Ir para o conteúdo PPGA Ir para o menu PPGA Ir para a busca no site PPGA Ir para o rodapé PPGA
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Intercâmbio

O PPG-Agronomia  no ano de 2009 manteve os seguintes intercâmbios intitucionais:

1) Intercâmbios com a Universidade de Évora, Évora-Portugal.   

Data/período: a partir de janeiro de 2008. 

Finalidade: intercâmbio para a realização de estágio sanduíche de doutorado da orientada Carina Rejane Pivetta e continuidade da cooperação científica a partir de novembro de 2008, com previsão de participação na defesa de Tese e continuidade posterior.    

2) Convênios com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET)/ 8° Distrito de Meteorologia (DISME), Porto Alegre,  desde 1968 

Finalidade: convênio de Cooperação entre UFSM e INMET para a instalação, manutenção, operação e análise de dados de estações meteorológicas automáticas e para manutenção, operação e análise de dados de uma estação meteorológica convencional principal do INMET.

Coordenador técnico pela UFSM: Arno Bernardo Heldwein.

3)  Intercâmbios com Universität Hohenheim – Alemanha  no período de 14/04/09 a 22/04/2009.

Finalidade: armazenamento de maçãs em atmosfera controlada dinâmica.

4) Convênio  entre o Núcleo de Pesquisa em Pós-Colheita com o Depto de Física Teórica e Aplicada da Pontificia Universidade Católica do Rio Grande do Sul  (PUCRS) para a realização projeto “Indução a produção de resveratrol e chalcona através da irradiação UV-C pós-colheita em uvas”.

5)  Convênio com o Governo do Estado do Rio Grande do Sul.

Finalidade: emitir boletim sobre previsão meteorológica de longo prazo. 

Função: Membro Titular representante da UFSM no Conselho Permanente de Agrometeorologia Aplicada do Estado do Rio Grande do Sul (COPAAERGS).

6) O Programa de Melhoramento Genético de Feijão da UFSM integrado com a FEPAGRO, a EMBRAPA CLIMA TEMPERADO, a EMATER e a URI, realiza uma rede de ensaios, com o objetivo de avaliar o potencial de uso agrícola das cultivares de feijão registradas para o cultivo no Estado do Rio Grande do Sul.  Assim, tem sido possível identificar cultivares de feijão com adaptação e estabilidade de produção, como promotoras da sustentabilidade da agricultura familiar. 

Instituições participantes e locais de avaliação: UFSM (Santa Maria), FEPAGRO (Maquiné, Santo Augusto, São Borja, Júlio de Castilhos, Palmeira das Missões e Veranópolis), EMBRAPA CLIMA TEMPERADO (Pelotas), EMATER (Sobradinho) e URI (Frederico Westphalen).

7) O Programa de Validação Tecnológica de Novas Cultivares de Feijão, para fins de registro e propriedade intelectual,  da UFSM em conjunto com doze instituições de pesquisa (FEPAGRO, EMBRAPA CLIMA TEMPERADO, EMATER, UDESC, EPAGRI, IAPAR, UTF, UNIOESTE, UEM, PUC/PR, IAC e EMBRAPA ARROZ E FEIJÃO) e em cinco Estados (RS, SC, PR, SP e GO).  Dessa maneira, o desempenho produtivo das novas cultivares de feijão, dos diferentes programas de melhoramento, tem sido avaliado simultaneamente em várias regiões, permitindo o registro no Serviço Nacional de Proteção de Cultivares, no Ministério da Agricultura (SNPC-MA) para as regiões de adaptação.

8) O Programa de Melhoramento Genético de Batata da UFSM integrado com a FEPAGRO, UPF,  EPAGRI/SC e INIA/Uruguai, realiza uma rede de ensaios, com o objetivo de avaliar o potencial de uso agrícola dos novos clones de batata registradas para o cultivo no Estado do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.  Assim, tem sido possível identificar cultivares de batata com adaptação e estabilidade de produção. Os ensaios são conduzidos em Júlio de Castilhos/RS e em São Joaquim/SC.

9) O Programa de Melhoramento Genético do Morangueiro da UFSM integrado com  INIA/Uruguai,  com o objetivo de avaliar conjuntamente o potencial de uso de novos clones em ambos os países. Esse programa visa obter novas cultivares adaptadas às condições da região sul do Brasil e substituir a importação de mudas de cultivares estrangeiras que hoje é superior a 90%.

10) O Programa de Validação Tecnológica de Novas Cultivares de Morangueiro, para fins de registro e propriedade intelectual,  da UFSM e INIA/Uruguai, em conjunto com a EMATER/RS, Prefeituras e produtores de morango do Estado do RS. A validação compreende a avaliação do desempenho agronômico e a difusão de tecnologia para a produção de mudas das novas cultivares.

11) Convênio da UFSM com a Associação dos Produtores de Batata da Quarta Colônia Italiana (ASBAT) para a produção de minitubérculos de batata destinados a produção de batata semente de alta qualidade genética e sanitária.

12) Convênio com o Grupo Fockink para o desenvolvimento de tecnologias para armazenamento e qualidade pós-colheita de batata, tanto para semente quanto para a indústria de processamento.

13) Convênio com a Universidade da Região da Campanha/URCAMP-Bagé-RS para a realização conjunta de trabalhos de pesquisa de alunos de mestrado e doutorado ligados ao Laboratório de Análises de Sementes.

14) Convênios com a UFRGS,  EMBRAPA – CPACT, IRGA  e EPAGRI – ITAJAÍ  para o desenvolvimento de tecnologia no cultivo de arroz irrigado.

15) Convênio de cooperação científico-tecnológico com a Empresa Catarinense de Pesquisa e Extensão Rural (EPAGRI) para o desenvolvimento conjunto de cultivares de batata e intercâmbio de germoplasma.

16)  Intercâmbio científico com a Michigan State University para o desenvolvimento de cultivares de batata.

17) Convênio de cooperação científico-tecnológico com o Ministério do Desenvolvimento Agrário para a validação e desenvolvimento de tecnologias para a produção de álcool a partir de sacarose e amido em pequenas propriedades rurais.

18) Visita Técnica aos Estados Unidos da América.

Local: Indústria de Arroz Irrigado dos Estados Unidos da América, incluindo centros de pesquisas, empresas, Universidades e produtores de arroz irrigado nos Estados do Arkansas, Mississippi, Louisiana, Texas e Califórnia.

Finalidade: troca de experiência e exploração de possibilidades de cooperação técnico-científica com os institutos visitados. Viagem de 03 a 15/10/2009.

19) O PPGA está estruturando um projeto MINTER (Mestrado Interinstitucional) com o Instituto de Desenvolvimento Educacional do Alto Uruguai (IDEAU) a ser implementado em 2010.

20) Intercâmbio científico com a University Of Nebraska-Lincoln (UNL),USA para recebimento de alunos de Doutorado Sanduiche e desenvolvimento de trabalhos científicos na área de modelagem das culturas agrícolas.

INTERCÂMBIOS INSTITUCIONAIS –PPGA 2008 

O PPG-Agronomia mantém os seguintes convênios:

1) Intercâmbios com a Universidade de Évora, Évora-Portugal.   

Data/período:  A partir de janeiro de 2008.

Finalidade: intercâmbio para a realização de estágio sanduíche de doutorado da orientada Carina Rejane Pivetta e continuidade da cooperação científica a partir de novembro de 2008.   

2) Convênios com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET)/ 8° Distrito de Meteorologia (DISME), Porto Alegre,  ano de 2008.  

Finalidade: convênio de Cooperação entre UFSM e INMET para a instalação, manutenção, operação e análise de dados de estações meteorológicas automáticas e para manutenção, operação e análise de dados de uma estação meteorológica convencional principal do INMET.

Coordenador técnico pela UFSM: Arno Bernardo Heldwein.

3)  Intercâmbio com a Universidade Municipal de Cabaiguám – Cuba para pesquisas conjuntas em fruticultura tropical.

4) Convênio  entre o Núcleo de Pesquisa em Pós-Colheita com o Depto de Física Teórica e Aplicada da Pontificia Universidade Católica do Rio Grande do Sul  (PUCRS) para a realização projeto “Indução a produção de resveratrol e chalcona através da irradiação UV-C pós-colheita em uvas”.

5)  Convênio com a University of Nebraska-Lincoln (UNL), Lincoln, USA.

Finalidade: intercâmbio para a realização de estágio sanduíche de doutorado do orientado Anderson Machado de Mello (Bolsa PDEEE) e para a publicação de artigos científicos em parceria com o Professor Albert Weiss e com a professora Ellen Paparozzi da UNL.

6) Convênio com o Governo do Estado do Rio Grande do Sul, participando como representante no Conselho Permanente de Agrometeorologia Aplicada do Estado do Rio Grande do Sul (COPAAERGS).

7) O Programa de Melhoramento Genético de Feijão da UFSM integrado com a FEPAGRO, a EMBRAPA CLIMA TEMPERADO, a EMATER e a URI, realiza uma rede de ensaios, com o objetivo de avaliar o potencial de uso agrícola das cultivares de feijão registradas para o cultivo no Estado do Rio Grande do Sul.  Assim, tem sido possível identificar cultivares de feijão com adaptação e estabilidade de produção, como promotoras da sustentabilidade da agricultura familiar, e resultou várias publicações em parceria. 

Instituições participantes e locais de avaliação: UFSM (Santa Maria), FEPAGRO (Maquiné, Santo Augusto, São Borja, Júlio de Castilhos, Palmeira das Missões e Veranópolis), EMBRAPA CLIMA TEMPERADO (Pelotas), EMATER (Sobradinho) e URI (Frederico Westphalen).

8) O Programa de Validação Tecnológica de Novas Cultivares de Feijão, para fins de registro e propriedade intelecutual,  da UFSM em conjunto com doze instituições de pesquisa (FEPAGRO, EMBRAPA CLIMA TEMPERADO, EMATER, UDESC, EPAGRI, IAPAR, UTF, UNIOESTE, UEM, PUC/PR E EMBRAPA ARROZ E FEIJÃO) e em quatro Estados (RS, SC, PR e GO).  Dessa maneira, o desempenho produtivo das novas cultivares de feijão, dos diferentes programas de melhoramento, tem sido avaliado simultaneamente em várias regiões, permitindo o registro no Serviço Nacional de Proteção de Cultivares, no Ministério da Agricultura (SNPC-MA) para as regiões de adaptação.

9) O Programa de Melhoramento Genético de Batata da UFSM integrado com a FEPAGRO, UPF,  EPAGRI/SC e INIA/Uruguai, realiza uma rede de ensaios, com o objetivo de avaliar o potencial de uso agrícola dos novos clones de batata registradas para o cultivo no Estado do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.  Assim, tem sido possível identificar cultivares de batata com adaptação e estabilidade de produção. Os ensaios são conduzidos em Júlio de Castilhos/RS e em São Joaquim/SC.

10) O Programa de Melhoramento Genético do Morangueiro da UFSM integrado com  INIA/Uruguai,  com o objetivo de avaliar conjuntamente o potencial de uso de novos clones em ambos os países. Esse programa visa obter novas cultivares adaptadas às condições da região sul do Brasil e substituir a importação de mudas de cultivares estrangeiras que hoje é superior a 90%.

11) O Programa de Validação Tecnológica de Novas Cultivares de Morangueiro, para fins de registro e propriedade intelecutual,  da UFSM e INIA/Uruguai, em conjunto com a EMATER/RS, Prefeituras e produtores de morango do Estado do RS. A validação compreende a avaliação do desempenho agronômico e a difusão de tecnologia para a produção de mudas das novas cultivares

12) Convênio da UFSM com a Associação dos Produtores de Batata da Quarta Colônia Italiana (ASBAT) para a produção de minitubérculos de batata destinados a produção de batata semente de alta qualidade genética e sanitária.

13) Convênio com o Grupo Fockink para o desenvolvimento de tecnologias para armazenamento e qualidade pós-colheita de batata, tanto para semente quanto para a indústria de processamento.

14) Convênio com a Universidade da Região da Campanha/URCAMP-Bagé-RS para a realização conjunta de trabalhos de pesquisa de alunos de mestrado e doutorado ligados ao Laboratório de Análises de Sementes.

15) Convênios com a UFRGS,  EMBRAPA – CPACT, IRGA  e EPAGRI – ITAJAÍ  para o desenvolvimento de tecnologia no cultivo de arroz irrigado.

16)   Intercâmbio com a UFPEL para o desenvolvimento  conjunto de sistema computacional para identificação taxonômica de sementes de espécies invasoras, com recursos do CNPq. 

Edital CNPq/MAPA/SDA no 064/2008. Valor recebido: R$ 48.331, 07.

17) Intercâmbio com a UFPEL para o desenvolvimento  conjunto de alternativas metodológicas de avaliação dos atributos sanitários e fisiológicos em sementes olerícolas,  com recursos do CNPq. 

Valor recebido: 50.000,00.

18) Convênio de cooperação científico-tecnológico com a Empresa Catarinense de Pesquisa e Extensão Rural(EPAGRI) para o desenvolvimento conjunto de cultivares de batata e intercâmbio de germoplasma.

19) Intercâmbio científico com a Michigan State University para o desenvolvimento de cultivares de batata.

20) Convênio de cooperação científico-tecnológico com o Ministério do Desenvolvimento Agrário para a validação e desenvolvimento de tecnologias para a produção de álcool a partir de sacarose e amido em pequenas propriedades rurais.

INTERCÂMBIOS INSTITUCIONAIS – PPGA   2007

O PPG-Agronomia mantém os seguintes convênios:

a)Intercâmbio com oAgronomy Departament da University of Nebraska-Lincoln (UNL), em Lincon, Nebraska- EUA, para realização de doutorado “sandwich”.

b)Convênio entre o Núcleo de Pesquisa em Pós-Colheita com oDepartamento de Física Teórica e Aplicada da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) para a realização do projeto “Indução a produção de resveratrol e chalcona através da irradiação UV-C pós-colheita em uvas”,

c)Convênio com o programa de genética e melhoramento de batata daMichigan State University, incluindo planejamento conjunto de pesquisas para desenvolvimento de clones de batata associando seleção recorrente e assistida por marcadores moleculares e desenvolvimento de novos marcadores moleculares através do mapeamento de populações diplóides e tetraplóides de batata. Lançamento de novas cultivares de batata desenvolvimento conjuntamente entre os dois programas.

d)Intercâmbio comTexas A&M University (EUA) que possibilitou a vinda do professor Scott Allen Senseman, através do Programa PVE-CAPES, durante o período de 7 de agosto de 2005 até 7 de fevereiro de 2006. Atualmente, o referido intercâmbio esta possibilitando a realização do estágio Pós-Doutoral na TAMU/USA.

e)Convênio com o programa de melhoramento de batata doInstituto Nacional de Investigacion Agrária (INIA) do Uruguai para o planejamento estratégico de pesquisas para o desenvolvimento de germoplasma, pré-melhoramento de conjunto de clones e desenvolvimento tecnológico das mais diversas etapas da cadeia produtiva da batata tanto no Uruguai quanto no Brasil.

f)Convênio com aAssociação dos Produtores de Batata da Quarta Colônia Italiana (ASBAT) para o desenvolvimento de tecnologias de produção de batata e melhoria da qualidade fitossanitária de batata-semente.

g)Convênio com oGrupo Fockink para o desenvolvimento de tecnologias para armazenamento e qualidade pós-colheita de batata, tanto para semente quanto para a indústria de processamento. Neste convênio, estão financiados equipamentos de controle de permanente e eletrônico de temperatura e umidade relativa das câmaras frias onde estão sendo executadas atividades de pesquisas, incluindo a orientação de aluno de mestrado.

h)Convênio com o 8° DISME / INMET (MARA)para manutenção e operação da Estação Meteorológica Principal de Santa Maria, desde janeiro de 1994. Inst.: Instituto Nacional de Meteorologia / Oitavo Distrito de Meteorologia vinculado ao Ministério da Agricultura e Reforma Agrária; Data: O convênio existe desde 1968, última renovação em 1996. Nat./ Objetivos: Coleta de dados meteorológicos e sua imediata transmissão ao Sistema de Meteorologia, com controle local de arquivo, possibilitando o uso dos dados para fins de ensino, pesquisa e extensão na UFSM.

i)Convênio com aUniversidade da Região da Campanha/URCAMP-Bagé-RS para realização de parte do trabalho de pesquisa dos alunos de mestrado e doutorado ligados ao Laboratório de Análises de Sementes de Produção.

j)Acordo de cooperação técnica com oINIA-Uruguai para a transferência de germoplasma e previsão do compartilhamento dos direitos de propriedade intelectual para o lançamento e exploração de novas cultivares de morango. Desenvolvimento tecnológico de novas cultivares de morango e de técnicas de manejo para interferir nas diversas etapas da cadeia produtiva.

k)Acordo de cooperação técnica com aEmpresa Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina – EPAGRI, para o planejamento e desenvolvimento conjunto de novos clones de batata, avaliação de clones avançados e execução de ensaios para registro e proteção de novas cultivares de batata.

l)No “Programa de Melhoramento Genético do Feijão” participam aFEPAGRO (Municípios de Maquiné, Santo Augusto, São Borja, Júlio de Castilhos, Vacaria e Palmeira das Missões), EMBRAPA/CT/Pelotas, FEPAGRO, URI /Frederico Westphalen e EMATER/Quevedos. A rede é responsável por ensaios para a Avaliação de Genótipos de Feijão para o Rio Grande do Sul.

m)Rede de ensaios para Registro de Cultivares de Feijão, onde são desenvolvidas pesquisas conjuntas por várias instituições em quatro Estados: no Rio grande do Sul (PPG-AGRONOMIA/UFSM, FEPAGRO e EMBRAPA-CT), Santa Catarina (EPAGRI), Paraná (IAPAR, UTF, UNIOESTE e PUC) e Goiás (EMBRAPA/Arroz e Feijão). As cultivares são avaliadas nos quatros Estados para posterior registro.