Ir para o conteúdo PPGQ Ir para o menu PPGQ Ir para a busca no site PPGQ Ir para o rodapé PPGQ
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

Seminários II – 16 de novembro



Na disciplina QMC967 – Seminários II, serão apresentados os seminários das 15:30 às 19:30 na segunda-feira, dia 16 de novembro:

Discente: Letícia Callegaro Brudi

Título: Espectrometria de massas baseada em perfil metabólico não direcionado para detecção de doenças: desenvolvimentos recentes

Resumo

Nas últimas décadas, o estudo em nível molecular para compreender, diagnosticar e definir o tratamento de doenças é um dos grandes desafios que move a comunidade científica. Desse modo, a análise de biomarcadores que indicam a ocorrência de processos biológicos normais, processos patogênicos ou respostas farmacológicas a tratamentos terapêuticos, vem sendo relacionada com a análise abrangente de metabólitos biomarcadores, que podem resultar na assinatura de uma determinada doença. Concomitantemente, a Espectrometria de Massas permitiu um crescente avanço em abordagens não direcionadas no campo da metabolômica. Embora seja impossível traçar o perfil completo de todos os metabólitos em uma amostra biológica complexa, a combinação da alta resolução do sistema cromatográfico e alta sensibilidade dos detectores MS, permitiu um aumento no número de compostos que podem ser detectados, quantificados e estruturalmente elucidados. No entanto, não há padronização no fluxo de trabalho, na análise de dados e na seleção dos coortes para o estudo da metabolômica não direcionada. Com isso, a padronização dos procedimentos para ensaios não direcionados e o uso de múltiplas tecnologias, permitirá uma imagem mais clara da saúde e da doença, auxiliando o prognóstico. Desse modo, é provável que essas ferramentas trabalhando em conjunto para a pesquisa médica, facilitem o diagnóstico e o tratamento clínico futuramente. 

Discente: Fabiane Gritzenco

Título: Desenvolvimentos recentes na formação de ligações C-C usando estratégias catalíticas de acoplamento redutivo

Resumo

O desenvolvimento de metodologias sintéticas para a preparação de moléculas complexas a partir de substratos simples é desafiador. Para tanto, o uso de metais de transição tem-se demonstrado uma ferramenta versátil, pois além de apresentarem diferentes estados de oxidação em sua maioria são acessíveis, por outro lado apresentam de baixa a alta toxicidade. Diferentes metais de transição são empregados em reações de acoplamento redutivo para formação de novas ligações carbono-carbono. Na utilização de catalisadores de níquel pode-se utilizar os próprios substratos como álcoois, boratos e silanos como agentes redutores. Espécies de cobre podem ser utilizadas como catalisadores na síntese de álcoois e lactonas. Moléculas contendo diferentes funções orgânicas em sua estrutura são obtidas em reações com compostos carbonílicos e diferentes hidrocarbonetos, na presença de catalisadores a base de rutênio, irídio e ródio. Consequentemente um amplo e diversificado escopo pode ser obtido com o uso de diferentes metais de transição para a formação de novas ligações C-C em reações de acoplamento redutivo.

Discente: Francisco Mainardi Martins

Título: Materiais Derivados de Selenito do Tipo Óxido de Tungstênio Hexagonal: Caracterização Estrutural e Aplicação em Óptica Não-Linear

Resumo

Materiais do tipo óxido de tungstênio hexagonal (OTH) são compostos por octaedros distorcidos de fórmula MO6 (M é tungstênio(VI) ou outros íons metálicos) encapuzados por oxoânions, especialmente aqueles derivados de selênio(IV) ou telúrio(IV). Esses compostos, cristalinos, podem apresentar propriedades ópticas não-lineares, como geração de segundo harmônico, isto é, duplicação da frequência de onda do feixe de um laser após incidência com o material. Para isso, esses materiais devem apresentar propriedades ópticas específicas. Com isso em mente, Park e Ok sintetizaram dois materiais tipo OTH derivados de selenito (SeO3)2- empregando gálio(III) ao invés dos tradicionais centros metálicos de camada d vazia, como tungstênio(VI). Além disso, realizaram a substituição química de ligantes óxido (O2-) da estrutura-padrão de OTH por ligantes fluoreto (F). Assim, os autores buscaram melhores propriedades ópticas desses materiais. Para análise desses compostos sintetizados, utilizaram-se difração de raios X em monocristal, que permite a elucidação da estrutura dos compostos cristalinos, e espectroscopia de reflectância difusa na região do ultravioleta/visível, utilizada para identificação das propriedades ópticas desse tipo de material.

Os seminários estão abertos ao público, pela videoconferência no Google Meet. Interessados podem entrar em contato com o Prof. Sailer (sailer.santos@ufsm.br)

Grato pela atenção!


Publicações Recentes