Ir para o conteúdo PPGE&D Ir para o menu PPGE&D Ir para a busca no site PPGE&D Ir para o rodapé PPGE&D
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Santa Maria soma 2.467 contratações em junho de 2022



Em junho de 2022, Santa Maria teve 2.467 admissões no mercado formal de trabalho. Os dados são do Ministério do Trabalho e Previdência, divulgados no último dia 28. Os desligamentos somaram 2.350, resultando em um saldo mensal de 117 empregos e um estoque de trabalhadores formais na cidade de 60.098 empregados. O saldo acumulado no ano é de 1.591 e, em 12 meses, 2.698 vínculos. A indústria admitiu, desligou e teve como saldo mensal 217, 197, e 20 empregos. Para mais informações sobre emprego em Santa Maria, acesse outros estudos do Observatório do Trabalho, disponível no site do grupo de pesquisa Dinâmica Econômica, Instituições e Desenvolvimento (DEID/UFSM) <https://www.ufsm.br/grupos/deid>.

Neste mesmo mês, Brasil e Rio Grande do Sul somam, respectivamente, 1.898.876 e  112.525 admissões. O conjunto dos estados da Região Sul admitiu 376.010 trabalhadores. No tocante às atividades econômicas, Comércio + reparação de veículos automotores e motocicletas e Serviços destacam-se, 436.638 e 853.671 admissões, respectivamente. A indústria de transformação, atividade econômica de grande relevância econômica do ponto de vista das capacidades tecnológicas associadas, para o recorte nacional somou 274.845 admissões, 236.859 desligamentos, e um saldo de 37.986 empregos.

Junho encerra o segundo trimestre de 2022, período para o qual o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) projeta crescimento do PIB de 0,6%, em relação ao trimestre anterior – em termos dessazonalizados. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste mês foi de 0,67%; sendo 6,6% a estimativa de inflação do Ipea em 2022. Após a aprovação da PEC dos Benefícios, que amplia até dezembro deste ano os gastos do governo com estratos sociais mais vulneráveis na atual conjuntura econômica, há expectativa de que esse volume de recursos injetado estimule principalmente atividades da cadeia do comércio, serviços e indústrias de baixa intensidade tecnológica. Ainda nessa semana, o FMI atualizou a estimativa do PIB brasileiro para 1,7%.

Divulgue este conteúdo:
https://ufsm.br/r-533-1144

Notícia vinculada a

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes