Ir para o conteúdo PPGCS Ir para o menu PPGCS Ir para a busca no site PPGCS Ir para o rodapé PPGCS
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita
Início do conteúdo

Cultura e Subjetividades

Temática Geral da linha: 

A partir de perspectivas diversas das Ciências Sociais, a linha de pesquisa abrange uma variedade de temas que envolvem cultura e subjetividades na sociedade contemporânea. Abriga objetos de pesquisa que perpassam a problemática das mídias, tecnologias, instituições e discursos que constituem processos identitários, sensibilidades, saberes e práticas sociais, por sua vez, marcados por formas de produção, regulação e contestação de normas e desigualdades. Reúne estudos focados na questão da centralidade da cultura na constituição das subjetividades, em suas interfaces com as dimensões das emoções, gênero, sexualidade, corpo, consumo e família. Aborda os processos simultâneos de produção e controle dos desvios e das diferenças sociais com o foco voltado para as relações de poder e violência.

 

Temáticas relacionadas às Linhas de Pesquisa para orientação:

 

 Docente: Profa. Dra. Débora Krischke Leitão

1. Mídia, discursos e representações: Estuda os discursos midiáticos como lugar de construção e veiculação de sentidos. Abarca pesquisas que tratem do jornalismo, da publicidade, da televisão, do cinema e da literatura como produções discursivas reveladoras do imaginário social e dos sistemas simbólicos contemporâneos.

 2. Consumo, grupos urbanos e processos identitários: Busca a compreensão dos estilos de vida no mundo urbano contemporâneo a partir da análise de hábitos e escolhas de consumo, da relação entre sujeitos e objetos, e entre sujeitos mediada por objetos. Contempla  pesquisas que tratem do fenômeno do consumo em seu mais amplo sentido, abrangendo o consumo cultural, alimentar, de bens materiais, lazer, turismo, vestuário, etc.

3. Antropologia Digital: Engloba etnografias do e no ciberespaço. Compreende a Internet não apenas como tecnologia de comunicação mas como espaço de interação. Tem como foco pesquisas voltadas para as relações sociais mediadas pelo computador: sociabilidades online,  pertencimentos e construções identitárias, novas formas individuais e coletivas de atuação, auto-representação e  sensibilidades acionadas nos relacionamentos via Internet.

 

 Docente: Prof. Dr. Fernando Figueiredo Balieiro

Mídias, representações e identidades: Dentro da perspectiva dos estudos culturais, aborda-se produtos midiáticos (cinema, televisão e mídias digitais) buscando compreender os processos de identificação vinculados aos regimes de representação da sociedade contemporânea. Objetiva-se focar nas dinâmicas de representação e recepção, englobando as formas distintas nas quais os públicos se apropriam dos produtos midiáticos. 

 

 – Gênero e sexualidade: Em perspectivas afinadas com os estudos feministas e queer, busca-se compreender os processos de regulação e subversão das normas de gênero na sociedade contemporânea, com o foco direcionado para os estudos das representações midiáticas que envolvem gênero e sexualidade. 

 – Diferenças e interseccionalidades: Estuda-se as diferenças na sociedade contemporânea em uma perspectiva que lide com as interseccionalidades, em especial, as formas nas quais os aspectos de gênero, raça e sexualidade se constituem mutuamente em contextos sociais e simbólicos específicos.

 

 Docente: Prof. Dr. Francis Moraes de Almeida

1. Desvio e Controle Social: a temática visa descrever diferentes interpretações de condutas desviantes em contextos históricos e correntes de pensamento diversas. Visa igualmente o debate contemporâneo sobre o controle social a partir das diferentes compreensões do desvio na teoria social.

2. Mídia e Criminalidade: trata de pesquisas sobre a percepção social da violência, condutas desviantes e criminalidade em geral, especialmente a relação entre medo do crime e taxas (oficiais e/ou estimadas) de criminalidade, bem como fenômenos de pânico moral.

3. Sociologia das Emoções: procura desenvolver estudos sobre emoções no âmbito das ciências sociais. Partindo de uma abordagem de caráter construcionista procura-se compreender como constituem-se histórica e socialmente as emoções (e decorrentes percepções sobre este fenômeno). Inicialmente procura-se uma maior ênfase no “medo” enquanto emoção e fenômeno social, embora estejam contemplados na temática pesquisas sobre outras emoções, bem como suas manifestações psicopatológicas ou a própria classificação destas enquanto tal.

 

Docente: Profa. Dra. Jurema Gorski Brites

 1. Família, gênero e cultura: Investigar as formas culturais de vinculação entre a esfera privada e pública, procurando compreender os sentidos e sensibilidades nos contextos familiares e suas articulações com espaços políticos. Palavras-Chave: família, gênero, poder, classe, trabalho, sensibilidades.

 2. Trabalho doméstico, subalternidades e empoderamentos: Estudar as configurações do trabalho doméstico na América Latina, em termos das desigualdades de etnia, geração, gênero, classe e nacionalidades que articula, assim como compreender a linguagem simbólica que justifica tais relações. Investigar os sujeitos políticos que se constituem tanto na esfera privada dessas relações, como no campo da militância sindical dessa atividade.

 

Docente: Profª Drª Mariana Selister Gomes

Gênero e Interseccionalidades: engloba pesquisas com diferentes metodologias e objetos empíricos, desde que orientadas pelas categorias analíticas Gênero e/ou Patriarcado, bem como, pelas discussões em torno da Interseccionalidade de Gênero, Raça e Classe.

Imaginários Sociais: engloba pesquisas que analisem processos de (re)(des)construção de imaginários sociais e de discursos (especialmente racistas e sexistas), sobretudo, aquelas que dialoguem com o tripé analítico foucaultiano – saber-poder-subjetivação.

 

 Docente: Profa. Dra. Monalisa Dias de Siqueira

– Antropologia da Saúde;

– Antropologia das Emoções;

– Envelhecimento;

– Corpo, Gênero e Sexualidade.

Docente: Profa. Dra. Zulmira Newlands Borges

 1. Antropologia do Corpo e da Saúde – Estudar as diversas linhas e abordagens sobre os estudos de corpo e saúde na antropologia. Retomando aspectos históricos de formação da disciplina. Assim como as especificidades éticas e metodológicas da pesquisa em saúde. Discutir especialmente a produção de conhecimento sobre corpo, saúde e doença na antropologia a partir de estudos etnográficos e de pesquisas que privilegiam a perspectiva dos sujeitos doentes.

 2. Gênero e sexualidade – Estudar os aspectos sócios culturais que envolvem as relações de gênero, corpo e sexualidade na atualidade; sendo um dos focos a inclusão das discussões de gênero e sexualidade nas escolas assim como as situações de discriminações e violências de gênero nesses espaços.