Ir para o conteúdo Relações Internacionais Ir para o menu Relações Internacionais Ir para a busca no site Relações Internacionais Ir para o rodapé Relações Internacionais
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo
GRUPO DE ESTUDOS EM CAPACIDADE ESTATAL, SEGURANÇA E DEFESA (GECAP)

Estudo Em Atividade

Contato:

gecap@ufsm.br +55 (55) 3220 9225 Prédio:74C Sala:4137

Apresentação


Quem Somos

 

O Grupo de Estudos em Capacidade Estatal, Segurança e Defesa (GECAP), do Centro de Ciências Sociais e Humanas (CCSH) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), constitui-se como organismo articulador de atividades de pesquisa, extensão e ensino vinculadas às temáticas da Capacidade Estatal, Segurança e Defesa como forma de apropriação das dinâmicas de relacionamento entre Estado, sociedade e sistema internacional, por meio de uma abordagem interdisciplinar própria das Relações Internacionais. O GECAP busca promover o debate social e acadêmico sobre a relevância das temáticas da Capacidade Estatal, Segurança e Defesa nas relações internacionais contemporâneas, em especial para os países do Sul global, como o Brasil.

Missão: Promover o debate social e acadêmico sobre a relevância das temáticas da Capacidade Estatal, Segurança e Defesa nas relações internacionais contemporâneas com intuito de fortalecer a soberania, a segurança e o desenvolvimento do Brasil e de seu entorno estratégico.

Visão: Ser reconhecidamente um grupo de excelência acadêmica na construção do debate crítico sobre Capacidade Estatal, Segurança e Defesa, na promoção de um espaço de diálogo democrático a respeito desses temas e na formulação de alternativas políticas para o fortalecimento da soberania, da segurança e do desenvolvimento do Brasil e de seu entorno estratégico.

Valores: O GECAP guia-se pelos princípios da interdisciplinaridade, da indissociabilidade entre Ensino, Pesquisa e Extensão, do progresso científico e da educação pública como fundamentos centrais para a construção democrática da soberania, da segurança e do desenvolvimento.

O Grupo de Estudos em Capacidade Estatal, Segurança e Defesa anualmente elabora dois relatórios de avaliação. O objetivo dessa prática é promover a transparência das atividades desenvolvidas dentro do grupo ao longo do ano para a comunidade, além disso os documentos também são utilizados como mecanismo para a gestão interna do GECAP avaliar a produtividade e relevância das ações executadas.

 


Transparência

 

Um relatório é dedicado inteiramente as atividades de extensão e o outro ao desempenho das ações internas do grupo. O Relatório de Avaiação da Extensão contém todas as ações de extensão elaboradas no ano, os objetivos, arte gráfica, alcance da divulgação e o levantamento de opinião sobre cada atividade, bem como a prestação de contas. Já o Relatório de Avaliação do Programa de Extensão em Capacidade Estatal, Segurança e Defesa (PECAP) busca criar a memória das atividades realizadas internamente e mapear o desenvolvimento das ações já realizadas, como a manutenção e criação de novos conteudo nas redes sociais do grupo.

Você pode acessar os relatórios de extensão e da gestão, acessando:

Relatório de Avaliação da Gestão Interna: 2016 e 2017

Relatório de Avaliação da Extensão: 2016 e 2017.

 

Programa de Extensão em Capacidade Estatal, Segurança e Defesa (PECAP)

As ações de extensão promovidas pelo GECAP estão organizadas no âmbito do Programa de Extensão em Capacidade Estatal, Segurança e Defesa (PECAP). O PECAP é o programa articulador de ações de extensão (projetos, cursos, eventos, prestação de serviços e produção acadêmica), conectadas à pesquisa e ao ensino. O programa propõe uma compreensão plural das dinâmicas de relacionamento entre Estado, sociedade e sistema internacional, por meio de uma abordagem interdisciplinar, própria das Relações Internacionais, e da democratização do debate público sobre essas temáticas. A missão principal é construir pontes entre a academia, a sociedade civil, o setor militar, e o governo/setor público de modo a contribuir para a compreensão conjunta de desafios e possibilidades, no Brasil e no mundo, da realização de políticas públicas nas áreas da Capacidade Estatal, Segurança e Defesa.

Ações de extensão promovidas no âmbito do PECAP:

  • Café Defesa
  • Oficina GECAP
  • Repensando a África e Oriente Médio – REAO
  • Oficina de Pesquisa em Relações Internacionais – OPRI
  • TeóRIca: debates em teoria

DERIAPL - POLO DE DEFESA

Linhas de Estudo

A linha de pesquisa aborda os processos de formação e evolução das instituições estatais e a sua relação com processos sociais, em perspectiva histórica e comparada e no contexto da segurança internacional contemporânea. Com foco centrado em capacidades estatais coercitivas, extrativas e administrativas, avalia a autonomia e a penetração geográfica e política da autoridade do Estado e os dilemas envolvendo governo, legitimidade e identidade. Investiga como essas dinâmicas domésticas afetam a inserção internacional de países frente a constrangimentos e possibilidades oferecidos pelo sistema internacional. Relaciona esta problemática com os desafios da segurança internacional contemporânea, entre eles, a política das grandes potências e de potências secundárias, os complexos regionais de segurança, e a expansão e ampliação do conceito de segurança.

A linha de pesquisa investiga os estudos estratégicos e de defesa adotando caráter interdisciplinar e ressaltando a importância de áreas correlatas, tais como, a geopolítica, a geoeconomia, políticas públicas e política externa. Debruça-se sobre problemas envolvendo a condução da defesa e da guerra em seus diversos tipos, organização, emprego da força e meios de gestão e produção. Integra debates sobre história militar, teorias da guerra, poder militar, planejamento estratégico, análise de defesa, gestão e logística de defesa, política de defesa, cooperação e modernização militar. Avaliam-se as transformações históricas e contemporâneas do emprego da força no mundo, a sua relação com a tecnologia e as formas de organização das sociedades, e as suas implicações para a inserção estratégica do Brasil.

A linha de pesquisa estuda o papel da inovação tecnológica e institucional na história das sociedades, das organizações políticas e do sistema internacional, além de seu impacto nas formas de interação cooperativas e conflitivas. Relaciona estes debates com a ascensão e o declínio de grandes potências e os desafios de desenvolvimento econômico de países e sociedades periféricos. Discute a relevância da inovação econômica e industrial, bem como o papel do complexo militar-industrial-acadêmico na produção de produtos de defesa e no desenvolvimento da Base Industrial de Defesa de impacto dual. Avalia o papel do Estado e da cooperação internacional na promoção do desenvolvimento econômico e as estratégias de implantação, gestão e inserção industrial, incluindo o comércio exterior e as cadeias produtivas regionais.

Projetos

A pesquisa trata consiste em realizar diagnósticos econômico, comercial, tecnológico e institucional de polos de defesa nacionais e internacionais, que propiciem ensinamentos e modelos virtuosos de desenvolvimento e governança para o caso do APL Polo de Defesa e Segurança de Santa Maria. A problemática que guia a pesquisa é quais aspectos políticos, econômicos, tecnológicos e de governança têm produzido experiências virtuosas no desenvolvimento de polos de defesa nacionais e internacionais, mormente em casos semelhantes ao do APL Polo de Defesa e Segurança de Santa Maria? A hipótese de trabalho é que experiências virtuosas de polo de defesa nacionais e internacionais tem sido fundadas em polos de conhecimento que recebem incentivos estatais diretos para a inovação e transferência tecnológica ao setor industrial, sustentada por significativas compras governamentais e acesso a mercados externos, ambos em contexto estratégico favorável. A pesquisa se caracteriza como estudo descritivo de abordagem hipotético-dedutiva que adota procedimento histórico-comparado, integrado por estudos de caso com comparações internas múltiplas (históricas e subcasos) que permitam a análise de unidades de observação relevantes para o teste das hipóteses de trabalho.

Integrantes:

  • Igor Castellano da Silva – Coordenador
  • Bibiana Poche Florio – Integrante
  • Gabriela Alves de Borba- Integrante
  • Julio Werle Berwaldt – Integrante
  • Marcelo Lopes Fernands – Integrante.

Financiador(es):

  • PROBIC – Programa Institucional de Pesquisa FAPERGS.

Projetos Vinculados:

 Esse projeto é um programa guarda-chuva que congrega outros projetos.

  • Polos de Defesa Nacionais: Um Estudo Comparativo: Com base no entendimento do fenômeno da formação de Arranjos Produtivos Locais, este Projeto tem como objetivo geral realizar diagnósticos comparativos aos níveis econômico, comercial, tecnológico e institucional de polos de defesa nacionais, que propiciem ensinamentos e o mapeamento de modelos virtuosos de desenvolvimento e governança desses arranjos partindo do exemplo matriz do APL Polo de Defesa e Segurança de Santa Maria.
    • Integrantes: Igor Castellano da Silva – Coordenador; Bibiana Poche Florio – Integrante; Gabriela Alves de Borba- Integrante; Thaís de Campos Moreira – Integrante.
    • Financiador(es): PROBIC, PIBIC e FIPE.

Vigência: 2017 – Atual

O presente projeto propõe a realização de pesquisa de 36 meses sobre o impacto na guerra na construção dos Estados africanos. Ao contrário da previsão teórica decorrente do estudo seminal de Charles Tilly (1996) sobre coerção e capital na formação dos Estados Europeus, na África a profusão de conflitos armados não gerou incentivos positivos para a capacitação das instituições estatais. Pelo contrário, conflitos armados tenderam e tendem a degenerar instituições políticas, burocracia e políticas públicas de promoção do desenvolvimento. A hipótese de trabalho, que tenta solver esse paradoxo, é que a guerra não produziu os efeitos esperados de fortalecimento do Estado devido a variáveis intervenientes, que, de fato, definem quando o incentivo da guerra produzirá capacitação estatal. O estudo se desenvolverá na produção, apresentação e publicação de 7 (sete) artigos científicos que avaliarão diacronicamente as variáveis guerra e construção do Estado de forma isolada e relacionada; especificamente no caso africano como um todo (54 países), em casos internos emblemáticos (República Democrática do Congo e África do Sul), e em comparação com casos de resultados semelhante (Oriente Médio) e diferente (Estados Unidos da América). A pesquisa justifica-se pela relevância social da temática, haja vista as recorrentes crises humanitárias no continente africano decorrentes da incapacidade dos Estados de proverem segurança e desenvolvimento às suas populações. Além disso, conquanto haja crescente interesse público no Brasil sobre a realidade africana e ações de política externa em direção à cooperação técnica para o desenvolvimento, há ainda escassa produção acadêmica sobre tais temáticas contemporâneas de tamanha relevância e urgência.

Integrantes:

  • Igor Castellano da Silva – Coordenador
  • Pedro Txai Leal Brancher – Integrante
  • Camila Hirt Munareto – Integrante
  • Cecília Maieron Pereira – Integrante
  • Gustavo Manduré – Integrante
  • Marjorie Freidhen Foletto – Integrante
  • Matheus Dalbosco Pereira – Integrante
  • Victor de Carli Lopes – Integrante.

Financiador(es):

  • FIPE Júnior/UFSM

Vigência: 2016 – Atual

O presente projeto de pesquisa insere-se na área de Relações Internacionais, estando voltado especificamente à temática das estruturas e relações sistêmicas, dedicado especialmente ao estudo da ordem sistêmica. A pesquisa analisa a evolução do conceito de ordem nos estudos de Relações Internacionais, no âmbito do debate sobre sistemas. A compreensão de como o conceito vem sendo trabalhado e operacionalizado pelos teóricos da área permite-nos apontar os avanços e desafios encontrados no processo, possibilitando uma análise a respeito do papel da ordem nas dinâmicas e relações internacionais. Busca-se entender a relação da ordem nas estruturas e relações sistêmicas, nos âmbitos global e regional. Além de realizar a problematização do conceito e buscar estabelecer relações teórico-causais no debate, o trabalho contribui para a reflexão de como o conceito de ordem pode auxiliar a compreensão das Relações Internacionais.

Integrantes:

  • Igor Castellano da Silva – Coordenador
  • Ana Luiza Vedovato Rodrigues – Integrante
  • Arthur Lersch Mallmann – Integrante

Financiador(es):

  • FIPE ARD/UFSM

Vigência: 2016 – Atual

A pesquisa procura avaliar de que maneira as simulações militares no âmbito do Polo de Defesa de Santa Maria podem contribuir a inserção do Brasil na Era Digital. Busca descrever como os investimentos em simulação viva, virtual e construtiva tem impactado na capacitação militar e no desenvolvimento da Base Industrial de Defesa. Para tanto, vale-se de estudo bibliográfico, pesquisas de campo e entrevistas junto a agentes militares e civis que constituem a tríplice hélice identificada no município gaúcho.

Integrantes:

  • Igor Castellano da Silva – Coordenador
  • Augusto César Dall’Agnol – Integrante
  • Gustavo Manduré – Integrante
  • Júlia de Mello Feliciano – Integrante
  • Lucas Otesbelgue Henes – Integrante
  • Rafael Severo Trindade – Integrante.

A presente pesquisa consiste na análise do processo de institucionalização do Partido Comunista Chinês (PCC), enfocando especificamente as normas decisórias e sucessórias que orientam a tomada de decisão no âmbito do Birô Político, que é o principal órgão deliberativo da China. Além disso, a pesquisa objetiva identificar as principais causas deste processo, observando sua relação com o desenvolvimento econômico, e com o processo político no topo da hierarquia partidária.

Integrantes:

  • Arthur Coelho Dornelles Júnior – Coordenador
  • Diego Pautasso – Integrante.

Financiador(es):

  • Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – Auxílio financeiro.

Vigência: 2013 – Atual

A pesquisa trata sobre política externa na África Austral e Padrões de Cooperação-Conflito. Mais especificamente, sobre as mudanças e tendências no Padrão de Cooperação-Conflito no período pós-1989, momento da assinatura do Acordo Tripartite entre África do Sul, Angola e Cuba; a partir do qual se iniciou uma mudança significativa nos padrões de interação. Estudam-se os fatores estruturais (globais e regionais) e internos (processos e atores) que contribuíram para mudanças no Padrão de Cooperação-Conflito entre os países da África Austral no período do pós-1989. Os problemas que orientam a análise são: (1) como se caracterizam Padrões de Cooperação-Conflito na África Austral no período pós-1989, comparado ao período anterior (1975-88)?; (2) por que houve mudanças no Padrão de Cooperação-Conflito na região no período pós-1989?; e (3) qual elemento teve precedência lógica e cronológica como fator causal da nova realidade? Como hipóteses principais, tem-se: (1) O Padrão de Cooperação-Conflito da África Austral no período pós-Guerra Fria é caracterizado por (i) uma reduzida rivalidade relativa entre os antigos países rivais (Linha de Frente vs África do Sul); (ii) o surgimento de novos níveis de rivalidade entre os países da região dos Grandes Lagos (Uganda, Ruanda e Burundi) frente a Angola, Zimbábue e Namíbia; e (iii) a construção gradual de um ambiente cooperativo por parte da África do Sul. Este ambiente diferencia-se essencialmente de padrões históricos de rivalidade. (2) A alteração deste ambiente deveu-se, sobretudo, a: (i) mudanças estruturais globais decorrentes do fim da Guerra Fria, (ii) mudanças estruturais regionais (expansão das fronteiras do sistema regional, mudanças na polaridade e na polarização) e (iii) mudanças internas no principal pólo de integração da região (África do Sul), com o fim do Apartheid, e nos demais players regionais (Angola, Zimbábue, Moçambique e Namíbia). (3) O fator que teve precedência lógica e cronológica no processo de mudança no Padrão de Cooperação-Conflito da África Austral, foi a mudança na Política Externa da África do Sul para a região a partir de meados da década de 1980 que teve como marco transitório o Acordo Tripartite de 1989. Todavia este fator foi condicionado por constrangimentos externos e internos.

Integrantes:

  • Igor Castellano da Silva – Coordenador
  • Pedro Txai Leal Brancher – Integrante
  • Guilherme Bohrer Antonelo – Integrante
  • Thais Dias Gregis – Integrante
  • Camila Wolpato Loureiro – Integrante
  • Juliana Peters Aires – Integrante
  • Matheus Dalbosco Pereira – Integrante.

Financiador(es):

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Bolsa / Universidade Federal de Santa Maria – Outra.

Vigência: 2011 – Atual

O Café Defesa é uma atividade de extensão, realizada no âmbito do Programa de Extensão em Capacidade Estatal, Segurança e Defesa (PECAP), que busca direcionar o esforço de expansão do campo de debate em Defesa, criando um espaço aberto e mais amplo para que as temáticas envolvidas sejam expostas e discutidas num ambiente acadêmico, onde especialistas, estudantes e sociedade dialogarão de modo a melhor entender e aprofundar a temática. Os encontros são destinados a estudantes de cursos de graduação e pós-graduação em geral e membros da sociedade civil e militar, com interesses específicos em Capacidade Estatal, Segurança e Defesa.

A crescente consolidação de um campo de estudos acadêmicos com foco em Defesa no Brasil e a recente criação do curso de Relações Internacionais na UFSM criam em conjunção um espaço favorável à ação coordenada. Em que pese Santa Maria abrigue o segundo maior contingente militar do Brasil, o maior poder de fogo do Exército, uma base da Força Aérea e um polo da indústria de material de bélico em desenvolvimento, a discussão sistemática em Defesa ainda não alcança de forma eficaz o cotidiano dos cidadãos. Ao propor uma articulação entre academia, Forças Armadas e sociedade, o projeto de extensão visa preencher as condições necessárias para amenizar tal problema e, em longo prazo, construir um espaço permanente de conexão e diálogo.

Objetivos:

O objetivo geral do programa é fomentar o diálogo, no âmbito da Universidade Federal de Santa Maria, entre representantes da sociedade civil (academia, setor público e empresariado) e militar com alunos e a comunidade em geral de modo a inserir a Defesa na agenda dos cidadãos, assim como qualificar os insumos para a discussão da temática.

Para tanto, cabem os seguintes objetivos específicos:

  • Ampliar o diálogo sobre Defesa na sociedade civil santa-mariense.
  • Cooperar para a instituição, consolidação e ampliação da cooperação entre UFSM, Forças Armadas, setor público, agências de apoio e empresas de Santa Maria.
  • Incentivar o interesse pela temática na comunidade acadêmica da UFSM.

Oficina GECAP logo 4

A Oficina GECAP é um curso de extensão  de iniciação científica do Grupo de Estudos em Capacidade Estatal, Segurança e Defesa (GECAP) sob o âmbito do Programa de Extensão em Capacidade Estatal, Segurança e Defesa (PECAP),  que tem como intuito fornecer a estudantes, jovens pesquisadores de cursos de graduação e pós-graduação de Relações Internacionais e áreas afins, egressos, servidores, militares e sociedade civil em geral, interessados nas temáticas da Capacidade Estatal, da Segurança e da Defesa um espaço de discussão acerca de temas metodológicos e temáticos que possam auxiliá-los na iniciação, formulação, produção e execução de projetos de pesquisa e extensão, mediante seminários temáticos e exposições dialogadas que busquem auxiliar na demarcação de estratégias teórico-metodológicas para a pesquisa e extensão acadêmicas.

A proposta procura adotar instrumentos pedagógicos integradores, que instiguem no aluno a função de protagonista de seus projetos, de partícipe fundamental nos projetos dos colegas e de agente da transformação social. A oficina é feita por estudantes e para estudantes.

Objetivo:

O objetivo geral do curso é auxiliar na formação acadêmica e intelectual de estudantes, jovens pesquisadores de cursos de graduação e pós-graduação, egressos da academia, servidores públicos, militares e sociedade civil em geral, enfocando as competências e habilidades necessárias para as atividades de pesquisa e extensão, tanto individuais quanto coletivas.

Pata tanto, cabem os seguintes objetivos específicos:

  • Estimular o debate teórico-metodológico e o delineamento de estratégias de pesquisa.
  • Instigar e amparar a publicação de artigos e a sua exposição em eventos científicos.
  • Fomentar a autonomia intelectual participantes, com enfoque interdiciplinar e multidimencional (diferentes níveis de análise) dos problemas de política internaiconal.
  • Capacitar os estudantes  como jovens a fim  de desenvolverem pesquisas independentes e/ou integrarem as atividades do GECAP

Objetivos:

Promover e disseminar entre estudantes de Relações Internacionais e áreas afins, bem como na comunidade local, a suscetibilidade para o conhecimento e o debate de temas relacionados às relações internacionais da África e do Oriente Médio, mormente vinculados às áreas da Capacidade Estatal, Segurança e Defesa.Para tanto, cabem os seguintes objetivos específicos:Debater temas das Relações Internacionais (história, cultura, política, economia, segurança e sociedade) relativos à África e ao Oriente Médio;Utilizar-se de elementos lúdicos, tais como entrevistas, cinema, arte, literatura e música, para instigar os participantes ao desenvolvimento de uma percepção crítica sobre a realidade de, e a produção de conhecimento sobre, África e Oriente Médio;Estimular a autonomia intelectual entre os participantes, buscando fazer com que se percebam enquanto sujeitos, quer no processo de produção do conhecimento ou em sua relação crítico-prática com a realidade;Debater, reavaliar e repensar as percepções correntes de alunos de graduação e pós-graduação e da comunidade em geral sobre a África e o Oriente Médio;Estimular a discussão e a produção de dossiês e relatórios sobre o tema.

Para tanto, cabem os seguintes objetivos específicos:

  • Debater temas das Relações Internacionais (história, cultura, política, economia, segurança e sociedade) relativos à África e ao Oriente Médio;
  • Utilizar-se de elementos lúdicos, tais como entrevistas, cinema, arte, literatura e música, para instigar os participantes ao desenvolvimento de uma percepção crítica sobre a realidade de, e a produção de conhecimento sobre, África e Oriente Médio;
  • Estimular a autonomia intelectual entre os participantes, buscando fazer com que se percebam enquanto sujeitos, quer no processo de produção do conhecimento ou em sua relação crítico-prática com a realidade;
  • Debater, reavaliar e repensar as percepções correntes de alunos de graduação e pós-graduação e da comunidade em geral sobre a África e o Oriente Médio;
  • Estimular a discussão e a produção de dossiês e relatórios sobre o tema;

O Ciclo Yorùbá é um projeto de extensão, submetido ao Programa de Extensão em Capacidade Estatal, Segurança e Defesa (PECAP), vinculado ao Grupo de Estudos em Capacidade Estatal, Segurança e Defesa (GECAP), procura valer-se de recursos lúdicos e da abordagem interdisciplinar das Relações Internacionais para debater temáticas da África e do Oriente Médio, fomentando o interesse da sociedade para o desenvolvimento do conhecimento plural e o debate coletivo e procurando auxiliar na construção de empatia e capacidade crítica. O projeto envolverá a promoção de atividades práticas (apresentações, workshops e oficinas) e debates sobre temas de cultura, sociedade e política sobre África e o Oriente Médio, mediante o uso de recursos lúdicos (cinema, literatura, música e dança) e a colaboração de professores e especialistas convidados. As atividades envolverão amplamente a comunidade na qual a UFSM está inserida, caracterizada pela presença significativa de imigrantes e descendentes de ambas as regiões. A comunidade local será agente no processo e incentivada a participar ativamente das atividades a serem promovidas pelo projeto. O ciclo Yorùbá,  por fim, pretende oferecer a acadêmicos e sociedade civil, workshops de dança, cultura e música Yorùbá, grupo étnico linguístico nigeriano de grande importância para a África e a cultura afro-brasileira.

Objetivos:

O objetivo geral do programa é promover e disseminar entre estudantes de Relações Internacionais e áreas afins, bem como na comunidade local, a suscetibilidade para o conhecimento e o debate de temas relacionados às relações internacionais da África e do Oriente Médio, mormente vinculados às áreas da Capacidade Estatal, Segurança e Defesa.

Para tanto, cabem os seguintes objetivos específicos:

  • Debater temas das Relações Internacionais (história, cultura, política, economia, segurança e sociedade) relativos à África e ao Oriente Médio;
  • Utilizar-se de elementos lúdicos, tais como entrevistas, cinema, arte, literatura e música, para instigar os participantes ao desenvolvimento de uma percepção crítica sobre a realidade de, e a produção de conhecimento sobre, África e Oriente Médio;
  • Estimular a autonomia intelectual entre os participantes, buscando fazer com que se percebam enquanto sujeitos, quer no processo de produção do conhecimento ou em sua relação crítico-prática com a realidade;
  • Debater, reavaliar e repensar as percepções correntes de alunos de graduação e pós-graduação e da comunidade em geral sobre a África e o Oriente Médio;
  • Apresentar a acadêmicos e sociedade civil a dança, música e cultura do povo Yorùba.
  • Estimular a discussão e a produção de dossiês e relatórios sobre o tema;

O Afroriente é um programa de discussão a respeito de temáticas que envolvem as regiões da África e do Oriente Médio. O programa é transmitido todas terças-feiras na Rádio Universidade, ao vivo às 15 horas, com reprise aos domingos às 17h. E agora estará, também, na programação da UniFM 107.9, sendo transmitido toda quinta-feira às 13h10min.

Objetivos:

  • Debater aspectos culturais da região Africana e do Oriente Médio, a fim de compreender as problemáticas que envolvem ambas as regiões;
  • Criar um espaço amplo que fomente o debate de questões pertinentes à Africa e ao Oriente Médio;
  • Promover um espaço de diálogo com refugiados advindos dessas regiões em Santa Maria por meio de musicas e debates.

Capa Fanpage AfroOriente Fundo preto

Edições

​2016

 

Em 2016, o projeto Afroriente idealizado pelos estudantes bacharéis de Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria, teve sua estreia no dia 16 de agosto na Rádio Universidade 800 AM. A partir de então, todas as terças-feiras, às 15:05 min, o programa é conduzido pelos estudantes.

Em seu ano de estreia o programa abordou temáticas como a imigração e migração, o papel das mulheres na África, a política externa brasileira voltada para a África, e também, a guerra ao terror.

Além, de contar com a presença de diversos pesquisadores da área, na programação, tal como a Prof. Dra. Analúcia Danilevicz Pereira, atualmente lecionando na UFRGS, sendo coordenadora do CEBRAFRICA e editora da Revista Brasileira de Estudos Africanos (RBEA); o Prof. Dr. Igor Castellano da Silva (UFSM), coordenador do Grupo de Estudos em Capacidade Estatal, Segurança e Defesa (GECAP) e a Prof. Dra. Giuliana Redin, especialista em imigrações e também, coordenadora do Grupo de Ensino, Pesquisa e Extensão Direitos Humanos e Mobilidade Humana Internacional – Migraidh.

O Afroriente em 2016 foi composto pelo Prof. Dr. Igor Castellano da Silva como coordenador, a Ana Luiza Vedovato, a Arianne Teixeira de Lima, o Douglas Dilkin, a Maria Eduarda Piacentini como produtores e a Bruna Ribeiro Troitinho, o Douglas Felipe Gerhardt, o Gustavo Manduré, e o Victor de Carli Lopes como locutores.


2017

 

O Afroriente em 2017 foi conduzido pelos academicos de Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria, e além de ser transmitido todas as terças ao vivo, das 15h05min às 16h na Rádio Universidade (800AM), conta também com a transmissão na Rádio UniFM 107.9, sendo transmitido toda quinta-feira às 13h.

Cada programa possui um tema que guia os debates e reportagens do dia. Além disso, fazem parte da programação quadros fixos, como o Sons do Oriente, em que são divulgadas mini-biografias de músicos oriundos do continente africano ou do Oriente Médio, e um quiz interativo, em que os ouvintes adivinham, por meio de dicas durante o programa, o país escolhido do dia. A ideia desses e de outros quadros é repensar esteriótipos sobre África e Oriente Médio e construir um conhecimento mais plural sobre essas regiões tão ricas e relevantes para o mundo contemporâneo.

O programa conta neste ano com entrevistas com mestranda Camila Hirt Munareto, que pesquisa a história e a sociedade do Irã; com Rodrigo Duque Estrada, um dos diretores do Documentário “Um Fio de Esperança”, a respeito do conflito e independência no Saara Ocidental, o Prof. Dr. Thomaz Santos, abordando as relações internacionais e jurídicas do continente africano; a Maria Rita Py Dutra, doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE/ UFSM), coordenadora do GT Negros: discutindo relações étnicos-raciais em Santa Maria, e autora de livros infanto-juvenis que trabalham questões raciais, abordando a obrigatoriedade do ensino de histórica e cultura afro-brasileira e africana nas escolas publicas e privadas.

O Afroriente neste ano foi composto pelo Prof. Dr. Igor Castellano da Silva como coordenador, a Ana Luiza Vedovato, Douglas Dilkin, a Maria Eduarda Piacentini, a Kellen Espindula, o Henri Oyama, a Bruna Ribeiro Troitinho, Gustavo Manduré e a Marina Zuchetto como colaboradores.

 


2018

 

O Afroriente em 2018 está sendo conduzido pelos academicos de Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria. O programa é transmitido todas as terças ao vivo, das 15h05min às 16h na Rádio Universidade (800AM), conta também com a transmissão na Rádio UniFM 107.9, sendo transmitido toda quinta-feira às 13h.

A edição de 2018, além dos quadros já tradicionais da programação como entrevistas, musicas locais (Sons do Oriente) e quiz, conta esse ano com um novo formato de apresentação e novos quadros, o Momento Girô e o Boletim Semanal. O novo formato, segundo a acadêmica Laiza Siqueira, é um reflexo da necessidade de formar um programa mais dinâmico e reflexivo. Como aponta a loucutora do Afroriente, o grupo de alunos que compõem o projeto em 2018 desejavam um formato que fomentasse o debate e o diálogo ao mesmo tempo que promovesse conteúdo de fácil entendimento que pudesse chegar melhor ao ouvite e captasse a atenção durante toda a programação. Assim o grupo nesse ano está buscando integrar mais os estudantes como peça central da programação ao promover debates atuais baseados em notícias e pesquisas produzida pelos próprios integrantes.

O Afroriente neste ano foi composto pelo Prof. Dr. Igor Castellano da Silva como coordenador, Bruna Coutinho, Camille Costenaro, Muriel Block, Laiza Siqueira, Tais Chiquitelli, Yuri Bravo, Walter Buske.

Para conhecer mais sobre o programa vinculado ao ao Grupo de Estudos em Capacidade Estatal, Segurança e Defesa (GECAP), acesse o Blog do Afroriente ou a pagina do Facebook do Afroriente.

O TeóRIca é um curso de extensão gratuito e regular, realizado no âmbito do Programa de Extensão em Capacidade Estatal, Segurança e Defesa (PECAP), que busca promover o debate acadêmico na área de Teoria de Relações Internacionais por meio de grupos de trabalho e discussão organizados em torno da leitura de textos e de seminários dialogados. A atividade de extensão destina-se a alunos de cursos de graduação e pós-graduação em geral, com interesses específicos em Relações Internacionais, oriundos dos campos de Economia, Ciências Sociais, Direito, História, Relações Internacionais, entre outros.

O projeto possui relevância na medida em que procura contribuir para a apropriação acadêmica da produção teórica em Relações Internacionais, favorecendo o desenvolvimento de novos conhecimentos para atividades de pesquisa. Trata-se de um projeto de extensão destinado a expandir as formas de discussão e aprofundamento teórico para além das possibilidades fornecidas pelo ensino em sala de aula, algo possibilitado pela priorização, nas atividades, do diálogo multilateral e da troca de interpretações. Ademais, o caráter do presente projeto no curso de Relações Internacionais responde a uma demanda necessária à complementação da formação teórica proporcionada aos alunos, pois fomenta a utilização do conhecimento construído de forma autônoma.

Objetivos:

Complementar e aprofundar os debates teóricos de cursos de graduação e pós-graduação que abordem a área de Relações Internacionais, por meio de perspectivas interdisciplinares que avaliem de forma crítica o papel do Estado, da Segurança e da Defesa no mundo contemporâneo.

Para tanto, cabem os seguintes objetivos específicos:

  • Fomentar o desenvolvimento de um domínio crítico sobre os debates teóricos em Relações Internacionais, de forma a auxiliar os estudantes participantes no desenvolvimento de suas respectivas atividades de pesquisa.
  • Desenvolver as habilidades analíticas e o conhecimento individual em teoria.
  • Promover a discussão acerca da expansão e contribuição dos diferentes programas de pesquisa científica de Relações Internacionais.
  • Fomentar uma visão teórica multidimensional para a apropriação de cada debate, de modo a entender a conexão entre diferentes abordagens.
  • Avaliar o progresso teórico da disciplina, enfocando a emergência de novos estudos contemporâneos na área de Capacidade Estatal, Defesa e Segurança.

O projeto tem relevância ao procurar contribuir para a formação de estudantes de graduação e pós-graduação enquanto pesquisadores, favorecendo a ampliação de estratégias e repertórios epistemológicos e metodológicos de pesquisa. Trata-se de um projeto de extensão interdisciplinar, que integra temas variados e professores de diferentes departamentos do Centro de Ciências Sociais e Humanas da UFSM. O projeto sustenta o seu diferencial ao visar à integração das áreas de ensino, pesquisa e extensão, mediante dois mecanismos principais. Primeiro, ao propor-se como atividade de extensão que incentiva o desenvolvimento de pesquisas acadêmicas e que lida com os repositórios de conhecimentos adquiridos no ensino metodológico. Em segundo lugar, ao propiciar o desenvolvimento de competências necessárias para a pesquisa e a extensão, uma vez que os alunos serão auxiliados na realização de suas pesquisas individuais e coletivas e instigados a comunicá-las em eventos acadêmicos de Relações Internacionais e áreas afins.

A experiência adquirida pelos alunos na comunicação de suas pesquisas individuais e coletivas será útil em suas carreiras profissionais como um todo, uma vez que o desenvolvimento de competências de comunicação lhes permitirá o manejo coerente de conceitos, argumentos e dados empíricos em público. Adicionalmente, o projeto é de relevância pelo seu caráter de oficina. Ou seja, por tratar-se de um ambiente que permite ao aluno refletir, e ser auxiliado em sua reflexão, sobre temas que lhes são pertinentes, diferentemente do que ocorre em sala de aula em que os espaços para esse tipo de atividade são limitados. Busca-se, assim, oportunizar um ambiente favorável à construção da autonomia intelectual.

Objetivos:

O objetivo geral do projeto é auxiliar na formação acadêmica de estudantes de Relações Internacionais e áreas afins, enfocando as competências e habilidades necessárias para as atividades de pesquisa, tanto individuais quanto coletivas.

Para tanto, cabem os seguintes objetivos específicos:

  • Estimular o debate teórico-metodológico e o delineamento de estratégias de pesquisa.
  • Instigar e amparar a publicação de artigos e a sua exposição em eventos científicos.
  • Fomentar a autonomia intelectual dos participantes, com enfoque interdisciplinar e multidimensional (diferentes níveis de análise) dos problemas da política internacional.
Publicações

Publicações Recentes

2018


Título: Guerra Cibernética: Uma análise conceitual sobre o termo

Autores: Bruna Alcantra; Igor Castellano da Silva

Livro: Política Internacional Contemporânea: Temas e Debates

Link de acesso: https://www.amazon.com.br/

 

Título:  A mudança estrutural em Guiné-Bissau

Autores: Igor Castellano da Silva; Julio Eduardo Rohenkohl; Julio Vicente Cateia

Revista: Textos de Economia

Link de acesso: https://periodicos.ufsc.br/

 

Título: Análise Realista Neoclássica da Política Externa Brasileira para a América do Sul

Autor: Julio César Cossio Rodriguez

Livro: O Brasil e os Desafios do Sistema Internacional

Link de acesso: http://www.ipri.pt/

 

Título: Política de Drones do Governo Trump e o Legado de Obama

Autor:Thiago Borne Ferreira

Revista: MUNDORAMA

Link de acesso: https://www.mundorama.net/

 

Título: A Decade of Emergente: the BRICS’ institutional densificacion process

Autores: Diego Pautasso; Leonardo Ramos; Ana Garcia; Fernanda Rodrigues.

Livro: 100 anos da Revolução Russa

Link de acesso: https://journals.aau.dk/

 

Título: A União Soviética e a luta anticolonial ontem e hoje.

Autor: Diego Pautasso

Livro: Política Internacional Contemporânea: Temas e Debates

Link de acesso:https://www.amazon.com.br/

 

Título: The Return of the Bear? Russian Military Engagement in Latin America: the Case of Brazil

Autores Augusto Dall’agnol; Boris Perius Zabolotsky; Fabiano Mielniczuk

Revista: Military Review

Link de acesso: http://www.academia.edu/

 

Título: Beyond Russia’s development of new weapons: insights from military innovation and emulation theory

Autores Augusto Dall’agnol.; Secchi, E. T.

Revista: Boletim de Conjuntura NERINT

Link de acesso: http://www.academia.edu/

 


2017


 

Título: Política Externa na África Austral: guerra, construção do Estado e ordem regional (África do Sul, Angola, Moçambique, Zimbábue e Namíbia)

Autor: Igor Castellano da Silva

Editora: CEBRAFRICA/UFRGS

Link de acesso: https://books.google.com.br/

 

Título: O Brasil e a América do Sul: o gigante ensimesmado

Autor: Julio César Cossio Rodriguez

Editora: IBEROAMERICANA (MADRID)

Link de acesso: https://www.researchgate.net/

 

Título: Classificação de guerras: a problemática das (in)definições

Autores:  Arthur Coelho Dornelles Junior; Augusto Dall’agnol

Revista: Revista Brasileira de Estudos de Defesa

Link de acesso: https://rbed.abedef.org/

 

Título: A responsabilidade internacional das Nações Unidas frente à conduta dos agentes da paz: uma visão crítica

Autores: Bibiana Poche Florio; Danielle Jacon Ayres Pinto; Maria Eduarda Piacentini

Revista: Revista da Escola de Guerra Naval

Link de acesso: https://revista.egn.mar.mil.br/

 

Título: Hierarquia internacional da indústria de defesa: o trilema da modernização de defesa no caso brasileiro

Autor: Christiano Cruz Ambros

Revista: Política Hoje

Link de acesso: https://periodicos.ufpe.br/

 

Título: Ações Internacionais e Atração de Investimentos: Estratégia e Instrumentos

Autores: Christiano Cruz Ambros; Luis Felipe Maldaner; Daniela Carolina Eckert.

Livro: Remando Contra a Maré: política industrial e desenvolvimento econômico no Rio Grande do Sul (2011-2014)

Link de acesso: https://www.amazon.com.br/

 

Título: A Rússia, as relações com a Turquia e os efeitos sobre o conflito na Síria

Autor: Diego Pautasso

Revista: Mundorama

Link de acesso: https://www.mundorama.net/

 

Título: A Nova Rota da Seda e a recriação do sistema sinocêntrico

Autores: Diego Pautasso; Carlos Renato Ungaretti

Revista: Estudos Internacionais

Link de acesso: http://periodicos.pucminas.br/

 

Título: O conflito na Síria e o retorno da Rússia ao Oriente Médio

Autores: Diego Pautasso; Douglas de Quadros Rocha

Revista: Boletim de Conjuntura NERINT

Link de acesso: https://www.ufrgs.br/

 

Título: A China e as disputas no Mar do Sul: entrelaçamento entre as dimensões regional e global

Autores: Diego Pautasso; Gaio Doria

Revista: Estudos Internacionais

Link de acesso: http://www.revistadeestudosinternacionais.com/

 

Título: O poder de barganha político chinês e o reordenamento político e econômico global: a macroestratégia e a inversão de habilidades no caso das terras raras

Autores: Alexandre César Cunha Leite; Mércia Cristina Gomes de Araújo; Diego Pautasso

Revista: Brazilian Journal of International Relations

Link de acesso: http://revistas.marilia.unesp.br/

 

Título: Soberania ou ‘Globalização’? Reflexões sobre um aparente antagonismo

Autores: Diego Pautasso; Marcelo Pereira Fernandes

Revista: Austral: Brazilian Journal of Strategy & International Relations

Link de acesso: http://seer.ufrgs.br/

 

Título: As disputas sino-vietnamitas no Mar do Sul: desafios para além da questão regional

Autores: Diego Pautasso; Alexandre Cesar Cunha Leite; Gaio Doria

Revista: Carta Internacional

Link de acesso: https://cartainternacional.abri.org.br/

 

Título: Entrevista com Adriana Erthal Abdenur: Mulheres, relações internacionais e sua participação na área de Paz, Segurança e Defesa internacionais

Autora: Ana Luiza Vedovat

o Revista: Interação

Link de acesso: https://periodicos.ufsm.br/

 

Título: O novo Conceito de Política Externa da Federação Russa: uma análise necessária

Autor: Augusto Dall’agnol

Revista: MUNDORAMA

Link de acesso: https://www.mundorama.net/

 

Título: Os Think Tanks e o Debate Estratégico sobre os Países Emergentes: o Council on Foreign Relations, a Ordem Liberal e a Rússia de Putin

Autor: Augusto Dall’agnol

Revista: Aurora

Link de acesso: http://revistas.marilia.unesp.br/

 

Título: Entrevista com Augusto Wagner Menezes Teixeira Júnior

Autor: Augusto Dall’agnol

Revista: Interação

Link de acesso: https://periodicos.ufsm.br/

 

Título: Estrutura e agência nas relações internacionais: construção do estado e a evolução do sistema político internacional

Autor: Pedro Txai Leal Brancher; Marco Cepik

Revista: Austral Brazilian Journal of Strategy & International Relations

Link de acesso: http://seer.ufrgs.br/

 


2016


 

Título: Congo, a Guerra Mundial Africana: conflitos armados, construção do estado e alternativas para a paz

Autor: Igor Castellano da Silva

Editora: Luanda: Instituto de Informações e Segurança de Angola (InIS)

Link de acesso: https://books.google.com.br/

 

Título: Religiosidade, Cultura Nacional e Política Externa: Um ensaio sobre Estados Unidos e Brasil

Autor: Igor Castellano da Silva

Livro: Religião e Relações Internacionais: Dos Debates Teóricos ao Papel do Cristianismo e do Islã

Link de acesso: https://www.jurua.com.br/

 

Título: Política Externa Regional da Namíbia: A agência de uma potência secundária

Autor: Igor Castellano da Silva

Revista: Revista Brasileira de Estudos Africanos

Link de acesso: http://seer.ufrgs.br/

 

Título: Explaining Co-operation and Conflict in Southern Africa: State-building, Foreign Policy and Regional Order

Autor: Igor Castellano da Silva

Revista: Contexto Internacional (on-line)

Link de acesso: http://www.scielo.br/

 

Título: A Política Externa Afirmativa do Brasil: Movimento Negro, Estado e Política Externa Africana em Geisel e Lula

Autores: Bruna Alcantra; Igor Castellano da Silva

Revista: Monções: Revista de Relações Internacionais da UFGD

Link de acesso: http://ojs.ufgd.edu.br/

 

Título: O novo método histórico-comparativo e seus aportes à ciência política e à administração pública

Autores: Octavio Amorim Neto; Julio César Cossio Rodriguez

Revista: Revista de Administração Pública (Impresso)

Link de acesso: http://www.scielo.br/

 

Título: Robocop: Digitalização, Segurança e Robôs Militares no Século XXI.

Autores: Diego Canabarro; Thiago Borne

Livro: As relações internacionais e o cinema volume 2: estado e conflitos internacionais

Link de acesso: http://www.finotracoeditora.com.br/

 

Título: As políticas industrial e infraestrutural durante o Governo Lula: implicações e desafios da adoção do modelo do Estado Logístico para o Brasil

Autores: Fernando Dall Onder Sebben; Pedro Perfeito da Silva

Revista: Carta Internacional (USP)

Link de acesso: http://www.cartainternacional.abri.org.br/ 

 

Título: Integração Regional e a influência do Brasil na região sul-americana

Autores: Ana Luiza Vedovatto; Danielle Jacon Ayres Pinto

Revista: JANUS.NET, e-journal of International Relations

Link de acesso: http://janusonline.pt/

 


Divulgação Científica

 

46483198 281842705797912 3005414158628814848 n

 

The Return of the Bear? Russian Military Engagement in Latin America: the Case of Brazil

O pós-graduando vinculado ao GECAP Augusto Dall’Agnol, juntamente com Boris Perius Zabolotsky e Fabiano Mielniczuk, discutem o engajamento militar russo no Brasil no artigo intitulado “The Return of the Bear? Russian Military Engagement in Latin America: the Case of Brazil”, publicado na Military Review.
Objetivo: Analisar o desenvolvimento da cooperação militar entre Rússia e a América Latino, a partir do caso do Brasil.

Membros
Imagem de capa do card
Igor Castellano da Silva

Professor adjunto do Departamento de Economia e Relações Internacionais (UFSM)

Currículo
Imagem de capa do card
Júlio César Cossio Rodriguez

Professor adjunto do Departamento de Relações Internacionais (UFSM)

Currículo
Imagem de capa do card
Júlio Eduardo Rohenkohl

Professor adjunto do Departamento de Economia e Relações Internacionais (UFSM)

Currículo
Imagem de capa do card
Thomaz Francisco Silveira de Araujo Santos

Professor adjunto do Departamento de Economia e Relações Internacionais (UFSM)

Currículo
Imagem de capa do card
Nilza Luiza Venturini Zampieri

Professora do Departamento de Eletrônica e Computação (UFSM)

Currículo
Augusto César Dall'Agnol

Doutorando em Estudos Estratégicos Internacionais (UFRGS)

Currículo
Bibiana Poche Florio

Mestre em Economia e Desenvolvimento (PPGE&D/UFSM)

Currículo
Christiano Cruz Ambros

Doutor em Ciência Política (PPGCP-UFRGS)

Currículo
Diego Pautasso

Professor do curso de Relações Internacionais (ESPM-Sul/UNISINOS)

Currículo
Fernando Dall'Onder Sebben

Doutor em Estudos Estratégicos Internacionais

Currículo
Gabriela Schneider

Mestre em Direito Público (UNISINOS)

Currículo
Mohammed Nadir

Doutor em História Contemporânea (FLUC)

Currículo
Pedro Txai Leal Brancher

Doutorando em Ciência Política (IESP/UERJ)

Currículo
Thiago Borne Ferreira

Doutor em Estudos Estratégicos Internacionais (UFRGS)

Currículo
Aline Silveira Zuse

Mestranda em Administração (PPGA-UFSM)

Currículo
Ana Luiza Vedovato Rodrigues

Mestranda em Estudos Estratégicos Internacionais (PPGEEI-UFRGS)

Currículo
Arthur Lersch Mallmann

Mestrando em Relações Internacionais (PPGRI-UFSC)

Currículo
Bruna Ribeiro Troitinho

Mestranda em Ciências Sociais (PPGCS-UFSM)

Currículo
Cecília Maieron Pereira

Mestranda em Ciência Política (PPGCP-UFRGS)

Currículo
Diogo Henrique Gerhardt

Mestrando em Relações Internacionais (PPGRI-UFSM)

Currículo
Júlia Loose

Doutoranda em Relações Internacionais (PPGRI-UFSC)

Currículo
Júlio Werle Berwaldt

Mestrando em Relações Internacionais (PPGRI-UFSM)

Currículo
Aline Silveira Zuse

Graduanda do curso de Administração (UFSM)

Currículo
Brenda de Cassia Silva Gomes

Graduanda do curso de Relações Internacionais (UFSM)

Currículo
Camille Costenaro

Graduanda do curso de Relações Internacionais (UFSM)

Currículo
Juliany Santos Bernardino

Graduanda do curso de Relações Internacionais (UFSM)

Currículo
Laiza Fortes Siqueira

Graduanda do curso de Relações Internacionais (UFSM)

Currículo
Leonardo Miglioranza Castagna

Graduando do curso de Relações Internacionais (UFSM)

Currículo
Muriel Hesse Block

Graduanda do curso de Relações Internacionais (UFSM)

Currículo
Rafaella Pelliccioli

Graduanda do curso de Relações Internacionais (UFSM)

Currículo
Tais Alexandra da Silva Chiquitelli

Graduanda do curso de Relações Internacionais (UFSM)

Currículo
Thayara Cassenote dos Santos

Graduanda do curso de Ciências Econômicas (UFSM)

Currículo
Valentina Tâmara Haag

Graduanda do curso de Relações Internacionais (UFSM)

Currículo
André Portela Batista

Assessoria de Relações Institucionais e Estudos Estratégicos da 3ª DE

Edem Alexandre da Silva

Sargento da Brigada Militar do Estado do Rio Grande do Sul

Currículo
Mariana Garghetti Buss

Gabinete do Vice-Reitor da UFSM

Currículo
Material Adicional

Coordenação 2019

 

COORDENADOR

Prof. Dr. Igor Castellano da Silva

Professor Adjunto do Departamento de Economia e Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Professor do corpo permanente do Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais (PPGRI) e do Pós-Graduação em Economia e Desenvolvimento (PPGE&D), ambos da UFSM. Doutor em Estudos Estratégicos Internacionais (2015) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com período sanduíche na University of Johannesburg, África do Sul (2013). Mestre em Ciência Política (2011) e bacharel em Relações Internacionais (2008) pela UFRGS. Coordenador do Grupo de Estudos em Capacidade Estatal, Segurança e Defesa (GECAP) da UFSM. Tem experiência nas áreas de Relações Internacionais e Estudos Estratégicos. Seus interesses de pesquisa estão baseados em três eixos temáticos centrais, focados em África, Oriente Médio, América do Sul e Brasil, a saber: (i) Capacidade Estatal e Construção do Estado; (ii) Segurança Internacional e Defesa; e (iii) Novo Regionalismo e Análise de Política Externa.

 

VICE-COORDENADOR

Júlio César Cossio Rodriguez

Professor de Relações Internacionais no Departamento de Economia e Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Coordenador do Programa Pós-Graduação em Relações Internacionais na Universidade Federal de Santa Maria. Doutor em Ciência Política pela Universidade de Lisboa (2013), Mestre em Ciência Política pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2009) e Bacharel em Relações Internacionais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2007). Pesquisador Efetivo do Grupo de Estudos em Capacidade Estatal, Segurança e Defesa (UFSM), do Centro de Estudos Internacionais sobre Governo (CEGOV/UFRGS), do Núcleo de Estudos em Política Comparada e Relações Internacionais (NEPI/UFPE), do Centro de Estudos sobre a União Europeia (UFS), do Grupo de Estudos sobre Dinâmica Econômica, Instituições e Desenvolvimento (DEID/UFSM) e do Grupo de Pesquisa sobre Contestação Internacional e Controles Democráticos (UFRGS).

 

ASSESSORA DE COMUNICAÇÃO

Aline Silveira Zuse

Graduanda em Administração da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

 

ASSESSORA DE GESTÃO

Laíza Siqueira  Fortes

Graduanda em Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

 

ASSESSOR DE PESQUISA

Leonardo Miglioranza Castagna

Graduando em Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

 


Coordenação 2018

 

COORDENADOR

Prof. Dr. Igor Castellano da Silva

Professor adjunto do Departamento de Economia e Relações Internacionais e do Programa de Pós-Graduação em Economia e Desenvolvimento da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Doutor em Estudos Estratégicos Internacionais (2015) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com período sanduíche na University of Johannesburg, África do Sul (2013), mestre em Ciência Política (2011) e bacharel em Relações Internacionais (2008) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Tem experiência nas áreas de Relações Internacionais e Estudos Estratégicos. Seus interesses de pesquisa estão baseados em três eixos temáticos centrais, focados em África, Oriente Médio, América do Sul e Brasil, a saber: (i) Capacidade Estatal e Construção do Estado; (ii) Segurança Internacional e Defesa; e (iii) Novo Regionalismo e Análise de Política Externa.

 

VICE-COORDENADOR

Júlio César Cossio Rodriguez

Professor de Relações Internacionais no Departamento de Economia e Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Doutor em Ciência Política pela Universidade de Lisboa (2013), mestre em Ciência Política pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2009) e bacharel em Relações Internacionais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2007). Tem experência nas áreas de Política Internacional Contemporânea; Política Externa Brasileir; Teoria e Metodologia das Relações Internacionais.

 

ASSISTENTES DE GESTÃO

Brenda de Cassia Silva Gomes

Graduanda em Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Julia de Castro Martins

Graduanda em Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

 

ASSISTENTES DE COMUNICAÇÃO

Gabriela Alves de Borba

Graduanda em Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Camille Costenaro

Graduanda em Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Valentina Tâmara Haag

Graduanda em Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

 


Coordenação 2017

 

COORDENADOR

Prof. Dr. Igor Castellano da Silva

Professor adjunto do Departamento de Economia e Relações Internacionais e do Programa de Pós-Graduação em Economia e Desenvolvimento da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Doutor em Estudos Estratégicos Internacionais (2015) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com período sanduíche na University of Johannesburg, África do Sul (2013), mestre em Ciência Política (2011) e bacharel em Relações Internacionais (2008) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Tem experiência nas áreas de Relações Internacionais e Estudos Estratégicos. Seus interesses de pesquisa estão baseados em três eixos temáticos centrais, focados em África, Oriente Médio, América do Sul e Brasil, a saber: (i) Capacidade Estatal e Construção do Estado; (ii) Segurança Internacional e Defesa; e (iii) Novo Regionalismo e Análise de Política Externa.

 

VICE-COORDENADOR

Arthur Coelho Dornelles Júnior

Professor Adjunto na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Doutor (2012) em Ciência Política pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, mestre (2006) em Relações Internacionais pela mesma instituição. Tem experiência de pesquisa em Segurança Internacional e Estudos Estratégicos, enfocando especialmente a modernização aeronaval das forças armadas chinesas.

 

ASSISTENTE DE GESTÃO

Brenda de Cassia Silva Gomes

Graduanda em Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

 

ASSISTENTE DE COMUNICAÇÃO

Gabriela Alves de Borba

Graduanda em Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

 


Coordenação 2016/2015

 

COORDENADOR

Prof. Dr. Igor Castellano da Silva

Professor adjunto do Departamento de Economia e Relações Internacionais e do Programa de Pós-Graduação em Economia e Desenvolvimento da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Doutor em Estudos Estratégicos Internacionais (2015) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com período sanduíche na University of Johannesburg, África do Sul (2013), mestre em Ciência Política (2011) e bacharel em Relações Internacionais (2008) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Tem experiência nas áreas de Relações Internacionais e Estudos Estratégicos. Seus interesses de pesquisa estão baseados em três eixos temáticos centrais, focados em África, Oriente Médio, América do Sul e Brasil, a saber: (i) Capacidade Estatal e Construção do Estado; (ii) Segurança Internacional e Defesa; e (iii) Novo Regionalismo e Análise de Política Externa.

 

VICE-COORDENADOR

Arthur Coelho Dornelles Júnior

Professor Adjunto na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Doutor (2012) em Ciência Política pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, mestre (2006) em Relações Internacionais pela mesma instituição. Tem experiência de pesquisa em Segurança Internacional e Estudos Estratégicos, enfocando especialmente a modernização aeronaval das forças armadas chinesas.

 

ASSISTENTE DE GESTÃO

Cecília Maieron Pereira 

Graduanda em Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

 

ASSISTENTE DE COMUNICAÇÃO

Ana Luiza Vedovato Rodrigues

Graduanda em Relações Internacionais da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

 


Livros

 

CONGON A GUERRA MUNDIAL AFRICANA 1399598621B

Política Externa na África Austral: Guerra, Construção do Estado e Ordem Regional (África do Sul, Angola, Moçambique, Zimbábue e Namíbia)Autor: Igor Castellano da SilvaCebrafrica/UFRGS, 2017

Resumo: O livro Política Externa na África Austral busca compreender em uma perspectiva sistêmica as relações internacionais regionais nos últimos quarenta anos frente a perspectiva de cooperação-conflito regional e os limites da cooperação atualmente bem como a analise da criação e execução da  política externa da África Austral. O leitor ao longo do livro encontrará diversas construções teóricas que explicam fatores como o regionalismo, os direitos humanos bem como a construção política e histórica dos países analisados.  Além de vasto estudo de caso aprofundado sobre África do Sul, Angola, Moçambique, Zimbábue e Namíbia, bem como ao fim uma analise comparativa entre os mesmo.
Acesso: Google books

Venda: Estante Virtual

CONGON A GUERRA MUNDIAL AFRICANA 1399598621B

Congo, a Guerra Mundial Africana: Conflitos armados, construção do estado e alternativas para a pazAutor: Igor Castellano da SilvaLeitura XXI,  2012.

Resumo: A República Democrática do Congo tem sofrido, nos último 20 anos, os momentos mais trágicos de sua história. O país foi palco da Primeira e da Segunda Guerra do Congo – esta também chamada de “Guerra Mundial Africana”, conflito armado que mais matou desde a Segunda Guerra Mundial. Contudo, mesmo após o fim formal das conflagrações, o país vive um “estado de violência”, no qual milhões de pessoas já morreram e outras centenas de milhares estão deslocadas, refugiadas ou têm sido vítimas de violência sexual. O autor questiona as razões para a continuidade dos conflitos armados nesse riquíssimo país africano, trazendo respostas instigantes, relacionadas ao processo de construção dos Estados africanos.
Acesso: Google books