Ir para o conteúdo PPGGEO Ir para o menu PPGGEO Ir para a busca no site PPGGEO Ir para o rodapé PPGGEO
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Infraestrutura do PPGGEO

Sala da Secretaria Administrativa

O PPGGEO conta com uma secretaria administrativa, onde desempenha suas funções a servidora técnica-administrativa em educação, lotada no PPGGEO e um bolsista. Nesta sala, também despacha o coordenador do programa.

Sala para alunos equipadas com computadores

Os alunos do programa dispõem de uma sala exclusiva para desenvolvimento de suas atividades, medindo 54 metros quadrados, equipada com ar condicionado, 04 computadores conectados à rede, impressora, e mapoteca com coleção de cartas topográficas abrangendo o estado do Rio Grande do Sul. Também, neste espaço, com fácil acesso para consulta, permanecem periódicos, revistas, livros e CDs que são doados ao Programa. Além disso, tem a função de espaço de convivência entre alunos e professores.

Sala de Reuniões

Equipada com duas mesas de reuniões, uma TV 50’ LCD e um computador, é o espaço onde se reúnem o colegiado do programa, as comissões de bolsa e de seleção, além de servir para as reuniões das linhas de pesquisa. A sala é utilizada para trabalhos em grupos e outras atividades didáticas extraclasse.

Sala de Aula (1134)

Exclusiva do PPGGEO, com equipamento multimídia e ar condicionado, com capacidade para 30 alunos.

Auditório Professor Ivo Lauro Müller Filho (sala 1006)

O PPGGEO dispõe de um auditório (20 lugares) para defesas, equipado com computador, lousa eletrônica, projetor multimídia e acesso à internet. Eventualmente, também é utilizado para atividades didáticas do Programa, bem como a realização de videoconferências.

 

Infraestrutura de Transporte

O PPGGEO possui à disposição o setor de transporte da UFSM para o deslocamento nos trabalhos de campo, bem como para a participação de eventos e deslocamentos de professores convidados.

Infraestrutura compartilhada com o Departamento de Geociências

Sala para docentes

Os professores permanentes dispõem de gabinetes junto ao Departamento de Geociências no mesmo prédio do PPGGEO. Essas salas contam com equipamentos de informática de uso exclusivo dos professores, com acesso às redes de internet (10 salas).

Sala Multimídia

Pequeno auditório (sala 1012 -A), equipado com recursos audiovisuais, onde também são realizadas defesas de qualificação, dissertação e teses, além de outras atividades acadêmicas como seminários, palestras e cursos.

Laboratórios de Apoio ao ensino e a pesquisa

– Laboratório de Sedimentologia:

Utilizado como suporte às pesquisas, para análise dos constituintes de solos e rochas, contando com o trabalho de um funcionário laboratorista especializado Rômulo Aita. Realiza ensaios técnicos como caracterização física de solos, análise granulométrica, plasticidade, entre outros.

– Laboratório de Laminação:

O laboratório de laminação, localiza-se na sala 1021 do prédio 17, sala conta com o técnico em laboratório Ronaldo Machado Fontoura. No laboratório são confeccionadas lâminas de solos e rochas, ensaios de erodibilidade como Inderbitzen, infiltrabilidade, perda de massa por imersão entre outros..

– Núcleo de Apoio ao Ensino de Geografia (sala 1012)

Tem como finalidade proporcionar um espaço de estudo, pesquisa e produção do conhecimento na área de Geografia e Educação, possuindo um acervo de livros, materiais didáticos e audiovisuais, proporcionando a discussão e o estudo das temáticas voltadas a esta área. O núcleo tem recebido financiamento do Programa PIBID/CAPES e de outras fontes de financiamento como o Programa das Licenciaturas da UFSM.

GRUPOS, NÚCLEOS E LABORATÓRIOS DE PESQUISA:

Os espaços dos laboratórios e Grupos de Pesquisa estão vinculados às atividades de ensino, pesquisa e extensão dos docentes e discentes do Programa.

– Laboratório de Geotecnologias

Sob a coordenação do professor Waterloo Pereira Filho, é um espaço localizado no INPE-CRS, utilizado para o desenvolvimento de projetos de ensino e pesquisa, envolvendo recursos de Sensoriamento Remoto, Sistema de Informações Geográficas e Geoprocessamento e tem contado com recursos financeiros de órgãos de financiamento tais como CNPq, CAPES, FAPERGS, INPE, entre outros.
Os projetos de ensino estão relacionados à inovação tecnológica em Sensoriamento Remoto oferecidas nos níveis Fundamental, Médio e Superior. Os projetos de pesquisa abordam questões ambientais principalmente associadas à caracterização da Geografia Física em bacias hidrográficas e sua relação com o sistema aquático. Projetos de Sensoriamento Remoto em reservatórios e rios têm sido desenvolvidos com objetivos de identificar a capacidade dos diferentes sensores, no que diz respeito às pesquisas relacionadas à refletância da água.
Possui convênios com grupos e institutos de pesquisa de outras instituições (USP e UFG Campus Jataí) que possibilitam o aporte de recursos oriundos de outras fontes como o PROCAD-CAPES. Possui ainda, convênios internacionais com a Universidade de Victória (Canadá), UNAICC (União Nacional para Construção de Cuba/Cuba) e o Centro Regional de Educação em Ciências e Tecnologia Espacial para a América Latina e o Caribe (México).

– Laboratório de Geologia Ambiental (LAGEOLAM)

Coordenado pelo professor Luís Eduardo de Souza Robaina, também participam deste laboratório o Prof. Romario Trentin, a professora Andréa Valli Nummer e o professor Rinaldo Barbosa. O LAGEOLAM busca agregar pesquisadores e docentes nas atividades de diagnóstico ambiental, geologia de engenharia e geotecnia e localiza-se nas salas 1113b e 11113c do prédio 17.
A pesquisa tem se constituído na prioridade do laboratório. Atualmente estão sendo desenvolvidos trabalhos de conclusão de curso, mestrados e doutorados com apoio de instituições de fomento como FAPERGS e CNPq. Conta atualmente com bolsistas de iniciação científica FIPE/UFSM, FIEX/UFSM, PROLICEN/UFSM, FAPERGS e PIBICIC/CNPq, executando trabalhos de campo e de laboratório.
As pesquisas desenvolvidas no LAGEOLAM concentram-se em duas linhas. A primeira está associada com o mapeamento geológico-geomorfológico e à análise dos processos erosivos relacionados a dinâmica superficial no oeste do Estado do Rio Grande do Sul. Nesta linha de pesquisa, os trabalhos desenvolvidos buscam, dentro da temática dos processos erosivos e sua relação com a dinâmica superficial, a elaboração de um mapeamento geoambiental da bacia hidrográfica do Rio Ibicuí. A segunda está relacionada ao estudo da problemática das áreas de risco e dos desastres naturais em áreas urbanas do Rio Grande do Sul. Estes trabalhos buscam realizar o mapeamento e a análise de áreas de risco geomorfológico, com destaque para as cidades de Santa Maria, Porto Alegre e demais cidades do estado do Rio Grande do Sul que apresentam situações de risco natural.
Atualmente o laboratório têm o avanço das pesquisas relacionado com outras instituições parceiras como a Universidade da Região da Campanha, a Universidade Federal de Tocantins, a Universidade Estadual de Maringá, a Universidade Federal de Rondônia no Brasil e com a Université du Maine na França e a Universidade do Porto em Portugal.

– GRUPO DE PESQUISA EM PATRIMÔNIO NATURAL, GEOCONSERVAÇÃO E GESTÃO DA ÁGUA (PANGEA)

O PANGEA está ligado ao Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFSM desde 2014, envolvendo pesquisadores e alunos do Departamento de Geociências e do Colégio Politécnico, desenvolvendo pesquisas em diferentes temas de investigação ligados ao inventário, avaliação, conservação, divulgação e educação do/para o patrimônio natural inscrito nas paisagens dos territórios. Dentre as principais temáticas investigadas sob a coordenação dos professores Adriano S. Figueiró, Eliane Foleto, André W. de Borba e Suzane B. Marcuzzo, encontram-se:
– inventário e avaliação geopatrimonial com foco no geoturismo;
– utilização sustentável do patrimônio natural e cultural em Geoparques;
– diagnóstico e mapeamento da paisagem;
– Propostas de criação e manejo em Unidades de Conservação;
– Gestão ambiental e serviços da paisagem;
– Educação ambiental e educação patrimonial.
Sediado em diferentes espaços do campi central da UFSM, o Grupo mantém colaboração de pesquisas com investigadores da Universidade do Minho (Portugal) e da Universidade de Havana (Cuba), além de outras universidades brasileiras como UFPEL, UEPG, UNB, UFRN, UFC, tendo projetos financiados pela Fundação Boticário, Fundação Mo’ã, FAPERGS e CNPq.

– Laboratório de Climatologia Ambiental e Subtropical (LaCAS)

Desde o ano de 2012, o LaCAS – Laboratório de Climatologia Ambiental e Subtropical, coordenado pelo Prof. Dr. Cássio Arthur Wollmann, do Departamento de Geociências da Universidade Federal de Santa Maria vem desenvolvendo atividades de ensino, pesquisa e extensão relacionados às interações entre o clima e as atividades humanas. Através dessas atividades, o laboratório congrega professores, pesquisadores, estudantes, monitores, bolsistas e demais interessados na produção do conhecimento em climatologia geográfica, além de promover a produção, a formação de pessoal e a disseminação do conhecimento na área.
O laboratório também desenvolve projetos de pesquisa e de extensão que estão vinculados às seguintes linhas de pesquisa: Agroclimatologia; Variabilidade climática em unidades de conservação; Clima urbano; Clima e saúde; Climatologia de bacias hidrográficas; Eventos extremos. Para realização das citadas pesquisas, o laboratório conta com o apoio e recursos de agências de fomento (CNPq, Capes, Capes/PROCAD, FAPERGS), além de estabelecer acordo com outras instituições para o desenvolvimento de parcerias em pesquisa, ensino e extensão, principalmente com o Programa de Pós-graduação em Geografia Física, da Universidade de São Paulo, e o Programa de Pós-graduação em Geografia, da Universidade Federal de Goiás – Regional Jataí.

– Núcleo de Estudos Regionais e Agrários (NERA)

Coordenado pela professora Meri Lourdes Bezzi, o NERA trabalha com pesquisas na Área de Geografia Humana e Regional, desenvolvendo projetos e estudos ligados à produção e dinâmica do espaço agrário brasileiro, especialmente do Rio Grande do Sul.
Tem como objetivos promover pesquisas regionais buscando entender a reestruturação e os novos recortes espaciais; buscar a interdisciplinaridade, propiciando condições para o trabalho entre pesquisadores não somente da Geografia, mas também de outras áreas do conhecimento; contribuir para a produção do conhecimento através da formação de pesquisadores, como também buscar o aprofundamento dos conhecimentos científicos por meio do desenvolvimento de monografias, dissertações e teses nesta área. Integram o núcleo pesquisadores de outras instituições como Faculdade de Ciências Integradas do Ponta – FACIP e Universidade Federal de Uberlândia – UFU/MG.

– Grupo de Pesquisa em Educação e Território (GPET)

Coordenado pelo professor César de David e pela profª. Carmen Rejane Flores Wisniewsky, o Grupo de Pesquisa em Educação e Território é formado por pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento que desenvolvem suas atividades de ensino, pesquisa e extensão através de temáticas que articulam a educação e o território, subdivididas em duas linhas de pesquisa: dinâmicas territoriais e educação e sociedade.
As pesquisas desenvolvidas investigam as transformações socioespaciais no campo sul-americano, sobretudo as dinâmicas da modernização dos espaços agrários, a tecnologia e a força de trabalho. Também se insere nas discussões a problemática do campesinato, dos movimentos sociais e suas formas de territorialização.
Associado aos territórios rurais, discute-se a educação do campo, tornando-se referência nesta temática, por meio da publicação de livros e artigos e da realização de projetos de extensão junto aos órgãos e instituições de ensino e espaços educacionais diferenciados.
O grupo congrega projetos de pesquisa financiados pelos órgãos de fomento, tais como: CNPq (edital universal), FAPERGS (Pesquisador Gaúcho), FIPE/UFSM, FIEX/UFSM, PROLICEN/UFSM, PROEXT/MEC.
Além disso, o GPET articula-se à rede de pesquisadores Agricultura, Desenvolvimento e Transformações Socioespaciais, entre UNESP (Rio Claro e Presidente Prudente), UERJ, USP, UFRGS, UFU, UFSC. Os projetos, recursos e atividades desenvolvidas pelo grupo podem ser acessados no seguinte endereço: www.ufsm.br/gpet.

– Núcleo de Pesquisa em Geografia da Saúde (NePeGS)

Coordenado pelo professor Rivaldo Faria. O NePeGS está instalado na sala 1135, prédio 17, Departamento de Geociências, Centro de Ciências Naturais e Exatas da Universidade Federal de Santa Maria.
O Núcleo De Pesquisa em Geografia da Saúde (NePeGS) foi criado em 2017 e acolhe alunos em três linhas de investigação: geografia dos serviços de saúde, geografia do processo saúde-doença e geografia da saúde da população. É o primeiro grupo dessa natureza criado no Rio Grande do Sul e tem como objetivo desenvolver soluções técnicas e tecnológicas para a saúde da população, seja nas dimensões da vigilância epidemiológica e de saúde ou no planejamento territorial dos serviços. Os trabalhos são desenvolvidos na escala urbana e regional e intercambiam ações de pesquisa e extensão.

– Grupo de Estudos Geografia, Trabalho e Ambiente

O Grupo de Estudos Geografia Trabalho e Ambiente, é coordenado pelo professor Eduardo Schiavone Cardoso e está localizado na sala 1417 do prédio 17. Foi criado em agosto de 2015 congregando as pesquisas em três linhas de pesquisa assim definidas: Geografia, pesca e aquicultura; Geografia e educação; Organização espacial e dinâmicas socioeconômicas.

– Núcleo de Estudos da Paisagem (NEPA)

Constitui um espaço de reflexão-ação conjunta e interdisciplinar de três Grupos de Pesquisa (GPET, PANGEA e LAGEOLAM), voltado não apenas para a produção do conhecimento, mas também para a sua socialização e popularização, tendo por finalidade o reconhecimento, a preservação, a valorização e a divulgação da paisagem gaúcha, brasileira e platina, e do patrimônio paisagístico a ela associado.
O desenvolvimento das atividades do NEPA ocorre no espaço multidisciplinar da UFSM, sediado no município de Silveira Martins, tendo como principais objetivos:
– Gerar e difundir conhecimentos inovadores na temática da paisagem;
– Contribuir para o reconhecimento, catalogação, conservação, valorização e divulgação da paisagem;
– Estimular a geração de metodologias e tecnologias necessárias ao desenvolvimento dos processos de investigação, diagnóstico, prognóstico, planejamento e gestão;
– Promover o diálogo, na perspectiva da troca de saberes, práticas e experiências, entre a
instituição e a(s) comunidade(s) envolvida(s);
– Dar suporte à geração de estudos, inventários, relatórios, documentos, publicações e outros produtos de interesse da comunidade;
Atualmente, o NEPA participa do projeto CAPES-PRINT de internacionalização, dentro do projeto “Sociedade Informacional: memória e tecnologias”, envolvendo universidades da Dinamarca; Itália; México; Estados Unidos; Colômbia; Suécia; Holanda; Portugal; Reino Unido; Alemanha; França; Cuba; Chile; Espanha; Áustria; Argentina.

– Laboratório de Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto (LGSR)

O Laboratório de Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto (LGSR) está localizado no campus de Frederico Westphalen (CESNORS/UFSM) – Departamento de Engenharia Florestal – Sala 52, bloco de apoio 4. Seu objetivo é fornecer soluções associadas a geotecnologias, compreendendo áreas como sensoriamento remoto, cartografia e topografia, sistemas de informações geográficas e geoprocessamento. Com isso, o LGSR visa conceber, desenvolver e executar atividades ligadas à pesquisa científica, tecnológica, formação e capacitação de pessoal, tendo em vista a promoção da modernização e desenvolvimento dos diversos segmentos produtivos do país. O laboratório possui parcerias e convênios com :
Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE, Santa Maria, Brasil;
Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE, São José dos Campos, Brasil.
Universidade Federal de São João Del Reí – UFSJ, Brasil e NASA/GSFC Climate&RadiationLaborator – USA.
Universidade Federal de São Carlos – UFSCar, São Carlos, Brasil.
Universidad de la Republica – UDELAR – Uruguay
Universidad Nacional de Asunción (FCA-UNA) – Paraguai
Universidade Federal do ABC (UFABC) – São Bernardo do Campo, Brasil.
Santa Catarina StateUniversity (UDESC), Lages, Brasil
Universidade do Estado do Rio Grande do Sul –(UERGS), Guaíba, Brasil.