Ir para o conteúdo PPGEXR Ir para o menu PPGEXR Ir para a busca no site PPGEXR Ir para o rodapé PPGEXR
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

A longa trajetória para efetuação de um recurso do PRONAT no Território Centro Serra: o caso da estufa na Comunidade Quilombola Linha Fão, em Arroio do Tigre-RS



Oriunda de uma de Apoio a Projetos de Infraestrutura e Serviços em Territórios Rurais (PROINF) – recurso este fomentado pelo Programa Nacional de Desenvolvimento Sustentável de Territórios Rurais (PRONAT) – do ano de 2010, o projeto da estufa era apenas uma das nove metas dessa proposta, de nº 002856/2010, e que tinha como objeto: “Apoio a comunidades quilombolas, aquisição de equipamentos e veículos para Bases de Serviços e implantação de horta comunitária.”

Foi somente no ano de 2016, através da participação do Núcleo de Extensão em Desenvolvimento Territorial do Território Centro Serra (NEDET Centro Serra) na assessoria do referido território, que parte dos materiais/equipamentos dessa referida “horta comunitária” pode chegar à Comunidade Quilombola Linha Fão, que localiza-se no interior do município de Arroio do Tigre-RS. Como era uma das exigências do PRONAT o documento de titularidade da área, e como a referida comunidade ainda não o possui, este foi um impeditivo para a execução do recurso.

Em maio de 2016, em reunião do Núcleo Técnico e Dirigente do Colegiado de Desenvolvimento Territorial do Território Centro Serra (CODETER Centro Serra), ficou decido que metade dos materiais para a implantação da horta comunitária na Linha Fão, ficariam na Escola Municipal de Ensino Fundamental Vitalino Muniz (EMEF Vitalino Muniz), sendo esta escola localizada próxima a referida comunidade quilombola, e cuja as crianças desta comunidade estudam. A outra metade dos materiais seria destinada para os (as) quilombolas da Linha Fão, considerando que o projeto foi elaborado para atende-los.

Neste sentido, o NEDET Centro Serra, junto aos extensionistas da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER) do município de Arroio do Tigre-RS, vêm tentando desde 2016 (ano que os materiais foram levados pra comunidade quilombola) implementar a horta comunitária na Linha Fão. Essa “narrativa” inicia em novembro de 2016, quando os materiais enfim chegaram à comunidade. Porém, não havia um consenso entre as famílias quilombolas de onde poderia ser montada a “estufa” na comunidade. Após algumas reuniões, decidiu-se por sua montagem em parte do terreno que pertence a uma das matriarcas quilombola, e já em abril de 2018, quando o NEDET Centro Serra foi acompanhar a montagem da “estufa” na Linha Fão junto com a EMATER de Arroio do Tigre, verificou-se que os postes de madeira que dariam sustentação a estufa estavam podres. Em maio de 2018, uma reunião foi realizada junto ao vice-prefeito e alguns secretários municipais de Arroio do Tigre-RS, para cobrar que a Prefeitura Municipal arcasse com a compra de novos postes de madeira, e assim foi feito.

Por fim, foi no dia 13 de novembro de 2018, após quase dois anos que os materiais foram levados para a Comunidade Quilombola Linha Fão, que a “estufa” pode assim ter sua montagem finalizada, mas ainda sem previsão de uso, uma vez que a maior parte dos (as) quilombolas estão envolvidos com a colheita do fumo no município. 

                         

Momento que os materiais para montagem da estufa são entregues na
Comunidade Quilombola Linha Fão, em 16 de novembro de 2016

 

Primeira tentativa de montagem da estufa, quando verificou-se que os postes de madeira estavam podres, em 18 de Abril de 2018

 

Reunião do NEDET Centro Serra com o vice-prefeito e alguns secretários do município de Arroio do Tigre, em 03 de maio de 2018.

 

Registro da estufa com o plástico da cobertura já colocado, em 13 de novembro de 2018.

A articulação desta ação foi operacionalizada pelo NEDET Centro Serra, por meio do projeto coordenado pelo professor Dr. José Marcos Froehlich, entitulado “Produção e Gestão Quilombola em Empreendimentos Econômicos Solidários no Território Centro Serra do RS: Mediações e Tecnologias Sociais em Contextos de Interculturalidade”, aprovado na Chamada CNPq/MTb-SENAES Nº 27/2017. 

 

 

 

 

Notícia vinculada a

Publicações Relacionadas

Publicações Recentes