel de avaliar as atividades desenvolvidas pelo acadêmico, bem como seu relato escrito e sua apresentação de defesa, a fim de compor a nota final para a disciplina de Estágio Supervisionado em Química Industrial.

As recomendações para a escrita do relatório e também para a apresentação de defesa de estágio estão disponíveis na seção Conclusão de Curso -> Relatório de Estágio do site.

FORMATURA

Existem duas modalidades de formatura: solene e gabinete. A rigor, todos os acadêmicos devem realizar a formatura solene, salvo situações específicas e devidamente justificadas. Nestes casos, o Centro de Ciências Naturais e Exatas deverá emitir autorização excepcional para a realização da formatura de gabinete, de acordo com a solicitação recebida por parte do acadêmico interessado.

Sim, a formatura é de participação obrigatória, principalmente pela necessidade de se realizar o juramento do exercício profissional. Além disso, se faz necessária a assinatura da ata de formatura para posterior emissão de diplomas pelo DERCA.

Atualmente a UFSM cobre totalmente os custos com a realização de formaturas institucionais, fornecendo o espaço, as vestes talares, os equipamentos de som e luz, a produtora que ajuda na organização do evento, e demais necessidades. Não se encontram cobertos pela UFSM apenas os gastos relacionados às fotografias e filmagens particulares. Para tanto, os acadêmicos devem se informar junto à Coordenação do Curso para como proceder nesse caso.

O diploma deve ser retirado diretamente no DERCA num prazo médio de 30 dias após a formatura, não havendo nenhum tipo de pendência do acadêmico para com a UFSM. A retirada do diploma é vedada em casos como: material bibliográfico sem devolução nas bibliotecas da UFSM, multas não pagas, saldo negativo na conta do RU, pendências na moradia estudantil e não integralização de qualquer componente curricular (ACG. DCG, disciplinas obrigatórias, Enade). Em caso de urgência justificada é possível solicitar redução deste prazo, diretamente no Derca.

Sim, mas para tal é necessário que a pessoa que irá retirar o diploma apresente procuração com firma reconhecida em cartório e um documento pessoal que a identifique junto ao DERCA como sendo a pessoa autorizada a retirar o diploma. Mais informações a respeito podem ser obtidas junto ao DERCA.

Sim. O certificado de conclusão de curso é o documento que comprova o término do curso pelo aluno e também informa a data em que o aluno colou grau, mas é um documento mais simples que o diploma e tem caráter transitório: ou seja, até que o diploma seja emitido. Caso o aluno necessite da comprovação da conclusão de curso antes mesmo da formatura (mas após o fim das avaliações) é necessário solicitar junto ao DERCA um atestado de conclusão de curso sem data de colação de grau.

As regras de obrigatoriedade na participação do Enade são publicadas a cada ano, podendo variar. Entretanto, em geral, a participação é obrigatória para:

1) Formandos do 2º semestre do ano em que o Enade é realizado; e

2) Acadêmicos com mais de 80% da graduação concluída no início do 2º semestre do ano em que o Enade é realizado.

O Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) avalia o rendimento dos concluintes dos cursos de graduação, em relação aos conteúdos programáticos, habilidades e competências adquiridas em sua formação. O exame é obrigatório e a situação de regularidade do estudante no Exame deve constar em seu histórico escolar. A última aplicação do Enade para os cursos de Química ocorreu em 2017 e a periodicidade máxima da avaliação é trienal para cada área do conhecimento.