Ir para o conteúdo Relações Internacionais Ir para o menu Relações Internacionais Ir para a busca no site Relações Internacionais Ir para o rodapé Relações Internacionais
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Guerras e Transições Sistêmicas: palestra em parceria com a ECEME ocorreu no curso de Relações Internacionais da UFSM



Por Laura Zanatta[1]


No dia 13 de junho de 2019 (quinta-feira), o curso de Relações Internacionais da UFSM, juntamente com o Departamento de Economia e Relações Internacionais (DERI) e com o mestrado em Relações Internacionais desta instituição, realizou um debate acerca do tema “Guerras e Transições Sistêmicas”. A mesa de debate foi composta por dois professores da Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (ECEME), Hélio Farias e Ricardo Zortéa e também por dois professores do curso de Relações Internacionais da UFSM, Bruno Hendler e Júlio Rodriguez, além da coordenadora do DERI, Rita Pauli.

A palestra do Professor Dr. Hélio Farias se deu em torno do tema “Competição geopolítica internacional e guerras hegemônicas: implicações para a defesa do Brasil”. Em um primeiro momento, o professor fez uma introdução sobre a ECEME e os cursos oferecidos, parceiros, projetos e professores. Em seguida, deu início a sua fala com o questionamento sobre a importância da guerra e do uso da força, e também sobre o que há de novo para pensar sobre o fenômeno da guerra e as mudanças que esta vem sofrendo ao longo do tempo. O professor analisa a guerra como grande fenômeno para transformar o Sistema Internacional. Analisou também as estratégias militares de cada uma das grandes potências e, por fim, comentou sobre a capacidade produtiva, dimensão territorial e entorno estratégico do Brasil. Farias é professor adjunto da ECEME, é doutor em Economia Política Internacional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, mestre em Geografia pela Universidade Federal de Campinas e graduado em geografia pela mesma universidade.

A palestra do Professor Dr. Ricardo Zortéa, cujo título foi “Transição Sistêmica, Guerra do Futuro e Política Industrial de Defesa”, discutiu a emergência de novas guerras (terrorismo, conflitos insurrecionais, entre outras) e as mudanças nos meios convencionais de se fazer guerra. O palestrante também analisou as estratégias e as prioridades das grandes potências no âmbito de investimentos militares, principalmente no caso dos Estados Unidos, e ressaltou a importância de uma Base Industrial de Defesa para o fortalecimento estratégico de países que tenham alguma ambição estratégica para além de suas fronteiras. Neste sentido, o palestrante mostrou-se pessimista quanto à manutenção do Brasil no grupo de países emergentes diante do cenário de declínio da indústria nacional. Zortéa é professor adjunto do Instituto Meira Mattos da ECEME, mestre e doutor em Economia Política Internacional pela UFRJ, com estágio doutoral na Universidade de Princeton, e graduado em ciências sociais pela Universidade Federal do Paraná.

Por fim, a palestra do Professor Dr. Bruno Hendler, teve como título “Há algo de novo no front? Repensando Clausewitz a partir das ‘novas guerras’”. O palestrante colocou em debate o impacto da ascensão da Ásia Oriental, e da China em especial, na lógica das guerras do século XXI, afirmando que esta região tende a ser um palco de tensões estatais convencionais, em contraste com conflitos no Oriente Médio, África e América Latina, onde a falência de Estados pode abrir espaço para guerras irregulares. Nesse sentido, Hendler afirmou que as relações sino-americanas devem ser vistas como um processo de transição de poder e riqueza que favorece a China e que o Brasil não deve buscar o alinhamento automático com as grandes potências e sim uma dinâmica de negociação e barganha que favoreça o desenvolvimento do país. Hendler é professor e coordenador do curso de Relações Internacionais da UFSM, doutor em economia política internacional pela UFRJ, mestre em RI pela Universidade de Brasília e graduado em RI pelo Unicuritiba.

As palestras foram seguidas por um instigante debate com a participação dos alunos da UFSM e da comunidade acadêmica em geral, estendendo o evento, que se iniciara às 9h30, até às 13h. A mesa contou com a mediação do Professor Dr. Júlio Rodriguez (RI-UFSM) e com a apresentação da Professora Dra. Rita Pauli (Economia-UFSM). Por fim, a ocasião também foi proveitosa para planejar futuros projetos de cooperação entre a graduação e o mestrado em RI da UFSM e o programa de pós-graduação da ECEME.


[1] Acadêmica do quinto período de Relações Internacionais da UFSM.


Publicações Recentes