Ir para o conteúdo POSCOM Ir para o menu POSCOM Ir para a busca no site POSCOM Ir para o rodapé POSCOM
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Primeiro dia de atividades nos Grupos de Trabalho é marcado pelo intercâmbio de experiências



Na tarde desta quinta-feira, 17, foi realizado o primeiro encontro dos Grupos de Trabalho da II Jornada Gaúcha de Pesquisadores da Recepção, evento que acontece em Santa Maria, numa promoção do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFSM. As discussões tiveram início às 14h e se estenderam durante toda a tarde. Ao todo, 26 trabalhos foram apresentados, divididos em quatro grupos.

No grupo de Recepção em Jornalismo, os trabalhos apresentaram distintas abordagens para se pensar os estudos de recepção de produtos jornalísticos audiovisuais e radiofônicos. Já no grupo Convergência e recepção na web, as discussões tiveram como foco os desafios de se pensar os estudos em comunicação, especialmente os de recepção, em tempos de convergência. Neste grupo, os trabalhos buscavam compreender as atividades dos receptores em espaços midiáticos não ligados aos meios tradicionais de comunicação, bem como refletiam os desafios que esses meios tradicionais enfrentavam ao tentar se inserir no cenário convergente.

A doutora Mônica Pieniz, professora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, que coordenou o GT de Convergência e recepção na web, mostrou-se satisfeita com os trabalhos apresentados, sobretudo com as múltiplas direções apontadas pelas pesquisas: “Percebo que há uma tentativa de amadurecimento das pesquisas na área. Obviamente, isso ainda demanda muito estudo, fazer apropriações teóricas e metodológicas, experimentações. Há o desafio do recorte, das escolhas, de como construir o corpus, de como chegar até os receptores e também de como entender a postura das instituições e as interações que acontecem tanto nos espaços institucionais como também nos espaços não institucionais”.

No grupo Usos, apropriações e consumo, a maioria dos trabalhos apresentou as contribuições do método etnográfico para os estudos de consumo. Os eixos das discussões centraram-se nos usos e apropriações do celular por jovens de classes populares, no consumo do livro digital e também da cultura Hip-Hop. Já no GT Recepção e Gênero, discutiram-se as diferentes mediações na cultura midiática em que o gênero aparece como importante categoria norteadora das pesquisas. Dulce Mazer, doutoranda na UFRGS, apresentou pela primeira vez um trabalho em um evento focado na recepção. Ela considerou o momento importante, pois as considerações dos participantes do GT ajudaram-na a refletir sobre seu trabalho de doutoramento: “Ouvir o que os colegas têm a dizer é fundamental para eu poder levar adiante minha pesquisa, na qual pretendo fazer etnografia trabalhando a recepção e representação feminina em videoclipes”.

Dulce Mazer, doutoranda da UFRGS, apresentou o trabalho “Questões metodológicas em estudos de recepção das relações de gênero na publicidade no GT Recepção e Gênero.

Na tarde desta sexta-feira, 18, mais trabalhos serão apresentados em quatro reuniões, a partir das 14h. Os grupos de Recepção em Jornalismo Convergência e recepção na web voltam a se encontrar para uma segunda seção de apresentações. Há ainda outros dois grupos com seção única: Ficção televisiva e cinema Práticas culturais e identidades. As atividades serão realizadas junto ao prédio 74C do campus da UFSM.

Texto: Marlon Dias

Fotos: Laura Quadros e Gabriele Wagner


Notícia vinculada a


Publicações Recentes