Ir para o conteúdo PPGEC Ir para o menu PPGEC Ir para a busca no site PPGEC Ir para o rodapé PPGEC
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

UFSM participou da Equipe Acadêmica de apoio ao sinistro no prédio da SSP



      Uma equipe acadêmica, coordenada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul,  deu apoio técnico ao Corpo de Bombeiros Militar do RS nas operações de Busca e Resgate em Estruturas Colapsadas (BREC), junto ao prédio sinistrado da Secretaria de Segurança Pública, em Porto Alegre. O incêndio ocorreu em 14 de julho, à noite, e foi controlado horas depois pelo excelente trabalho do Corpo dos Bombeiros.
        A equipe acadêmica foi coordenada pelo professor Luiz Carlos Pinto da Silva Filho, da Escola de Engenharia da UFRGS, e teve a participação de outros docentes e alunos de pós-graduação da UFRGS, em diversas especialidades que auxiliaram com seus conhecimentos em segurança contra incêndio, patologia e terapia das estruturas, análise estrutural,  coordenação de logísticas e operações com drones.
        Além da UFRGS, a força tarefa foi composta pelos professores Rogério Cattelan Antocheves de Lima, da Universidade Federal de Santa Maria e docente do PPGEC, e Fabrício Bolina, da Universidade do Vale dos Sinos, que são especialistas em segurança contra incêndio em edificações e patologia e terapia das estruturas.
        Do ponto de vista acadêmico, a primeira contribuição é poder deslocar até o local uma equipe engenheiros e engenheiras especialistas, que estão ajudando a entender que parte da estrutura pode oferecer riscos e que medidas são possíveis a fim de mitigar esses riscos. “A ideia é reduzir ao máximo a exposição das equipes que estão realizando as buscas. Embora globalmente estável, a estrutura possui vários pontos que oferecem riscos. Por isso, estamos atuando de maneira muito integrada sob o comando da Defesa Civil”, ressaltou o professor Luiz Carlos Pinto da Silva Filho. Frisou ainda que outro aspecto importante é entender o porquê da falha, quais suas  características e o que se pode tirar de lição para o meio técnico, a fim de aprender e garantir que se avance na compreensão da engenharia e da arquitetura e da construção em geral. “Queremos reduzir as chances de que algo semelhante se repita no futuro. Em função disso, coletamos impressões para entender o fenômeno”
        Além da equipe acadêmica, a operação teve o apoio de diversas empresas de engenharia, orgãos públicos, orgãos de classe e entidades privadas, que contribuíram com seus técnicos e no empréstimo de equipamentos. A ação foi estabelecida por meio de parceria com o Governo do Estado, o Comando dos Bombeiros e com as Coordenadorias de Defesa Civil municipal e estadual.
      Contudo, não se pode deixar de lembrar que infelizmente dois bombeiros perderam a vida neste incêndio, a esses e suas famílias os nossos sentimentos mais sinceros de respeito!
 
Foto: Rogério Cattelan Antocheves de Lima

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes