Pular para o conteúdo
Português English Español Français Italiano

Redes Sociais

Início do conteúdo

Estudos Literários

Linha de Pesquisa: Literatura, Comparatismo e Crítica Social

Título: Pinturas descritas, pinturas da escrita: estudos sobre literatura, crítica e pintura
Coordenador: André Soares Vieira
Resumo: 
Esta pesquisa tem por objetivo geral analisar algumas das formas da literatura que se valem de procedimentos de apresentação e linguagem oriundos de outros campos artísticos, sobretudo o pictural, na criação de um gênero literário híbrido, a meio caminho entre o verbal e o pictural. Trata-se assim da criação de um espaço de reflexão que possibilite um estudo aprofundado do fenômeno da hibridização que aproxima literatura e pintura. Este diálogo torna-se visível quando as duas artes dividem o mesmo espaço. Por exemplo, quando as ilustrações acompanham um texto, ou quando signos linguísticos aparecem em uma obra plástica. Como resultado, teremos uma tensão que pode designar um ponto de encontro, até mesmo de fusão, mas que ao cabo leva novamente à diferença irredutível entre o visível e o legível. E é justamente por esta distância sempre mantida que literatura e pintura podem oferecer ricas fontes de inspiração uma à outra.

Título: Poéticas do visual: estudos sobre escrita e imagem

Coordenador: André Soares Vieira
Resumo: Esta pesquisa tem por objetivo criar um espaço de reflexão sobre as relações da literatura com as outras artes em termos não somente de influência recíproca, mas sobretudo no que respeita aos efeitos destas simbioses no âmbito dos estudos sobre a intermidialidade. São igualmente aqui privilegiadas as análises que digam respeito às relações intermidiáticas envolvendo a literatura, a pintura, a crítica literária/cinematográfica/teatral/artística, bem como as adaptações de romances para histórias em quadrinhos e cinema. No confronto das palavras com as imagens, do romance frente à visualidade moderna, em suas relações não apenas com outros gêneros, mas sobretudo com outros modos de expressão e meios de informação, mapeia-se a necessidade de uma pesquisa mais ampla sobre o fazer artístico, sua mediação e recepção.

Título: Da tradução literária: análises interpretativas e recriação
Coordenador: Lawrence Flores Pereira
Resumo: Estudo teórico e prático da tradução poética e de seus aspectos cognitivos, entre os quais o estudo das fases cognitivas do processo de tradução poética que incluem interpretação, decodificação linguística, aspectos cognitivos como eixos contextuais e intertextuais, assim como o estudo dos aspectos sensórios, emotivos, interpretativos e linguísticos envolvidos nos vários “shifts” da tradução poética. Parte desse estudo é feito como acompanhamento de um trabalho prático em diversas modalidades poéticas, divididas segundo os mais diversos aspectos: modulação, forma, semântica e “espécies” de sensorialidade mental envolvidas no processo sensório-interpretativo.

Título: Tradução: poesia dramática renascentista
Coordenador: Lawrence Flores Pereira
Resumo: O atual projeto de pesquisa possui dois objetivos: 1) preparar subsídios para a preparação de uma nova edição da obra de Shakespeare, em particular, deKing Lear.   O estudo bibliográfico e metodológico terá com o apoio o centro especializado no assunto o “Massachusetts Center for Interdisciplinary Renaissance Studies”. Essa inserção permitirá o aprofundamento do conhecimento da história e da cultura,do imaginário e dos estilos do período. 2) O  segundo  objetivo do projeto é o  de viabilizar um diálogo vivo e a troca de ideias com os colegas da área da tradução.

Título: Trauma, memória e identidade na literatura de testemunho

Coordenador: Lizandro Carlos Calegari 

Resumo: O projeto visa a estudar a literatura de testemunho, atentando para a sua relação com o trauma, a memória e a identidade de vítimas de processos históricos violentos. Procuram-se avaliar os limites entre realidade e ficção, as relações entre trauma e memória, bem como a importância dos relatos testemunhais tanto para uma possível reparação do trauma quanto para uma consequente revisão dos processos de formação da identidade pessoal e coletiva. Interessa, também, o estudo que contempla as relações entre trauma e forma narrativa. A hipótese de trabalho é de que, em virtude do impacto da violência na constituição subjetiva das testemunhas, surgiram relatos que visam, por um lado, a criticar o discurso oficial, por outro, a contribuir para a amenização da dor do trauma dessas vítimas.
 

Título: Literatura e Retórica

Coordenador: Marcus De Martini

As letras “clássicas” em geral, e as do século XVII em específico, caracterizam-se por serem “poético-retóricas”, isto é, por obedecerem a códigos estruturantes que remetem, em última instância, à Retórica de Aristóteles e às Instituições Oratórias de Quintiliano, entre outros tratados sobre o assunto da Antiguidade, passando pelas diversas obras que as parafrasearam e aumentaram a partir do Renascimento. Tal instituição, de profunda feição pedagógica, arraigou-se no ensino até inícios do século XX. Por isso, muito embora se diga que o Romantismo tenha posto fim aos princípios poéticos “clássicos”, muitos dos métodos de composição e figuras advindos da retórica antiga, como também de seus gêneros, tiveram uma sobrevida muito maior do que costumeiramente se reconhece. Nesse sentido, o projeto guarda-chuva “Literatura e Retórica” pauta-se pelo estudo de obras que partam de princípios de composição poético-retóricos, especialmente as escritas entre os séculos XVI e XVIII, como também de obras posteriores, mas que se estruturem, no todo ou em parte, sob a sombra da retórica antiga. 

Título: Romance, região e nação: figurações da identidade na literatura brasileira

Coordenador: Pedro Bum Santos

Resumo: A partir dos conceitos de figura figuração, entendidos como modos renovados de problematizar a personagem ficcional, a proposta é refletir sobre tipos representativos da nacionalidade – encontrados em obras como Iracema ,de José de Alencar; Macunaíma, de Mário de Andrade; Quarup, de Antonio Callado; Viva o povo brasileiro, de João Ubaldo Ribeiro. Centrando-se na personagem, esta etapa da pesquisa objetiva identificar e caracterizar os motivos resultantes das figurações estudadas, de modo a conduzir o trabalho a ponderações teóricas do campo da narratologia bem como de seus efeitos operatórios em outros terrenos, para além da narrativa de ficção. Desse modo, serão buscados vínculos intertextuais (motivos que se reforçam em textos de diferentes épocas), interdiscursivos (registros que repercutem em textos de áreas e ramos de conhecimento diversos) e remissões à tradição artística e cultural (representações em outras modalidades da arte, da filmografia e da música, dentre outras). Considera-se significativo alcançar, nesse percurso, formulações sistêmicas do tema da identidade na cultura brasileira. 

Título: Escritas da vida: subjetividade e autoria
Coordenadora: Rosani Umbach
Resumo:  Este projeto tem como alvo o estudo das escritas da vida (confissões, memórias, (auto) biografias) que se relacionam a eventos históricos de repressão a partir do século XX e que foram produzidas no Brasil e em países de língua alemã, eventualmente também em outros países. Por meio de um viés crítico e comparativo, busca-se verificar como se configuram as subjetividades diante de experiências com repressão e violência políticas no contexto histórico e sociocultural do sujeito da escrita, levando-se em consideração perspectivas teóricas contemporâneas acerca da literatura (auto) biográfica. Nessas narrativas, podem ser percebidas marcas de autoria fundamentadas em uma dimensão referencial. Baseado nisso, este projeto sobre escritas da vida se posiciona nas fronteiras híbridas da literatura com outras disciplinas como filosofia, cultura, sociologia e história. Serão examinadas as contingências da escrita de si no cenário das subjetividades contemporâneas, no qual se constata, conforme formulação de Fotis Jannidis, “o retorno do autor”. 

Título: Literatura e Figurações da Alteridade
Coordenadora: Vera Lúcia Lenz Viana da Silva
Resumo: O projeto busca analisar a forma como o cenário literário representa e problematiza as manifestações do múltiplo e da alteridade. Para tanto, investiga as assimetrias de gênero, classe e etnia, entre outras questões. Conceitos sobre Cultura, Ideologia, Nação e Alteridade são pertinentes para a pesquisa, pois iluminam o modo como a organização social de uma comunidade afeta a posição que os indivíduos ocupam dentro de seu contexto e as formas de agenciamento por eles utilizadas.

Título: Tradução Literária: processo e resultado
Coordenadora: Luciana Montemezzo
Resumo: O presente projeto visa a Estudar e analisar obras literárias produzidas em Espanhol e suas respectivas traduções para o Português do Brasil, buscando compreender os processos de trocas culturais que motivaram a existência de textos traduzidos, bem como as repercussões destes textos na cultura brasileira, tendo em vista os contextos históricos envolvidos no processo tradutório. Para tanto, fundamenta-se nas proposições de García Yebra (1981), Carvalhal (1993, 2003), Benjamin (2001) e Berman (2001), entre outros autores.

Título: Circulação de ficção de língua inglesa no Brasil, no século XIX
Coordenadora: Maria Eulália Ramicelli
Resumo: No século XIX, o Brasil manteve fortes, variadas e complexas relações com a Inglaterra, cujos aspectos literários vêm sendo investigados por alguns pesquisadores. Nesse sentido, meu enfoque de pesquisa tem sido o estudo da circulação de ficção e ideias britânicas em periódicos brasileiros do século XIX, uma vez que, à época, literatura e política seguiam lado a lado num contexto de consolidação e expansão do ideário liberal burguês. Ideário que fundamentou a formação da sociedade burguesa na Inglaterra, daí fluiu para a Europa e a América, tendo sido a própria base ideológica da fundação dos Estados Unidos como país independente. No caso do Brasil que, ao se emancipar politicamente, se manteve escravocrata e na posição periférica do sistema de produção capitalista, esse ideário foi necessariamente assimilado de modo particular. Nesse processo, certamente teve seu papel a leitura tanto de textos da área da política, da economia e da economia política como de ficção. Portanto, amplio agora o escopo de minha pesquisa a fim de abarcar meios diversos de disponibilização e recepção de ficção não apenas britânica, mas também norte-americana (ou seja, ficção de língua inglesa) no contexto brasileiro oitocentista. Por conseguinte, pretendo contribuir para o conhecimento produzido no campo da história da literatura no Brasil focalizando aspectos variados da recepção brasileira de ficção de língua inglesa no século XIX com vistas a fornecer subsídios para a análise do papel dessa ficção na formação literária brasileira.

Linha de Pesquisa: Literatura, Cultura e Interdisciplinaridade

Título: Contaminados, torturados, abjetos: por uma poética do corpo e da subjetividade na América Latina

Coordendor: Anselmo Peres Alós

Já foi constatado que a recorrência do corpo e sua respectiva problematização são tópicos recorrentes na literatura latino-americana contemporânea (XAVIER, 2007; STEVENS e SWAIN, 2008; FIGUEIREDO, 2009; BRANDÃO, MARTINS e WOJSKI, 2011). Da maneira semelhante, a presença de uma dominante autoficcional configura-se quase como um consenso na crítica que se ocupa dos escritores contemporâneos pós-1980 (ARFUCH, 2010; KLINGER, 2007; LADAGGA, 2007; CETELI, 2007; HIDALGO, 2013). O ponto fulcral da autoficção é a problematização entre a escrita e a experiência. Eu acrescentaria: a problematização da experiência de um sujeito social que escreve sobre si mesmo, sem a ingenuidade de considerar a existência de uma relação termo-a-termo entre linguagem e mundo, mesmo quando a linguagem é mobilizada para produzir sentido sobre o próprio sujeito em questão. A pergunta norteadora que guiou a elaboração dessa proposta de investigação, entretanto, é apenas tangenciada por essas duas vertentes de interpretação da literatura contemporânea latino-americana: a constante presença do corpo (e a consequente problematização do seu status ontológico) é apenas uma recorrência temática, ou estaria ligada a processos metafóricos e alegóricos que apontam para uma discussão para além da corporeidade humana, envolvendo o corpo da nação? Os sete romances que constituem o corpus desse projeto foram selecionados a partir de um amplo conjunto de narrativas latino-americanas que tematizam, discutem e problematizam a constituição das masculinidades fora do eixo heteronormativo. Da mesma maneira, esses sete romances articulam, a partir da enunciação narrativa, diferentes abordagens para a problematização do corpo desejante no corpo nacional no contexto latino-americano: o corpo guerrilheiro; o corpo torturado; o corpo contaminado; o corpo transgênero; o corpo ascético e o corpo hedonista. Mais do que isso, constante em todas as narrativas é a urdidura que confronta, simultaneamente, uma micropolítica do desejo, relacionada ao exercício ascético com a construção do si mesmo através da dicção literária (não raro extrapolando os limites entre ficção e biografia), e uma preocupação com os compromissos do discurso literário com a vida política e social de seus respectivos países de origem. Talvez justamente em função dessa confluência, pode-se perceber, nesse conjunto de narrativas literárias que constituem o corpus, um forte componente que articula uma economia política dos corpos que, na contramão do quem sendo afirmado por vários críticos contemporâneos, não é meramente hedonista, ensimesmada ou autoficcional. Por trás do aparente viés autoficcional de suas obras, os escritores aqui investigados articulam uma pertinente relação entre a violência colonial do poder que o Estado exerce sobre os corpos dos sujeitos, ao mesmo tempo em que aponta as fraturas, suturas e cicatrizes constitutivas do corpo político do próprio Estado.

Título: “Romance, um monstro de muitas patas” 

Coordenadora: Renata Farias de Felippe

Resumo: O projeto de pesquisa em desenvolvimento – “Romance, um monstro de muitas patas” -, iniciado em 2015, tem por objetivo discutir os contornos e a relevância do gênero romanesco na atualidade, sobretudo, no que diz respeito às manifestações brasileiras e hispano-americanas. O título do projeto remonta a célebre afirmação de Julio Cortázar, para quem o romance seria “una cosa impura, muonstro de muchas patas y muchos ojos”, máxima que nos parece redimensionada na contemporaneidade, se considerarmos a multiplicidade temática e espaço-temporal reiteradamente incorporada pelas manifestações romanescas recentes. Em um primeiro momento, o projeto partirá da ficção do escritor brasileiro Bernardo Carvalho cuja produção, atenta aos trânsitos e à problemática pós-identitária que marcam a experiência do sujeito contemporâneo, permite entrever aspectos particulares da sociedade e da cultura brasileiras. A produção de escritores cuja ficção passa por um processo de crescente visibilidade, como Joca Reiners Terron, Carola Saavedra e Paulo Scott, deverão ser pontos de partida em desdobramentos subsequentes deste projeto.