Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano

Redes Sociais

Início do conteúdo

Estudos Linguísticos

Linha de Pesquisa: Língua, Sujeito e História

Título: História e memória: o imaginário sobre a língua do/no Brasil 

Coordenadora: Amanda Eloina Scherer
Resumo: Ele se caracteriza pelo estudo interpretativo de instrumentos lingüísticos que descrevem a história da língua falada/escrita no Brasil procurando traçar uma memória discursiva dos mesmos e entender, por conseguinte, como eles engendram um imaginário sobre a língua. Como sabemos os homens não se contentam apenas em falar as línguas, eles sonham com elas e estes sonhos tomam formas diversas na procura de uma quimera, de uma língua de origem, mítica. Por sua vez a quimera alimenta a criação utópica de uma língua perfeita, uma expressão pura do pensamento e da cultura de uma comunidade, da possibilidade de pensarmos em uma língua nacional, como instância homogênea do falar e do escrever. A partir dessa representação são inúmeras as ficções que se criam sobre e na língua situando-as em tempos e espaços enunciativos diferentes. Fantasmas ou imaginários constituídos que nos ajudam a entender como o sujeito se faz pela/na língua e como esta o ajuda a constituir-se como sujeito na história da língua. Estamos querendo pensar essa questão no território brasileiro procurando entender a historicização da língua portuguesa no Brasil, seus diversos movimentos e deslocamentos sofridos ao longo dos tempos, até a caracterização de uma língua nacional, passando pelas políticas de línguas ao longo da história.

Título: Lusos e Platinos o Discurso que nos significa como gaúchos 
Coordenador: Eliana Sturza
Resumo: Este projeto tem por objetivo analisar os sentidos atribuidos a formação sócio-histórica do gaúcho pela língua, considerando o discurso da historiografia sul-rio-grandense estabeleceu suas trincheiras. Há um conjunto de dizeres que mobiliza o debate de idéias a respeito da formação sócio-histórica do Estado do Rio Grande do Sul, que se formula a partir do debate que se instaura por posições de historiadores que tomam o lugar de organizar os fatos e analisar as condições de nossa formação social. Neste sentido, os discursos historiográficos se revelam contraditórios, isto é, o do quanto somos lusos ou do quanto somos platinos, o que foi se constituindo em um ponto de discordância, presente na produção de textos de muitos historiadores, folcloristas e intelectuais gaúchos. Entre eles Guillermino César; Manoelito Dornellas; Walter Spalding, Dante Laytano.

Título: Política(s) de língau entre a história e a memória 

Coordenadora: Larissa Montagner Cervo

O projeto articula-se aos propósitos da Linha de Pesquisa Língua, Sujeito e História (PPGL/UFSM) e do Grupo de Pesquisa Linguagem, Sentido e Memória (CNPq). Também, vincula-se aos demais estudos relacionados ao Laboratório Corpus – Laboratório de Fontes de Estudos da Linguagem (PPGL/UFSM), os quais tratam, prioritariamente, de questões voltadas à Análise de Discurso e/ou à relação da Análise de Discurso com a História das Ideias Linguísticas. Nesse contexto, visamos contribuir com as pesquisas dedicadas à reflexão sobre a língua em sua historicidade constitutiva, a partir de questões pertinentes ao político, à história e à memória, conceitos importantes no âmbito dos estudos em Análise do Discurso. Partimos, para tanto, do Museu da Língua Portuguesa, em virtude de nosso trabalho de doutoramento (CERVO, 2012), mas também abrigamos pesquisas que se dedicam ao estudo de manuais de redação, legislações, projetos de lei, diretrizes de ensino, documentos e ações voltadas para a língua como patrimônio, entre outras materialidades produtivas que, historicamente, versem sobre a sobre a língua portuguesa, determinando o seu funcionamento no social e a sua relação com o sujeito que a pratica. Sob a ótica do trabalho em política(s) de língua, interessa-nos refletir sobre o estatuto que é dado à língua, sua história e memória, suas formas de nomeação/designação e os efeitos de sentido outros que nos encaminham para a(s) relação(ões) da língua com a/na/pela história, no processo de constituição de sujeitos e de práticas sociais. 

Título da pesquisa: “História do Conhecimento Linguístico: institucionalização/ disciplinarização”

Coordenadora: Taís da Silva Martins

O projeto de pesquisa tem por objetivo a compreensão da constituição dos processos de institucionalização e disciplinarização da Linguística. Para tanto, abordamos a questão da configuração da Linguística enquanto disciplina no Sul do Brasil.  Cabe ressaltar que buscamos tratar esta questão sob o enfoque do jogo político institucional que permite (ou não) que um campo do saber seja institucionalizado e que determina o que pode ou não ser dito a respeito de determinada teoria, de determinada Ciência, em nosso caso a Linguística.

Título: Fenômenos Linguísticos em Textos de Português Antigo do Rio Grande do Sul

Coordenadora: Tatiana Keller

Este projeto insere-se nos estudos de cunho diacrônico que têm sido desenvolvidos em diversas universidades do Brasil. Uma de nossas metas é contribuir para que se possa traçar um percurso histórico da incidência de diversos processos linguísticos comuns à língua portuguesa, uma vez que olhar para o passado é de suma importância para explicar o comportamento das línguas modernas. Trata-se de um estudo teórico-prático que lida com dados extraídos de textos antigos escritos e visa a sua análise com base em teorias linguísticas atuais. Tem como objetivos principais:verificar a incidência de processos linguísticos recorrentes no português atual em textos antigos do português do Rio Grande do Sul; selecionar dados que comprovem a ocorrência de processos linguísticos atuais em textos antigos; categorizar os dados de acordo com os processos linguísticos selecionados pelo projeto; analisar os resultados, relacionando-os com resultados de outros estudos sobre o tema.

Título: A constituição do sujeito na e pela língua: investigações acerca do processo de gramatização, manutenção e atualização do saber nos e sobre os instrumentos linguísticos Terceira Fase

Coordenadora: Verli Petri
Resumo: O presente projeto visa contribuir com a reflexão acerca da constituição/instituição de sentidos capazes de revelar o imaginário sobre o sujeito, a língua e a história, via instrumentos lingüísticos. Os dicionários e as gramáticas, nessa pesquisa, são tomados como importantes instrumentos lingüísticos, a partir dos quais pode-se resgatar traços da História das Idéias Lingüísticas no/do Brasil, revelando através de uma análise do discurso, características próprias do sujeito que é falante da língua, é o cientista, é o produtor de discursos sobre a língua; estamos nos referindo então a um sujeito que representa e é representado na e pela língua; um sujeito que conta sua história e vive sua cultura, estabelecendo relações com a produção/circulação dos sentidos, através dos tempos. Nosso recorte estabelece como lugar fundacional as publicações de dicionários/vocabulários/glossários e gramáticas produzidos no Brasil do século XIX. Estabeleceremos as devidas relações entre os verbetes e as definições oriundas desses instrumentos, buscando explicitar as aproximações/os distanciamentos, as reiterações/as alterações de sentidos, bem como o funcionamento do diferente no interior do mesmo. Nossa perspectiva teórico-metodológica segue os pressupostos da Análise de Discurso (AD), tal como foi concebida por Michel Pêcheux e como vem sendo desenvolvida no Brasil nas últimas décadas. Um dos interesses mais fortes que temos desenvolvido atualmente diz respeito às possibilidades de se estudar diferentes instrumentos linguísticos, buscando compreender o imaginário social que se tem acerca da imagem de gaúcho que fala e que é falado, enquanto diferente no interior do mesmo. Este projeto justifica-se por integrar pesquisas nacionais acerca desta temática, bem como por ter uma relação bastante estreita com as dissertações de mestrado e teses de doutorado que estão sendo desenvolvidas sob nossa orientação, bem como com os trabalhos em Iniciação Científica.

Linha de Pesquisa: Linguagem e Interação

Resumo: Práticas orais no ensino de língua portuguesa: oralidade, gêneros orais públicos e interação no contexto escolar da região central gaúcha

Coordenador: Gil Roberto Costa Negreiros

Este projeto integrado tem a duração de cinco anos e apresenta, como tema geral o ensino de gêneros orais públicos em aulas de língua portuguesa. Objetiva-seinvestigar os processos de formação linguística oral para falantes nativos em língua portuguesa, propor alternativas para o trabalho com gêneros orais públicosno ensino de língua portuguesa e realizar intervenções sociais nos espaços educacionais de investigação.  As pesquisas vinculadas a esta proposta maior poderão ser realizadas por alunos de graduação, por alunos de pós-graduação stricto sensu, por outros docentes pesquisadores e professores participantes, por meio da metodologia da pesquisa-ação em instituições de ensino da Região Central do Rio Grande do Sul. O enfoque teórico escolhido será preferencialmente de tendência interacionista.

Título: Forma e sentido: junções e disjunções entre a Pragmática e a Enunciação
Coordenadora: Ivani Cristina Fernandes
Resumo: O presente projeto se caracteriza pela análise de como mecanismos linguísticos e sentido se relacionam em uma determinada materialidade e, a partir de tal análise, se pretende traçar os principais paralelos, junções e disjunções entre as duas principais áreas que se dedicam à reflexão sobre os entremeios do sentido, sujeito e língua: a Pragmática e a Linguística da Enunciação. 
Ao observar os diversos os valores de alguns mecanismos linguísticos na materialidade escrita, igualmente podemos identificar modos de como o sujeito se marca na e pela língua, o que nos permite discutir sobre questão da subjetividade. Dessa forma, se pretende aproximar os integrantes de teorias e questões frequentes na Linguística quando tratamos do tema sujeito e língua e, consequentemente, pensar sobre sua complexidade a partir de problemas concretos, presentes em diversas materialidades.

Título: A constituição do Ethos: os conectores aditivos no gênero ensaio
Coordenadora: Ivani Cristina Fernandes
Resumo: O projeto de mestrado, intitulado “A constituição do Ethos: os conectores aditivos no gênero ensaio”, aborda como tema as relações linguísticas e enunciativas provenientes da utilização ou não de marcadores discursivos, em especial dos conectores aditivos, e como elas podem estabelecer determinados efeitos de sentido no processo de argumentação e da constituição do ethos discursivo. O objetivo central deste projeto é investigar em que medida a utilização ou não dos conectores aditivos contribui para a construção do ethos discursivo no gênero ensaio. Para alcançar esse propósito, analisaremos a utilização dos conectores aditivos num estudo comparativo entre 50 textos de Roberto Pompeu de Toledo e 50 textos de Cláudio de Moura Castro, publicados na revista Veja, nos últimos três anos (2007, 2008 e 2009).

Título: Representações do agir docente
Coordenadora: Marcia Cristina Corrêa
Resumo: O presente projeto está vinculado à Linha de Pesquisa Linguagem e Interação do Programa de Pós Graduação em Letras/UFSM.  O objetivo geral deste estudo é a análise das representações do agir docente que estão presentes nos diferentes textos pertinentes à atividade educacional (discurso dos professores e alunos; documentos oficiais, material didático, textos que circulam na mídia). A concepção de linguagem, que sustenta o presente trabalho e orienta os procedimentos metodológicos, é baseada na perspectiva interacionista. Nesse sentido, a linguagem é vista como lugar de interação e de interlocução, para que, ao mesmo tempo em que constitui os pólos da subjetividade e da alteridade, seja constantemente modificada pelo sujeito, que atua sobre ela. Essa concepção permite não só visualizar uma relação dinâmica e constitutiva entre o sujeito e a linguagem, como também voltar a atenção para os sujeitos e suas histórias individuais de relação com a linguagem. Assim, dentro dessa concepção, os papéis de sujeito e de outro na linguagem adquirem relevância e, com isso, passam a interessar os indivíduos que ocupam esses papéis discursivos, em situações reais de interlocução, historicamente situadas. Em consonância com essa concepção de linguagem, sustento teoricamente este projeto a partir dos pressupostos teórico-metodológicos do Interacionismo sociodiscursivo (ISD), de Bronckart e Bronckart e Machado. Essa escolha deve-se ao fato da importância dada pela teoria ao estudo do papel da prática de linguagem (agir discursivo) em situações de trabalho, no caso, trabalho docente. Assim, a proposta do ISD é analisar (compreender) as relações entre linguagem e trabalho, especificamente, trabalho docente. Para isso, são propostas questões em busca de respostas que possibilitariam a compreensão dessa relação:  a) Como se caracterizam, nos diferentes níveis de textualidade, os diversos textos produzidos noe sobre esse trabalho? b) Quais são as representações e avaliações sobre o agir docente que são construídas nos textos? c) Quais são as representações e avaliações dos elementos constitutivos desse trabalho? Para se chegar às respostas a essas questões, tomaremos por base  a análise de textos orais e escritos produzidos no esobre o trabalho docente. Assim, como primeira ação do projeto, propomos acompanhar a turma ingressante em 2011 no primeiro semestre do Curso de Letras – Português – da Universidade Federal de Santa Maria. Com o objetivo de acompanhar esses alunos durante o desenvolvimento do  Curso, com entrevistas pontuais (primeiro semestre; terceiro semestre -antes das disciplinas didáticas – e no oitavo semestre (no início e final de semestre) – antes e depois do estágio. Com isso, buscaremos estabelecer a (des) construção das representações pertinentes ao agir docente apresentadas por esses sujeitos no decorrer do curso de graduação (formação de professor).

Título: Teoria holística da atividade e profissionalização
Coordenador: Marcos Gustavo Richter
Resumo: Desenvolvimento de uma teoria da atividade baseada no paradigma da complexidade de G. Bateson, na teoria dos sistemas sociais de N. Luhmann e na semiótica de C.S. Peirce, visando a investigar as condições de otimidade de sistemas profissionais emancipados, ou seja, autopoiéticos e autogeridos por meio de instotuições autárquicas.

Linha de Pesquisa: Linguagem no Contexto Social

Título: Leitura e escrita em língua portuguesa na perspectiva sistêmico-funcional
Coordenadora: Cristiane Fuzer
Resumo: O objetivo central este projeto de pesquisa é investigar e sistematizar características linguísticas e a estrutura esquemática de gêneros usados no processo de ensino e aprendizagem de diferentes disciplinas escolares, de modo a fornecer subsídios para leitura detalhada e processo de produção escrita de textos em língua portuguesa na educação básica brasileira. O aporte teórico é a Linguística Sistêmico-Funcional. Delineiam-se como objetivos específicos: mapear gêneros usados para construir conhecimentos em diferentes disciplinas curriculares do contexto escolar brasileiro; investigar funções léxico-gramaticais e semântico-discursivos que possam ser considerados tipificadores dos gêneros em análise; sistematizar a estrutura esquemática dos gêneros a partir de seus aspectos contextuais, semântico-discursivos e léxico-gramaticais; subsidiar, com os resultados da pesquisa, a elaboração de materiais didáticos para o ensino explícito da gramática da língua portuguesa visando à leitura e à escrita nas diferentes disciplinas escolares.

Título: Ateliê de Textos: práticas orientadoras para a produção e avaliação de textos na perspectiva sistêmico-funcional

Coordenadora: Cristiane Fuzer
Resumo: O Ateliê de Textos é um projeto de ensino e extensão que tem por objetivo contribuir para o aprimoramento de conhecimentos e habilidades de professores em formação da área de Letras e, ao mesmo tempo, beneficiar a comunidade com resultados de pesquisas acadêmicas recentes e consolidadas voltadas para o trabalho com a linguagem. Oportunizam-se a professores em formação e em serviço subsídios teórico-práticos para a condução do processo de ensino-aprendizagem de leitura e produção de textos envolvendo contextos culturais. Focalizando a produção textual como um processo organizado em etapas de pré-escrita, (re)escrita e pós-escrita, são desenvolvidas atividades contextualizadas de leitura, contação de estórias, produção textual, feedbacks individuais e coletivos e ilustrações, culminando no sentimento de esforço reconhecido com a socialização dos próprios textos para além dos limites da sala de aula, mediante a publicação de uma coletânea em sessão de lançamento de livro. Site: http://w3.ufsm.br/ateliedetextos/index.php/o-projeto

Título: Letramentos acadêmicos/científicos e participação periférica legítima na produção de conhecimento

Coordenadora: Désirée Motta-Roth

Resumo: O presente projeto inscreve-se na linha de pesquisa “Linguagem no contexto social”, do Programa de Pós-Graduação em Letras da UFSM, associada ao GRPesq/CNPq “Linguagem como prática social”. Os objetivos do projeto são desenvolvidos colaborativamente com uma equipe de investigadores em formação em nível de Iniciação Científica, Mestrado e Doutorado, em diferentes subprojetos de pesquisa focados em gêneros discursivos variados (didáticos, acadêmicos, midiáticos, eletrônicos, etc.), essencialmente constituídos por texto verbal escrito. O quadro teórico adotado é interdisciplinar ao combinar a Sociorretórica (SWALES, 1990; BAZERMAN, 2005, por exemplo) à Linguística Sistêmico-Funcional (HALLIDAY; MATTHIESSEN, 2004) e à Análise Crítica do Discurso (CHOULIARAKI; FAIRCLOUGH, 1999). Também são tomadas como referências a Teoria Sócio-Cultural de Vygotsky (2001) sobre o papel da atividade social na aprendizagem da linguagem e desta na formação de conceitos, bem como a Perspectiva Sócio-Histórica de M. Bakhtin (1992/2003) sobre o caráter heterogêneo, dialógico e intertextual dos enunciados. Nesse enquadre teórico, examinam-se as relações existentes entre práticas discursivas (a produção, a distribuição e o consumo de textos) de letramentos e as atividades sociais pertinentes a diferentes contextos acadêmicos específicos. O presente projeto visa à análise e interpretação das práticas sociais de letramentos acadêmicos/científicos situados em comunidades de prática particulares (por exemplo, laboratórios de pesquisa e ensino de línguas, de comunicação social, de robótica), com foco nas práticas discursivas de produção de conhecimento. Interessa aqui investigar as práticas de letramentos acadêmicos em conexão com a aprendizagem como Participação Periférica Legítima em comunidades de prática de produção de conhecimento, tais como um laboratório de investigação de um Programa de Pós-Graduação em Ensino de Artes Visuais, em contraste com outro de Publicidade ou de Linguística Aplicada, considerando 1) os eventos sociais de letramento; 2) os discursos que constituem as práticas sociais de letramento relevantes a cada comunidade de prática; e, em última instância, 3) a configuração do sistema linguístico que dá materialidade aos textos produzidos, distribuídos e consumidos em cada contexto específico de produção de conhecimento. Meu interesse recai sobre os sistemas de atividades, as relações sociais e as práticas de letramentos que são parte do processo de construção do conhecimento em diferentes contextos disciplinares.

 Título: Análise crítica de gêneros e implicações para os multiletramentos

Coordenadora: Graciela Hendges
Resumo: O objetivo geral do presente projeto é desenvolver estudos da linguagem em uso sob a perspectiva da Análise Crítica de Gênero com implicações a pedagogia dos multiletramentos. Os objetivos específicos deste projeto são: mapear práticas investigativas com foco em gêneros discursivos enquanto como complexos multimodais, identificando aspectos teóricos e metodológicos das mesmas; agrupar essas práticas investigativas em termos de semelhanças e diferenças teóricas e metodológicas; sistematizar procedimentos de pesquisa e categorias analíticas para a análise crítica de gêneros discursivos enquanto complexos multimodais, em termos de texto e contexto; desenvolver análises críticas de gêneros discursivos enquanto como complexos multimodais em diferentes contextos de publicação (acadêmico, midiático, pedagógico) e diferentes mídias (impressa, digital, televisiva); complementar pesquisas prévias sobre gêneros discursivos enquanto complexos multimodais no sentido de sugerir procedimentos e categorias analíticos sistematizados, uma veia ainda carente nessa área; fomentar futuras análises críticas gêneros discursivos enquanto complexos multimodais com sugestões de pesquisa; subsidiar a pedagogia dos multiletramentos por meio de discussões consistentes sobre implicações dos resultados das pesquisas realizadas para o ensino e a aprendizagem da linguagem; elaborar aplicações pedagógicas a partir dos resultados das pesquisas realizadas na forma de material didático.

Título: Análise crítica de gêneros multimodais e hipertextuais: aspectos teóricos e metodológicos

Coordenadora: Graciela Hendges
Resumo: O objetivo geral do presente projeto é o de contribuir para a elaboração e descrição de um método analítico de gêneros multimodais e de gêneros hipertextuais que considere as configurações de gêneros dessas naturezas na sua totalidade.

Título: Atividades Colaborativo-Educacionais em Contextos Escolares (ACECE)

Coordenadora: Luciane Ticks
Resumo: Este estudo propõe desenvolver um processo continuado de reflexão que possibilite aos participantes (professores, alunos e membros da equipe diretiva de uma escola da rede pública de Santa Maria), o desenvolvimento de uma metaconsciência acerca de como ensinam e aprendem a ensinar linguagem. No sentido de evidenciar o discurso e a prática pedagógica dos participantes, tornando-os disponíveis para análise, adotamos a abordagem de pesquisa qualitativa (HOLLIDAY, 2002, p. 10; MAGALHÃES & FIDALGO, 2008, por exemplo). Esta investigação está inscrita, portanto, em uma proposta colaborativa e crítica na medida em que, como perspectiva teórico-metodológica, permite, no contexto do grupo investigado, construir um espaço de reflexão, de crítica e de negociação sobre as práticas discursivas desenvolvidas em sala de aula, bem como sua relação com os objetivos previamente definidos pelos atores sociais em questão (MAGALHÃES & FIDALGO, 2008, p. 114; MAGALHÃES, 2002, p. 48). Dentro desse enfoque, esta pesquisa pretende investigar o discurso e as práticas sociais dos membros de uma comunidade escolar por meio da elaboração, aplicação e análise de questionários, entrevistas, discussões teóricas, sessões reflexivas e atividades de sala de aula e extracurriculares (mostra de trabalhos, oficinas etc). Nesse cenário, a presente pesquisa busca trazer uma oportunidade de colaboração entre universidade e escola, por meio da reflexão e da interpretação do universo pedagógico de ensino da LE no contexto escolar. Para tanto, este estudo será dividido em três momentos: 1) o desenvolvimento de atividades teórico-práticas (fevereiro a dezembro de 2012); 2) sessões reflexivas que congregam a produção de material didático e posterior avaliação dos resultados obtidos na sua aplicação (fevereiro a dezembro de 2012) e 3) a produção de cadernos didáticos para registro das atividades desenvolvidas e avaliação do processo como um todo (março a dezembro de 2013).  Por fim, busca-se colaborar para o desenvolvimento de trabalhos no âmbito da Linha de Pesquisa Linguagem no Contexto Social e do projeto do Grupo de Trabalho do Laboratório de Leitura e Redação (GT-LabLeR) da UFSM, vinculado ao GRPesq/CNPq ”Linguagem como Prática Social”.

Título: Mídia, Política e Gramática Sistêmico-Funcional  

 Coordenadora: Sara Regina Scotta Cabral 

Resumo: O projeto está organizado para responder às demandas de pesquisa nos níveis de graduação e pós-graduação em Letras. Abrigado no Departamento de Letras Vernáculas, articula-se também aos propósitos da Linha de Pesquisa Linguagem no Contexto Social e do GRPesq Linguagem como Prática Social, do Programa de Pós-Graduação em Letras, da UFSM. Situa-se na área de estudos da linguagem com uma abordagem sistêmico-funcional, ancorada nos estudos de Halliday (1985, 1994, 2004) e Halliday & Matthiessen (1999, 2004, 2014), Matthiessen & Halliday M.A.K. (2009), além dos de seus seguidores (MARTIN, 2000; MARTIN & WHITE, 2005; MARTIN & ROSE, 2007; MARTIN, MATTHIESSEN & PAINTER, 2003;ROSE E MARTIN, 2012; THOMPSON, 2004; EGGINS, 2005). A linguagem, na perspectiva hallidayana, permeia todas as práticas sociais e é constitutiva dos grupos. Uma vez que pode se realizar através de palavras ou mesmo através de estratégias não verbais, apresenta características que, se analisadas cientificamente, podem revelar muito do grupo social em que ela acontece. A Sociologia da linguagem tem ajudado a linguística a entender fenômenos de participação nos grupos sociais. Por outro lado, a linguística tem revelado avanços nos estudos da linguagem moderna, os quais apontam para a multimodalidade, a multimidialidade e os multiletramentos possíveis. Se se tomar como ponto de partida a concepção de linguagem como sistema sociossemiótico (HALLIDAY & HASAN, 1985; 1989), várias possibilidades de estudos se abrem, tanto em relação ao discurso quanto à gramática. Entenda-se aqui “discurso” como Fairclough (2001) e os linguistas tradicionais o concebem – uso da linguagem, fala ou desempenho, e “gramática” como (HALLIDAY & MATTHIESSEN, 2004, p. 10) a definem: “The perspective moves away from structure to consideration of grammar as system, enabling us to show the grammar as a meaning-making resource and to describe grammatical categories by reference to what they mean. This perspective is essential if the analysis of grammar is to be an insightful mode of entry to the study of discourse”. Sendo assim, este projeto busca examinar as práticas discursivas que configuram o discurso da mídia, especialmente a jornalística, e o discurso político em peças produzidas no Brasil, além de promover análise de gêneros característicos do discurso midiático e do discurso político brasileiro, buscando orientação na Linguística Sistêmico-Funcional.

Título: Núcleo de Estudos em Língua Portuguesa

Coordenadora: Sara Cabral
Resumo: O Núcleo de Estudos em Língua Portuguesa (NELP) é uma iniciativa dos professores de língua portuguesa do Departamento de Letras Vernáculas, do curso de Letras, do Centro de Artes e Letras, e está voltado para os estudos em nível de graduação e de pós-graduação. Caracteriza-se por ser constituído de um grupo de pesquisadores cujos interesses estão voltados para o desenvolvimento e a aplicação da Gramática Sistêmico-Funcional na região Sul do país. Também está voltado para questões de ensino de língua materna e inserção nos ambientes educativos dos ensinos fundamental e médio.