Ir para o conteúdo PPGAGR Ir para o menu PPGAGR Ir para a busca no site PPGAGR Ir para o rodapé PPGAGR
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Projetos de Pesquisa

Projeto “guarda-chuva”: Análise das relações entre as organizações agroindustriais e o Desenvolvimento Rural Sustentável

Trata-se, o presente, de um projeto guarda-chuva que tem o objetivo principal de orientar a pesquisa sobre as relações existentes entre as organizações agroindustriais e o Desenvolvimento Rural Sustentável. Estes debates resultam em um conjunto significativo de ações orientadas para entender as relações que podem explicar a associação entre os níveis de desenvolvimento econômico e sustentabilidade em regiões cuja matriz produtiva é predominantemente formada por atividades agropecuárias e agroindustriais.

As pesquisas já desenvolvidas apresentaram avanços na área, mas ainda existem desafios a serem vencidos em diversas linhas de pesquisa, principalmente na compreensão das dinâmicas ecosocioambientais estabelecidas, seja no âmbito da produção, consumo e comercialização, ou da interface destas com as organizações públicas e privadas.

Considerando que as organizações podem ser caracterizadas como a materialização de esforços individuais, com vistas a concretizar objetivos coletivos, e que a temática da sustentabilidade está na pauta das pesquisas mundiais e nos diversos tipos de negócios, o presente projeto se propõe a servir como uma referência mais ampla para os distintos subprojetos que tem por objetivo analisar as relações entre as organizações agroindustriais e o desenvolvimento rural sustentável.

Nesta perspectiva, parte-se do pressuposto que as organizações, especialmente as agroindustriais, podem atuar como agentes de desenvolvimento rural sustentável, assim como, as reflexões, práticas e caminhos do desenvolvimento rural sustentável influenciam a atuação das organizações.

Considerando as dimensões sociocultural, econômica, ambiental e tecnológica do desenvolvimento sustentável, assume-se a importância das investigações sobre o posicionamento dos agentes econômicos e das organizações agropecuárias frente à oferta, demanda e demais dinâmicas associadas aos agronegócios e ao mundo rural.

Destaca-se que o projeto apresenta natureza interdisciplinar e é do tipo integrado, isto é, se articula ou se desdobra em outros subprojetos. Assim, propõem-se como objetivos específicos:

1) Analisar as estratégias de organizações agroindustriais públicas e privadas frente às demandas da sociedade por práticas sustentáveis;

2) Compreender a dinâmica e as ações das organizações cooperativas, diante da ótica e das demandas socioambientais;

3) Compreender o papel das organizações agroindustriais na promoção do desenvolvimento territorial com vistas à sustentabilidade;

4) Identificar e analisar possíveis impactos dos mercados institucionais na promoção do desenvolvimento rural sustentável;

5) Analisar possíveis influências de programas e ações das cooperativas agropecuárias sobre a sucessão geracional;

6) Analisar o desempenho econômico de experiências de Sistemas de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta difundido por organizações agropecuárias;

7) Analisar as interações das políticas públicas de crédito (Programa ABC, Pronaf Agroecologia, Pronaf Floresta, Pronaf Eco, Pronaf Semiárido) sobre o desenvolvimento de sistemas de produção sustentáveis.

 

Projeto “guarda-chuva”: Estudo das dinâmicas competitivas dos mercados agroindustriais

O presente projeto de pesquisa, cujo objetivo é analisar as dinâmicas competitivas nos mercados agroindustriais, está caracterizado por sua natureza interdisciplinar, sistêmica e estruturante. Nesta perspectiva, este projeto orienta a condução de estudos analíticos com a colaboração de distintos pesquisadores e diferentes áreas do conhecimento para compreender os fenômenos socioeconômicos e as dinâmicas de mercado que podem contribuir para entender o caráter ambivalente dos fatos econômicos, sociais e ambientais. O caráter estruturante do projeto se revela na medida em
que este é uma referência para subprojetos já em andamento, coordenados por docentes vinculados a esta APCN e orientados para a análise das distintas cadeias produtivas dos agronegócios.
Considerando o caráter interdisciplinar sob os quais estão fundadas as dinâmicas de produção e comercialização, marketing, competitividade e sustentabilidade do agronegócio brasileiro e sul-americano, as análises estarão fundamentadas na matriz da competitividade sistêmica, desenvolvida e estudada por OCDE (Tecnology and the economy. The key relationiships. Paris: 1992), Esser et al. (Systemic
competitiveness: new governance patterns for industrial development. Routledge, 2013), Coutinho e Ferraz (Estudo da competitividade da indústria brasileira. MCT, 1994), entre outros.
A análise proposta iniciar-se-á com os estudos das distintas cadeias produtivas e pela separação do conjunto de fatores em quatro níveis que explicam
os níveis de competitividade das organizações e das cadeias agroindustriais:
1) Metanível, em que situam-se as variáveis relacionadas aos Fatores Socioculturais, Padrões Políticos, Tecnológicos, a Organização e Governança de Cadeias Agroalimentares;
2) Mesonível, uma categoria que se propõe a agregar e entender a interface existente entre Política Educacional, Pesquisa Desenvolvimento e Inovação, Infraestrutura Industrial e Desenvolvimento Sustentável;

3) Macronível, no qual são aprofundadas as análises relativas ao grau de correlação existente entre desempenho competitivo e políticas orçamentária,
monetária, fiscal, comercial e cambial, e;

4) Micronível, que incorpora os elementos que estão sob o domínio das firmas e unidades de produção e agregam as variáveis relacionadas à capacidade gerencial dos empresários, formação de estratégias para os negócios, as políticas internas de fomento à inovação, processos de gestão, estruturas de mercados, produção e marketing.

Nesta perspectiva, a colaboração entre pesquisadores formados em áreas como Administração, Ciências Econômicas, Sociologia, Agronomia, Engenharia Agrícola, Zootecnia e Medicina Veterinária tende a aumentar a capacidade de entender os condicionantes do desempenho competitivo, na medida em que as relações entre produção agroindustrial e mercado consumidor, produção agroindustrial e sustentabilidade, produção agroindustrial e desenvolvimento e produção agroindustrial, agricultura familiar e território acontecem em meio às dinâmicas econômicas, sociais, culturais, tecnológicas e ambientais.

 

Projeto “guarda-chuva”: Construção de metodologias interdisciplinares na Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em agronegócios

Este projeto de pesquisa tem o objetivo de desenvolver metodologias e instrumentos de pesquisa, de desenvolvimento e de inovação em agronegócios, capazes de promover a implantação e monitoramento de sistemas produtivos economicamente viáveis, socialmente justos e ambientalmente corretos. Através da convivência e da interação empreendidas – à nível dos projetos de pesquisa e de experimentações, de extensão
e difusão de tecnologias e das atividades de ensino no Programa de Pós-Graduação – entre os profissionais das ciências sociais aplicadas e das ciências zootécnicas e da terra.
Neste sentido, o presente projeto deverá definir e construir conhecimentos e tecnologias interdisciplinares no campo dos agronegócios, o que poderá resultar em aumento da competitividade e na mitigação de impactos ambientais, condição básica para o desenvolvimento e sustentabilidade nos agronegócios.

Portanto, o objetivo central deste projeto estruturante é construir coletivamente metodologias e tecnologias – de pesquisa, de extensão e de ensino –
interdisciplinares no campo dos agronegócios. Especificamente, o projeto se propõe a:

1) Explorar o desenvolvimento de controvérsias científicas entre os participantes do PPGAGR, para valorizar o aspecto heurístico das mesmas e a possibilidade do desenvolvimento de metodologias e dispositivos comuns de pesquisa;

2) Desenvolver uma matriz interdisciplinar de acompanhamento e monitoramento das atividades dos Grupos de Pesquisa vinculados ao PPGAGR, definindo articulações e possíveis encadeamentos entre as ações de pesquisa;

3) Construir e sistematizar os processos que permitam identificar os impactos e consequências das inovações científicas, metodológicas e tecnológicas nos agronegócios, buscando compreender as modificações das relações entre as ciências, as técnicas e as sociedades;

4) Estabelecer mecanismos coletivos de produção e consolidação da inovação metodológica e tecnológica, definindo e construindo a rede sociotécnica de interações com o desenvolvimento sustentável dos agronegócios;

5) Estabelecer mecanismos coletivos de favorecimento sistemático às fecundações, aos híbridos e, a colocação em rede do processo de pesquisa e de consolidação das inovações metodológicas e tecnológicas.

 

Projeto “guarda-chuva”: Tecnologias de Produção e Inovação nos sistemas agroindustriais

Este projeto “guarda-chuva” se constitui como uma referência para subprojetos que se propõem a estudar a viabilidade econômica e o desenvolvimento de tecnologias de produção nas distintas cadeias produtivas do agronegócio brasileiro. A temática estudada ganha maior relevância na medida em que as relações econômicas entre os agentes das diferentes cadeias produtivas dos agronegócios acontecem em mercados de concorrência imperfeita, muitos sob a influência de oligopólios e oligopsônios. Em função disso, o produtor rural pode ser caracterizado como um “tomador de preços”, pois não determina o preço que paga pelos insumos de produção e o preço que recebe
pelas commodities agrícolas que produz. Neste ambiente, o controle dos custos de produção, a escolha dos insumos adequados, as práticas de manejo, as tecnologias de produção e, sobretudo, as inovações, podem se constituir como uma das alternativas para elevar a receita operacional líquida de agricultores e pecuaristas, pequenos médios e grandes. Nesta perspectiva, as tecnologias de produção devem ser apropriadamente utilizadas para viabilizar as organizações agropecuárias no curto, médio e longo prazo e, por conseguinte, favorecer a permanência do homem do campo nas propriedades produtoras de alimentos e fibras.

Assim, a realização de experimentos para determinar os pontos de estrangulamento do processo produtivo é uma estratégia eficaz, por pode revelar
oportunidades de mudanças e de inovação tecnológica. Assim, as diferentes culturas vegetais (algodão, cana-de-açúcar, cevada, citrus, girassol, linhaça, milho, soja, sorgo, trigo, dentre várias outras) e animais (avicultura, bovinocultura de corte e de leite, bubalinocultura, caprinocultura, ovinocultura, piscicultura, suinocultura, dentre várias outras) desenvolvidas no Brasil e no Mundo se constituem como os objetos de pesquisa de subprojetos orientado a conhecer as particularidades de cada atividade produtiva e de suas dinâmicas. Neste contexto, a análise da interação entre as distintas possibilidades de integração das atividades agropecuárias também é uma possibilidade a ser destacada.
Dito isto, até o presente momento, os subprojetos que estão em andamento são:

1) Diagnóstico e caracterização das silagens produzidas em propriedades leiteiras do município de Palmeira das Missões;

2) Efeito do estímulo musical no comportamento de leitões em fase de creche;

3) Efeitos da eletrostática no bem estar dos animais e qualidade do ar em edificações para alojamento de suínos;

4) Estudo do desenvolvimento muscular e enzimático inicial do jundiá (Rhamdia quelen) com alimentos de origem animal e vegetal;

5) Estudo metanalítico sobre o peso e rendimento de carcaça de ovinos;
6) Produção de azevém e trigo duplo propósito com diferentes fontes e doses de adubação nitrogenada em cobertura;

7) Produção e composição bromatológica de fenos de leguminosas – experimentação e metanálise;

8) Uso de aditivos em dietas para carpa comum;

9) Utilização de brinquedos e sua influência no comportamento de leitões em fase de creche;

10) Utilização de resíduos de frutas em dietas para peixes nativos.

 

Projeto “guarda-chuva”: Gestão e Sustentabilidade de Sistemas de Produção Agropecuária

O agronegócio é um dos pilares da economia brasileira, sendo responsável por uma grande parcela do Produto Interno Bruto do país e também por grande parte da geração de empregos. Nos sistemas de produção existentes no Brasil é possível identificar propriedades extremamente empresarias e também grande quantidade de propriedade com caráter de produção familiar, onde ambas são responsáveis pela produção dos produtos agropecuários que tornam esse setor importante para o Brasil.
Aliado a isto, todos os tipos de sistemas de produção atuais, devem preocupar-se não somente com a produtividade a ser alcançada, mas com a sustentabilidade destes ao longo do tempo. O conceito de sustentabilidade está diretamente associado ao desenvolvimento econômico, social e respeito ao ambiente, utilizando os recursos naturais de tal modo a não romper com a capacidade de suporte dos ecossistemas.
Diante disso, este projeto, de natureza estruturante e interdisciplinar, propõe a identificação de tecnologias produtivas que permitam aos produtores das distintas atividades agropecuárias a permanência no campo com a geração de renda suficiente para a sua reprodução social e, ainda, possibilite a manutenção destes recursos produtivos para as próximas gerações.

Considerando que a manutenção dos produtores, propriedades e de suas estruturas produtivas estão intimamente relacionadas com a geração de renda e a existência de sucessão, os objetivos específicos serão alcançados através de subprojetos a serem desenvolvidos e em andamento, como por exemplo:

1) Análises da sucessão geracional em propriedades rurais;

2) Avaliações de fatores relacionadas ao bem estar animal e seus impactos entre os produtores e na produção;

3) Cadeia produtiva da linhaça no Brasil;

4) Elaboração de indicadores de desenvolvimento rural sustentável em propriedades rurais;

5) Elaboração e análises dos custos de produção dos diferentes sistemas produtivos;

6) Identificação de vulnerabilidades dos sistemas e dos produtores de agricultura e pecuária familiar;

7) Impactos da legislação ambiental na produção agropecuária;

8) Simulação de cenários de sistemas isolados ou com integração lavoura-pecuária;

9) Tipificação socioeconômica e tecnológica de sistemas produtivos.