Ir para o conteúdo PPGEXR Ir para o menu PPGEXR Ir para a busca no site PPGEXR Ir para o rodapé PPGEXR
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Encontro Regional de Gênero, Cidadania e Participação Social



Na última quinta-feira, dia 10/03, aconteceu o Encontro Regional de Gênero, Cidadania e Participação Social: atores sociais em movimento. O evento foi promovido pelos NEDETs- Núcleos de Extensão em desenvolvimento Territorial do Território da Cidadania Noroeste Colonial/RS e o Território da Produção, juntamente com o Grupo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Gênero, Vulnerabilidade e Cultura- GENVULC, do curso de Enfermagem, da Universidade Federal de Santa Maria campus Palmeira das Missões.

             O auditório da UFSM/PM recebeu 327 participantes cadastrados, durante o dia todo, para debater questões ligadas à mulher e sociedade. A temática do evento girou em torno da figura da mulher, de sua autonomia e participação em movimentos e trouxe as diversas concepções dos papéis da mulher exercidos em diferentes culturas e momentos históricos.

            . A palestra de abertura foi proferida pela Profª  Drª. Ana Maria Colling, sobre as construções histórico-sociais dos conceitos de mulher, feminino e feminismo e suas implicações nas relações de poder e no acesso a espaços de poder, a igualdade social entre gêneros, a participação social das mulheres como agentes transformadoras da sociedade e dos grupos sociais que fazem parte, a figura feminina ao longo dos séculos, as conquistas de direitos ao longo dos anos e a imagem frágil e secundária que foi atribuída à mulher.           Em seguida, para encerrar as atividades da manhã aconteceu a ciranda de conversas, onde houve relatos de experiências de atrizes sociais das mais diferentes áreas: Camila Franceschi e Débora Weleska Varoli, representando o Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA; Cenira  Gomes (Polaca) do Movimento dos Trabalhadores Desempregados – MTD; Irmã Vivian Anese, representando o Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente – CEDEDICA – de Passo Fundo; Dona Brasília Ribeiro Freitas do Movimento Indígena; Jessica Souza e Letícia Stasiak do Coletivo Transformação de Frederico Westphalen.

            Na parte da tarde, a palestra ficou a cargo da professora Rosani Spanevello (UFSM), que falou sobre , a permanência da mulher no campo e o protagonismo feminino na sucessão no meio rural.   O enfoque da palestra final foi para as mulheres rurais, que têm importante papel na agricultura familiar e camponesa. Elas são responsáveis, em grande parte, pela produção destinada ao autoconsumo familiar e pelas práticas agroecológicas e de reprodução de sementes crioulas, garantindo qualidade de vida na família e na sociedade, e manejo ambiental adequado às unidades de produção familiares. São mais de 14 milhões de mulheres no meio rural, representando 48% da população destas áreas.

            A Assessora de Gênero do Território da Cidadania Noroeste Colonial, Elaine Marisa Andriolli, destaca que a promoção deste evento  oportunizou a participação e discussão sobre gênero, desenvolvimento territorial e políticas públicas voltadas, especialmente  para as mulheres rurais, visando o exercício da cidadania das mulheres, o fortalecimento de sua participação e organização na luta pelo enfrentamento às desigualdades e garantia de direitos.

Na última quinta-feira, dia 10/03, aconteceu o Encontro Regional de Gênero, Cidadania e Participação Social: atores sociais em movimento. O evento foi promovido pelos NEDETs- Núcleos de Extensão em desenvolvimento Territorial do Território da Cidadania Noroeste Colonial/RS e o Território da Produção, juntamente com o Grupo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Gênero, Vulnerabilidade e Cultura- GENVULC, do curso de Enfermagem, da Universidade Federal de Santa Maria campus Palmeira das Missões.

             O auditório da UFSM/PM recebeu 327 participantes cadastrados, durante o dia todo, para debater questões ligadas à mulher e sociedade. A temática do evento girou em torno da figura da mulher, de sua autonomia e participação em movimentos e trouxe as diversas concepções dos papéis da mulher exercidos em diferentes culturas e momentos históricos.

            . A palestra de abertura foi proferida pela Profª  Drª. Ana Maria Colling, sobre as construções histórico-sociais dos conceitos de mulher, feminino e feminismo e suas implicações nas relações de poder e no acesso a espaços de poder, a igualdade social entre gêneros, a participação social das mulheres como agentes transformadoras da sociedade e dos grupos sociais que fazem parte, a figura feminina ao longo dos séculos, as conquistas de direitos ao longo dos anos e a imagem frágil e secundária que foi atribuída à mulher.           Em seguida, para encerrar as atividades da manhã aconteceu a ciranda de conversas, onde houve relatos de experiências de atrizes sociais das mais diferentes áreas: Camila Franceschi e Débora Weleska Varoli, representando o Movimento dos Pequenos Agricultores – MPA; Cenira  Gomes (Polaca) do Movimento dos Trabalhadores Desempregados – MTD; Irmã Vivian Anese, representando o Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente – CEDEDICA – de Passo Fundo; Dona Brasília Ribeiro Freitas do Movimento Indígena; Jessica Souza e Letícia Stasiak do Coletivo Transformação de Frederico Westphalen.

            Na parte da tarde, a palestra ficou a cargo da professora Rosani Spanevello (UFSM), que falou sobre , a permanência da mulher no campo e o protagonismo feminino na sucessão no meio rural.   O enfoque da palestra final foi para as mulheres rurais, que têm importante papel na agricultura familiar e camponesa. Elas são responsáveis, em grande parte, pela produção destinada ao autoconsumo familiar e pelas práticas agroecológicas e de reprodução de sementes crioulas, garantindo qualidade de vida na família e na sociedade, e manejo ambiental adequado às unidades de produção familiares. São mais de 14 milhões de mulheres no meio rural, representando 48% da população destas áreas.

Dona Brasilia Ribeiro Freitas, representante do Movimento Indígena e também integrante do Comitê Territorial de Mulheres do Território da Cidadania Noroeste Colonial,  destacou  as dificuldades em ser mulher indígena na sociedade.

 

Mesa de abertura do Encontro

 

Organizadoras do Evento: Elaine Marisa Andriolli, Isabel Pacheco Van Der Sand e Fernanda Cabral, com a Palestrante Ana Maria Colling.

 

Empoderamento e igualdade social: caminhos à participação de mulheres em espaços de poder. Palestrante – Dra. Ana Maria Colling.

 

Ciranda de conversas: atores sociais.

 

Palestra  Profª Drª. Rosani Spanevello

 

Priscila Goré Emilio – falando sobre a permanência do indígena na sua terra.

 

Público em geral.

 

Notícia vinculada a


Publicações Recentes