Ir para o conteúdo PPGRI Ir para o menu PPGRI Ir para a busca no site PPGRI Ir para o rodapé PPGRI
  • Acessibilidade
  • Sítios da UFSM
  • Área restrita

Aviso de Conectividade Saber Mais

Início do conteúdo

GECAP realiza seu primeiro Workshop de Pesquisa: Capacidade Estatal e Segurança Internacional



Na sexta feira, 06 de Outubro, realizou-se a primeira edição online do Workshop de Pesquisa do GECAP. Com transmissão pelo canal do grupo no Youtube, o evento procurou trazer as produções desenvolvidas pelas doutorandas Gabriela Schneider e Cecília Maieron Pereira, pela Ma. Ana Luiza Vedovato e pelo mestrando Leonardo Castagna, com mediação do professor Dr. Igor Castellano, todos pesquisadores vinculados ao GECAP.

A pesquisadora Gabriela Schneider fez sua exposição sobre “Teoria da Securitização e Segurança Pública”, pesquisa que se insere no projeto “Segurança Pública no Brasil: conceitos, políticas e causas em perspectiva comparada” do GECAP. Ao longo de fala, apresentou um contexto sobre a segurança pública no Brasil, apontando para as mudanças provenientes da redemocratização e da emergência da Constituição Federal de 1988, momento em que termo segurança pública aparece a primeira vez e enquanto dever do Estado. A pesquisadora também apresentou a questão da segurança pública a luz da Teoria da Securitização, argumentando que as respostas aos problemas de segurança no Brasil são produzidos através do processo de securitização direcionados por atores securitizadores que definem objetos prioritários a partir dos seus interesses.


A segunda expositora foi Cecília Maieron Pereira, que teve enquanto tem de sua fala “Fora da Ordem Mundial”: a Questão da Palestina e a Construção do Estado no Terceiro Mundo. A pesquisadora explicou que este trabalho foi fruto de um preocupação como a ordem internacional contemporânea influencia na construção de Estado da identidade palestina, percebendo a ação das grandes potências nesse contexto. Cecília apontou como a Questão Palestina passou por uma mudança da estratégia (de construção do Estado), indo de luta armada para a busca por reconhecimento internacional, aliança diplomática e participação em organismos internacionais. Quanto a identidade nacional, destacou a reivindicação direitos de retorno dos refugiados palestinos e o caráter transnacional da identidade palestina. Destacou ainda o impacto das potências na ordem internacional.


Ana Luiza Vedovato foi a terceira a apresentar, trazendo ao debate sua pesquisa intitulada “Guerra, ordem e formação regional na América Latina”. A expositora tratou das relações do estudo das Regiões e Teorias das Relações Internacionais, ressaltando que estudos envolvendo a América Latina enquanto objeto extraíram o objeto de pesquisa do Novo Regionalismo, mas não em seu pleno potencial teórico. Nesse sentido, a pesquisadora apontou para a importância de abordagens macro-históricas na análise da formação estrutural. Ainda, Ana Luiza apresentou como os conceitos de Polaridade, Ordem e Princípio ordenador apresentam-se em sua pesquisa, que utilizou process tracing e QCA. Por fim, a expositora evidenciou a conexão entre guerra e formação regional, no sentido em que as guerras atuaram enquanto triggers dos processos de mudança.


A última exposição do primeiro Workshop online foi sobre “Análise metateórica da Sociologia Histórica e contribuições as Relações Internacionais”, realizada por Leonardo Miglioranza Castagna. O pesquisador apresentou o papel e conceituação de metateorias e sua contextualização nas Relações Internacionais, bem como apresentou brevemente sua abordagem híbrida de metateoria, diferenciando os trabalhos de Lakatos e Laudan. Também apontou para a pouca exploração da Sociologia Histórica e a falta de coesão na sua aplicação nas Relações Internacionais. Ao realizar a análise de uma corrente específica da Sociologia Histórica, a tese belicista, Leonardo concluiu que há na sua Origem uma contribuição melhor analisada pela metateoria de Lakatos, mas em sua Consolidação e Evolução uma abordagem metateórica híbrida faz-se mais útil.


Por fim, o mediador professor Dr. Igor Castellano teceu comentários gerais sobre as apresentações e instigou os expositores a debaterem os desafios da atividade de pesquisa, o limites e as capacidades da interdisciplinaridade e as perspectivas de produção no Sul global. O encontro completo está disponível abaixo, pelo canal do GECAP no Youtube. Inscreva-se e participe das próximas atividades!


Notícia vinculada a


Publicações Recentes