Ir para o conteúdo PPGA Ir para o menu PPGA Ir para a busca no site PPGA Ir para o rodapé PPGA
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Primeiro Roteiro Técnico sobre gladíolo no estado do Paraná reúne mais de 50 participantes



52 pessoas de quatro cidades paranaenses participaram do roteiro técnico sobre gladíolos.

Acolher produtores, extensionistas e técnicos agrícolas, além de apresentar uma nova cultura de diversificação de renda. Assim pode ser definido o Primeiro Roteiro Técnico da Cultura do Gladíolo no estado do Paraná, que aconteceu na segunda-feira, 10 de junho na Unidade de Ensino e Pesquisa em Olericultura no Campus da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), em Dois Vizinhos/ Pr.

A iniciativa é uma promoção da Equipe PhenoGlad da UTFPR e Emater Regional do Sudoeste do Paraná. O encontro teve foco em apresentar a cultura do gladíolo como alternativa de renda para a agricultura familiar e contou com cinco estações técnicas: Plantio dos bulbos de gladíolo; Práticas de manejo; Pragas e doenças; Colheita das hastes florais e custos de produção. Ao todo, 52 pessoas de quatro municípios paranaenses (Nova Esperança do Sudoeste, Dois Vizinhos, Itapejara e Cruzeiro do Iguaçu) participaram do Roteiro Técnico.

Entre os participantes estavam 16 agricultores, o Secretário da Agricultura de Dois Vizinhos Jonathan Santin, o Gerente Regional da Emater do Sudoeste do Paraná Arnildo José Sganzerla, o extensionista da Emater Regional de Dois Vizinhos Nilson Balin, três Empresas (CRESOL, FLORICULTURA PARAÍSO VERDE de Itapejara do Oeste e a 3G Adubos Orgânicos), o Coordenador do Curso de Agronomia da UTFPR Alessandro Jaquiel Waclawovsky e alunos e professores do curso de Agronomia da UTFPR.

O Gerente Regional da Emater do Sudoeste do Paraná, Arnildo José Sganzerla, diz ter achado válido a iniciativa de cultivo de flores no Paraná. “Antigamente, na região apenas se tinha cultivos que não viabilizavam os pequenos produtores, por exemplo, feijão preto e milho. A inserção do Gladíolo favorecerá novas alternativas para a agricultura familiar”, comenta. Sganzerla ainda relata ter ficado impressionado com o número de agricultores participantes no evento e tamanho o interesse na cultura.

I Roteiro Técnico para os produtores:

A iniciativa apresentou o gladíolo como alternativa de diversificação de renda.

 “Estes momentos que temos junto com a universidade são fundamentais, assim conseguimos ver o que a universidade está fazendo e aprendemos de forma prática e fácil. As universidades deveriam abrir mais suas portas, aqui no Paraná tem pouco disso ainda e quando tem são sobre culturas como soja milho, não como vocês fizeram, trazendo o gladíolo como alternativa para o pequeno produtor. Nós precisamos disso, alternativas, de baixo custo e fácil condução e que conseguimos ter um retorno. O pequeno produtor tem pouca área , eu por exemplo tenho muita pouca terra e nela tem que diversificar, e diversificar com culturas assim, alternativas. Gostei muito do Roteiro, estou levando bastante conhecimento “.

– Ari Posan

“Gostei bastante, foi uma tarde gostosa, de muito aprendizado. Precisamos de mais dias assim, que nos trazem informações de culturas como o Gladíolo. Eu sempre via essa flor nas casas das “nonas” (avós), mas nunca imaginei que ela poderia ser cultiva assim para venda”.

– Olinda Perardt

Avaliação do evento

A integrante da Equipe PhenoGlad na UTFPR, Dislaine Becker, sobre o I Roteiro Técnico da Cultura do Gladíolo no Paraná define o evento como um sucesso, “Alta aceitação, interesse e curiosidade sobre o cultivo de gladíolos. A maior parte do público foram mulheres, as quais se interessam pela cultura e muitas já conheciam o gladíolo no quintal de casa, mas não com objetivo comercial, e relataram a dificuldade de compra de bulbos no Paraná”, relata.

Após a apresentação das estações, houve um happy hour.

Por fim, Dislaine ainda comenta que a todo momento os integrantes era suscitados a responder por dúvidas do público. “Fomos muito questionados em relação a aquisição de bulbos, armazenamento das hastes e comercialização. Importância da abertura da universidade para os produtores e para produção de flores, visto que na região segundo a Emater não há produção de flores na região”, conclui a integrante da Equipe PhenoGlad.

O gladíolo, também conhecido como palma-de-santa-rita é a flor símbolo da Equipe PhenoGlad no Projeto de extensão Flores para Todos. A cultura também foi destaque na Chelsea Flower Show 2019, que aconteceu em Londres.

Por Equipe PhenoGlad


Publicações Recentes