Ir para o conteúdo PPGA Ir para o menu PPGA Ir para a busca no site PPGA Ir para o rodapé PPGA
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Primeiro roteiro técnico sobre a cultura do gladíolo aconteceu em Curitibanos, SC



 

       

Imagem 1 melhor menor 278x300

Na estação sobre plantio, os visitantes

aprenderam como fazer a adubação de base

e o plantio dos cormos de gladíolo.

   A região Serrana de Santa Catarina teve no último dia 11/05/2017 o 1º Roteiro Técnico da Cultura do Gladíolo, no campus de Curitibanos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O evento trouxe uma inovação para os participantes, já que a região não tem tradição no cultivo de flores, mas tem aptidão e potencial de consumo, pois existem várias floriculturas na cidade.  

Imagem 2 melhor 300x231

O manejo da adubação nitrogenada em cobertura na

cultura do gladíolo foi tratada em uma das cinco

estações do roteiro técnico.

   Voltado para pequenos agricultores, o evento proporcionou aos participantes conhecer detalhes sobre a produção de gladíolo. O evento teve cinco estações: Plantio de bulbos de gladíolo, Práticas de manejo, Pragas e doenças, Colheita das hastes florais e Custos de produção. Nestas cinco estações, estudantes e professores da UFSC-Curitibanos e da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), integrantes da equipe PhenoGlad, apresentaram aos visitantes várias técnicas de manejo desde o plantio dos cormos (nome dado aos bulbos de gladíolo) até os cuidados na colheita e armazenamento das hastes florais, inclusive os custos e o rendimento líquido de um cultivo de gladíolo.

 

Imagem 3 melhor 300x247

O ponto de colheita das hastes florais de

gladíolo ideal para armazenamento chamou a

atenção dos visitantes.

   O evento foi dividido em dois turnos. A parte da manhã foi dedicada a 21 participantes, entre extensionistas e agricultores dos municípios de Curitibanos e Frei Rogério. A tarde foi a vez de 28 participantes, entre professores e estudantes de agronomia da UFSC-Curitibanos e do Instituto Federal Catarinense (IFC) de Rio do Sul, totalizando 49 participantes ao final do dia. Segundo a coordenadora do evento, Profa. Leosane Cristina Bosco, o evento proporcionou aos participantes a oportunidade de conhecer o manejo da cultura e também o entendimento de que esta cultura tem potencial para a região. “O evento foi muito produtivo, recebemos agricultores, extensionistas, representantes da Secretaria da Agricultura de Curitibanos e Frei Rogério e acadêmicos de agronomia de Curitibanos e do Instituto Federal Catarinense de Rio do Sul e tivemos uma ótima oportunidade de troca de experiências e mostrar um pouco do que estamos desenvolvendo com a cultura do gladíolo”, avalia a Profa. Leosane. Ainda segundo Leosane, o potencial de cultivo da cultura do gladíolo na primavera e no verão é muito grande na região serrana de Santa Catarina, pois os resultados de pesquisa realizados na UFSC de Curitibanos desde 2015 indicam excelente qualidade das hastes florais nos cultivos realizados nestas duas épocas do ano.

 

Imagem 4 1 300x199

As principais pragas e doenças do gladíolo

foram apresentadas aos participantes.

   Para o extensionista da Epagri do município de Frei Rogério Élcio Pedrão, “o evento foi muito proveitoso, e as cinco pessoas, entre técnicos e agricultores, que vieram de Frei Rogério aproveitaram bastante esta oportunidade”. Segundo Élcio, ainda existem propriedades na região que utilizam monocultivos, e o gladíolo poderá ser mais uma alternativa para diversificar estas propriedades e assim iniciar o cultivo comercial de gladíolo nesta região.

 

Imagem 5 1 300x169

Os custos de produção e o rendimento líquido de um        

cultivo de gladíolo surpreenderam os participantes.

    A avaliação do evento pela equipe PhenoGlad foi de que os objetivos do roteiro técnico foram plenamente alcançados. Um ponto importante da avaliação é que a participação dos visitantes foi muito interativa com os responsáveis pelas estações, o que indica que a transferência de conhecimento foi estimulada e realizada de forma eficiente. Essa é uma maneira salutar de retornar para a sociedade na forma de resultados práticos os recursos públicos investidos na pesquisa. Todos os recursos que a equipe PhenoGlad utilizou ao longo de seis anos, com experimentos em locais no Rio Grande do Sul (Santa Maria, Itaqui e Frederico Wesphalen) e em Santa Catarina (Curitibanos), foram de agências públicas, como o CNPq e a CAPES, através dos programas nas universidades envolvidas no projeto (UFSM, Unipampa-Itaqui e UFSC-Curitibanos).

 

 

 

Por: Equipe PhenoGlad


Publicações Recentes