Ir para o conteúdo PPGLETRAS Ir para o menu PPGLETRAS Ir para a busca no site PPGLETRAS Ir para o rodapé PPGLETRAS
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Abertura da Exposição “Entre Aspas” – UFSM Silveira Martins



Profa. Verli Petri e Sílvia Fiorezi

Na última terça-feira, dia 1º de outubro, ocorreu a abertura da Exposição “Entre Aspas” na UFSM – Silveira Martins. A Exposição, que faz parte do acervo de Exposições Itinerantes do Museu do Holocausto, localizado na cidade de Curitiba – PR, permanecerá disponível para a visitação durante o mês de outubro, todos os dias, das 08:30 às 12:00 e das 13:30 às 17:30, na Sala de Exposições Nelson Ellwanger.

A partir da elaboração do projeto de doutorado do acadêmico Elivélton Assis Krümmel (PPGL – UFSM), intitulado provisoriamente como “Travessias entre os corredores da memória: o Museu do Holocausto na sua constituição discursiva e política” e do intenso diálogo entre a sua orientadora, a Profª Drª Verli Petri e os representantes do Museu do Holocausto, foram iniciadas as relações de trabalho entre as instituições, o que possibilitou a vinda da Exposição para a cidade de Silveira Martins, num espaço em que todos os visitantes poderão conhecer e refletir não só sobre o Holocausto, mas, sobretudo, sobre histórias de vida e de superação. A solenidade de abertura contou com a presença de autoridades municipais de Silveira Martins, professores da UFSM, alunos de graduação e pós-graduação da UFSM, professores e alunos das escolas de Silveira Martins, bem como representantes da comunidade de Silveira Martins e de Santa Maria.

Historiador Michel Ehrlich e Profa. Verli Petri

Na ocasião, um dos responsáveis pela organização do Museu, o historiador Michel Ehrlich, falou sobre a Exposição “Entre Aspas”, bem como sobre o funcionamento de toda a instituição, destacando que a memória da Shoá não pode ser uma narração despessoalizada, mas a reunião de histórias singulares, a fim de que sirvam, exemplarmente, como forma de combate a qualquer forma de discriminação, preconceito, ódio, intolerância e racismo, seguindo a premissa máxima adotada pela instituição: “Educar para que nunca se repita”. Assim, baseada na importância pedagógica sob a qual o Museu conduz o seu funcionamento, a Exposição “Entre Aspas”, reúne alguns dos trechos de depoimentos e entrevistas de sobreviventes do Holocausto que vivem ou que viveram no Brasil: um espaço em que é possível a aproximação da realidade, sobretudo de crianças e jovens, causando empatia e ensinando lições.
A Exposição faz parte das atividades da JAI – 2019 e tem o apoio da PRPGP/UFSM.
A programação inclui ainda:
22/10 – Conferência do diretor do Museu do Holocausto, Carlos Reiss, na Jornada Acadêmica Integrada (JAI), sob o título de “O Universalismo da Shoá: por que transmitir o Holocausto no século XXI”.

22/10 – Lançamento do livro “Luz sobre o Caos: educação e memória do Holocausto”, de Carlos Reiss. Sobre o livro, o autor destaca que: “A construção da memória do Holocausto é um processo complexo. Passo a passo, um legado ético vem sendo criado e perpetuado. Educar sobre a Shoá nos aproxima da missão de assimilar suas lições. Para isso, é preciso discutir. Que memória queremos construir? Como transmití-la aos jovens? O Holocausto pode ser um precedente ou uma advertência. É nosso dever assegurar de que seja um alerta e de que não volte a acontecer. Muito se pergunta por que falamos tanto sobre este genocídio. Na verdade, a pergunta deveria ser: por que falamos tão pouco?”.
23/10 – Encontro com o curador da Exposição “Entre Aspas”: Carlos Reiss, diretor do Museu, em Silveira Martins.


Publicações Recentes