Ir para o conteúdo PPGAGR Ir para o menu PPGAGR Ir para a busca no site PPGAGR Ir para o rodapé PPGAGR
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Convite para Defesa de Dissertação



Discente: Simone Bueno Camara 

Título da dissertação: “Da produção aos mercados agroalimentares: dinâmicas de agricultores inseridos em cadeias curtas de comercialização”

Resumo: O objetivo nesta dissertação é de analisar as dinâmicas de produção e comercialização utilizadas por agricultores que acessam os mercados por intermédio de cadeias agroalimentares curtas na região extremo norte do Rio Grande do Sul. Foram entrevistados o total de 31 agricultores dos municípios de Alpestre, Ametista do Sul, Iraí e Planalto no período de outubro e novembro de 2019. O meio para operacionalizar a pesquisa consiste em três etapas de análise. A primeira é mensurar a participação das cadeias curtas de comercialização na formação da renda agrícola gerada em diferentes sistemas de produção na região extremo norte do Rio Grande do Sul-BR, utilizando como método de análise o referencial metodológico dos sistemas de produção. A primeira constatação é a existência de três sistemas produtivos, sendo: vegetal alternativo e convencional; agroindustrial animal e vegetal; misto convencional e alternativo. Em todos os sistemas ocorre a combinação de mercados locais e globais. As rendas maiores provenientes de cadeias curtas são encontradas em sistemas agroindustriais e nos sistemas alternativos. A questão seguinte é compreender a capacidade de reprodução socioeconômica nas unidades produtivas a partir de rendas de cadeias curtas. Nesta etapa de análise é estratificado as rendas somente de cadeias curtas e realizado o agrupamento por classes salariais. A renda de cadeias curtas possibilita a reprodução socioeconômica somente quando aufere mais de quatro salários mínimos. Em outros estratos salariais, somente com a complementação de rendas de mercados globais e alternativos, assim como outras rendas, é possível obter capacidade de reprodução socioeconômica. A terceira etapa consiste em analisar a eficiência das cadeias curtas de comercialização nos diferentes sistemas de produção encontrados. Para coleta e análise dos dados foi elaborado um roteiro estruturado baseado em Belletti e Marescotti “L’innovazione economica della filiera corta”. O Sistema que apresentou índices de eficiência mais altos em cinco das seis variáveis analisadas foi o agroindustrial vegetal, o qual possui finalização da produção. Os sistemas convencionais, seja misto como vegetal, são os que apresentam os menores índices de eficiência, em função das produções destinadas às cadeias curtas serem complemento de renda e na sua maioria, produtos com baixo valor agregado. Em geral observa-se que as cadeias curtas são um mercado alternativo para as famílias que visam autonomia produtiva, diversificar a renda e/ou escoar a produção excedente. Entretanto, este canal também necessita de especialização quando utilizado como principal fonte de renda, assim como, somente a comercialização de produção in natura não o torna eficiente em diferentes aspectos. Todavia, estes resultados não devem ser generalizados, visto a especificidade da região em análise e a complexidade do tema, por isto, novas análises em outras regiões/agricultores são imprescindíveis.


Publicações Recentes